sexta-feira, 7 de junho de 2013

Do "baú" do "Sociedade"




E no "Pasquim"...

Entrevista com Raul Seixas

Livro: "O som do Pasquim", organização e prefácio:Tarik de Souza 2009

Trechos da entrevista dada na edição nº228 (1973)


"O Pasquim- Qual é o fim específico da sociedade? A que ela se propõe,ela segue uma "filosofia"?
Raul Seixas- Essa sociedade não surgiu imposta por nenhuma verdade,por um líder. Não houve liderança no mundo inteiro,como se fosse uma tomada de consciência de uma nova tática,de novos meios.

O Pasquim- Tática em relação a quê?
Raul Seixas- Uma tática de novos métodos em relação à melhoria das coisas.

O Pasquim- Da própria sociedade?
Raul Seixas- É, do próprio mecanismo da coisa. Nós estamos nos correspondendo com pessoas que fazem parte dessa sociedade,inclusive John Lennon e Yoko Ono. Eles fazem parte da mesma sociedade,só que com outro nome. Nós mantemos uma correspondência constante com eles.

O Pasquim- Voltando à tua biografia. Depois de cantor de rock lá na Bahia, como foi? Como é que você veio pintar no Rio?

Raul Seixas- Eu tava estudando Direito,Filosofia e Psicologia. Depois eu larguei tudo quando tomei conhecimento da Antipsiquiatria. Achei maravilhoso, e larguei esse negócio de Psicologia,larguei Direito no primeiro ano,deixei a Faculdade de Filosofia também. Casei, em 1967,e vim aqui pro Rio. "

Postado por Walnize Carvalho em 26 de agosto de 2010

Nenhum comentário: