terça-feira, 31 de agosto de 2010

" Políticos "sugam" o centenário do Corinthians. E o MP age na Bahia"


Texto escrito pelo jornalista Mauro César Pereira, da ESPN Brasil em seu blog, na noite desta terça-feira:


"O Ministro do Esporte discursou na cerimônia de centenário do Corinthians depois que Lula foi homenageado. Orlando Silva elogiou o presidente, pintou um mundo maravilhoso que não corresponde à realidade brasileira, e falou sobre a Copa do Mundo 2014, um evento que ele prevê, será maior demonstração de capacidade do nosso povo, bla, bla, bla...

O ministro é baiano. Conhece Salvador, onde nasceu. E na Bahia, há nove dias o jornal A Tarde divulgou que "Ilegalidades e irregularidades no projeto para construção do novo estádio da Fonte Nova levaram os ministérios públicos Federal (MPF) e do Estado da Bahia (MP-BA) a recomendarem que o BNDES não conceda financiamento de R$ 400 milhões para a realização da obra".

Que belo exemplo, não? Mas o ministro está orgulhoso. Talvez tenha ficado animado com o futuro após o mergulho no fundo do poço com a morte de sete torcedores na Fonte Nova, em 2007. É como se a tragédia fosse enterrada nos entulhos do demolido estádio. Preste muito atenção às próximas linhas, extraídas da reportagem de A Tarde, em especial aos trechos grifados.

"A demolição e a construção da arena foram estimadas em R$ 591 milhões. O governo pediu R$ 400 milhões ao BNDES, dando como garantia o Fundo de Participação do Estado (FPE) e pediu, ainda, R$ 50 milhões emprestados ao Desenbahia. O total seria repassados ao consórcio, que precisaria complementar cerca de R$ 140 milhões.
Mesmo obtendo a maior parte do dinheiro para o projeto com os empréstimos, o governo baiano terá de pagar R$ 107,3 milhões anualmente ao consórcio, por 15 anos, após a entrega do estádio. Ao final do prazo, o Estado terá desembolsado R$ 1,6 bilhão, quase três vezes o valor estimado (...)" . - clique aqui e leia a íntegra.

Depois do Ministro do Esporte foi a vez de Lula, do PT discursar. Antes, o prefeito Gilberto Kassab (DEM), e o governador do Estado, Alberto Goldman (PSDB), aliados do presidenciável tucano José Serra, foram ao local onde deverá surgir o estádio do Corinthians aparecer diante das câmeras. O centenário do clube mais popular de São Paulo virou palanque. A história alvinegra não merecia isso."

Divulgando

O SESC Campos convida

Exposição ARTE BRASIL: UM GIRO EM NOSSA HISTÓRIA

ABSTRAÇÃO INFORMAL

Abertura: 02 de setembro (quinta-feira) às 19h

Exposição: terça a sexta-feira - 12h às 21h

sábados e domingos - 9h às 18h.

O projeto Arte Brasil – Um giro em nossa história, iniciativa do SESC Rio, constitui um panorama didático da arte brasileira ao longo dos séculos XIX e XX. Depois de apresentar as exposições sobre o Academismo, o Modernismo, e a Abstração Geométrica, a instituição retorna agora com a Abstração informal, dando seqüência aos principais movimentos e períodos da produção artística nacional.

A proposta deste projeto de iniciação à história da arte é trabalhar com reproduções de obras feitas a partir de fotografias de alta resolução com vistas a divulgar o conhecimento de nossa arte brasileira.

Essa nova arte, que recebeu diversas denominações – arte informal, tachismo, abstracionismo lírico – apresentava formas vagas e dissolvidas, que partiam direto das pulsões do inconsciente, frutos do acaso com que as tintas eram lançadas sobre a tela. Espontâneas e emocionais, as telas da abstração informal priorizavam o lirismo, ou seja, o “eu” sentimental e instintivo do artista, em detrimento das faculdades intelectuais e da razão.

A curadoria é de Ligia Canongia.

As visitas mediadas para grupos e instituições acontecerão de 03 a 30 de setembro e podem ser agendadas com Vera pelos telefones (22) 8117-5398 ou (22) 8117-5398 ou e-mail: vera_plet@yahoo.com.br

SESC Campos

Av Alberto Torres, 397, Centro, Campos dos Goytacazes, RJ, Fone (22) 2725-1210
Vera L. Pletitsch
vera_plet@yahoo.com.br
veralpz@uenf.br
(22) 2723-5593
(22) 8117-5398
(22) 2724-3471 (Pólo Regional Arte na Escola - UENF - CCVM)

Gabeira faz visita surpresa a hospital abandonado no Rio

Do site Terra :

João Pequeno
Direto do Rio de Janeiro

Durante visita ao Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, zona norte, na manhã desta terça-feira (31), o candidato do PV ao governo do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira, "driblou" a Secretaria de Saúde e Defesa Civil do Estado e encontrou leitos improvisados no corredor da emergência e outros vazios em enfermarias cujos pacientes haviam sido encaminhados da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A agenda de Gabeira, fechada na segunda-feira (30), previa visita a outro hospital do Estado, o Pedro II, em Santa Cruz, na zona oeste. Em seguida, o aviso de agenda foi retirado e a incursão ao Carlos Chagas não foi avisada. A intenção, segundo o candidato, era evitar situações experimentadas em dois Hospitais Estaduais que já visitara.

No Getúlio Vargas, na Penha, zona norte, há um mês, funcionários denunciaram uma "maquiagem". Eles tiveram que fazer uma arrumação durante a madrugada, reabrindo uma enfermaria que estava fechada há mais de um ano e tirando os pacientes dos corredores. No Albert Schweitzer, em Realengo, zona oeste, há uma semana, seis funcionários da cúpula da Secretaria de Saúde e Defesa Civil - o dobro da equipe do próprio Gabeira - fizeram uma visita 'guiada', constrangendo os funcionários que relatavam situações precárias, como salários abaixo do piso, segundo informou o candidato.

De acordo com Gabeira, caso a visita desta terça-feira (31) fosse avisada, a Secretaria de Saúde e Defesa Civil poderia ter tempo de fazer uma nova "maquiagem" antes de sua chegada. "Poderiam ser retiradas as macas do corredor, as imagens mais evidentes de superlotação", afirmou o candidato, classificando como "delicada" a situação dos 14 pacientes que, no corredor, esperavam por uma vaga em um dos leitos.

Ainda o JB...


Na edição de 07/04/2002(111 depois de sua fundação) o jornalista Joaquim Ferreira dos Santos assim escreveu:

O ano em que muito se criou

JOAQUIM FERREIRA DOS SANTOS


"Não foi só por causa do Jornal do Brasil. O ano de 1891 deu um show de criatividade. Foi quando surgiu o fecho éclair, o ferro elétrico e Machado de Assis sentou-se à escrivaninha no Cosme Velho, ajeitou o pincenê, molhou a pena no tinteiro e escreveu Quincas Borba. Boa imprensa, sensualidade, elegância e literatura clássica - o século 20 ainda era um brilho de esperança lá adiante, mas já estava com alguns de seus contornos definidos. Quando, em 9 de junho, nasce Cole Porter define-se o que seria da música. Dois meses depois, Thomas Edison, tentando adicionar imagens a seu fonógrafo, inventa um projetor animado que a intimidade hoje já nos permite chamar pelo vulgo: cinema.
Sim: 1891 permitiu que o século 20 desse seus primeiro passos e mais adiante todos pudessem ler a coluna de Zózimo, ouvir a melodia de Night and Day e se emocionar com as imagens de E o vento levou - como você foi devidamente informado aqui nessas páginas de 111 anos.

Em 1891 inventa-se o ping-pong quando os soldados ingleses que serviam na Índia, e lá conheceram o tênis de mesa, voltam ao Ocidente com a brincadeira e estimulam os Estados Unidos a patentearem as primeiras bolas de celulóide." E segue...

(Extraido do jornal comemorativo cuja manchete de capa foi: "Eles fizeram o nosso tempo")

Morre o JB. Morre um pouco do Brasil.

O desaparecimento do Jornal do Brasil é um profundo golpe na história do jornalismo independente no Brasil.

O JB é um patrimônio da sociedade brasileira, e como tal deveria ser tratado. Um jornal atuante desde a monarquia, atravessando os diversos períodos republicanos e principalmente, se constituiu num marco contra o golpe militar de 64.

Censurado, chegou a publicar receita de bolo na primeira página por falta de material e inteligentemente, tornar pública a censura que os militares insistiam em negar.

Eu sou da geração JB. Com minhas irmãs, esperávamos o fim da tarde, quando meu pai chegava do trabalho com o jornal. Tínhamos desprezo pelo O Globo dos Marinho, que tanto lucrou com sua linha editorial pró ditadura.

Nas análises políticas, tínhamos acesso a nomes como Carlos Castello Branco, Villas-Boas Correia, Jânio de Freitas entre outros.

Nos esportes, os inesquecíveis Nelson Rodrigues, João Saldanha, Oldemário Touguinhó e Armando Nogueira.

Cronistas como Carlos Drumond de Andrade, Carlos Heitor Cony, Rubem Braga, Luis Fernando Veríssimo nos encantavam dia a dia. E de lambuja, as charges do Millor.

E tinha o Caderno B! Ah, o Caderno B... moderno, instigante, formador de opinião cultural como nunca se viu, e possivelmente não mais se verá na imprensa nacional. Ali, podíamos acompanhar os lançamentos musicais, analisados por Tarik de Souza, José Ramos Tinhorão, José Domingos Raffaelli, etc...

Ainda no B, as críticas literárias, de cinema, teatro, artes em geral eram de uma categoria impressionante. Um senhor jornal!

Várias gerações de brasileiros foram (bem) informados pelo JB, com isenção, qualidade, independência e pluralidade.

É, estou mesmo envelhecendo. Já não me interesso mais pelo estado de coisas atuais, onde a mediocridade é a regra geral.

Saudades de um Brasil mais rico, pelo simples fato do JB existir.

Mais um mês termina.E é agosto...


"O mês de agosto é popularmente conhecido como o mês do desgosto, ou do azar. Mas você sabe por quê?

Os romanos deram ao oitavo mês do ano o nome de agosto, numa homenagem ao Imperador Augusto, quando estavam acontecendo os mais importantes fatos de sua vida, destacando-se, dentre os principais, a conquista do Egito e sua elevação à dignidade de cônsul. Porque, como e quando agosto começou a ser um mês azarento é que ninguém sabe explicar.

As mulheres portuguesas não casavam nunca no mês de agosto, época em que os navios das expedições zarpavam à procura de novas terras. Casar em agosto significava ficar só, sem lua-de-mel e, às vezes, até mesmo viúva. Os colonizadores portugueses trouxeram esta crença para o Brasil.

Na Alemanha, entretanto, as mulheres não acreditam no poder mágico da superstição. Enquanto em muitos países maio é o mês das noivas, lá as moças sonham casar no mês de agosto. Na Argentina, não é aconselhável lavar a cabeça durante todo o mês de agosto. Quem lava a cabeça em agosto está chamando a morte.

A verdade é que a crença popular de que agosto é o mês de desgosto não é somente um ditado popular que rima; é, também, uma superstição internacional de grande aceitação entre nós, principalmente na zona rural do país, destacando-se, de modo muito particular, em todo o Nordeste, onde o processo de colonização foi homogeneamente português.

Mas, apesar de muita gente se dizer incrédulo nos azares próprios do mês de agosto, muitos não se casam, não se mudam, não viajam e não fazem negócios em agosto. A verdade é que as pessoas - acreditando ou não - preferem não brincar com o mágico, com as coisas do sobrenatural.

Existem muitos registros históricos de desastres e outros fatos ruins ocorridos durante o mês de agosto. Conheça algumas dessas datas:

No dia 24 de agosto de 1572 Catarina de Medici ordenou o massacre de São Bartolomeu, que ceifou milhares de vidas.

No dia 14 de agosto de 1831 os poloneses foram vencidos pelos russos na chamada revolta de Varsóvia e muita gente morreu sonhando com a liberdade.

No dia 14 de agosto de 1844 a França invadiu Marrocos.

No dia 11 de agosto de 1863 a França dominou o Cambodja.

Na cidade de Nova York, no dia 6 de agosto de 1890, o primeiro homem foi eletrocutado numa cadeira elétrica, como se o governo americano, arvorando-se em defensor de sua sociedade, achasse justo tirar a vida de um homem que tirou a vida de outro, isto é, fazendo a mesma coisa.

Em 24 de agosto de 1910, o Japão invadiu a Coréia, às custas de muito sangue, de muitas lágrimas.

No dia 1º de agosto de 1914 começou a 1ª Grande Guerra Mundial.

A Itália se apoderou, pela força das armas, da ilha de Corfu no dia 27 de agosto de 1923.

Com a morte de Hinderiburgo ocorrida no dia 2 de agosto de 1932, Hitler assume o governo da Alemanha.

A cidade de Pequim é invadida pelos japoneses no dia 8 de agosto de 1937.

Não satisfeitos com milhões de vítimas causadas pela I Grande Guerra Mundial iniciada no dia 1º de agosto de 1914, os homens iniciam a II Grande Guerra Mundial em agosto de 1939.

Mais de duzentas mil pessoas morreram nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, quando as cidades de Hiroshima e Nagazaki foram destruídas pela bomba atômica, deixadas cair pelos pilotos Thomas Ferrebre e W. Copoeland.

No dia 13 de agosto de 1961 foi iniciada a construção de um muro, em Berlim, depois mais conhecido como o Muro da Vergonha.

O Paquistão e a Índia começaram a lutar no dia 25 de agosto de 1965.

O Exército Vermelho invadiu a Tchecoslováquia no dia 21 de agosto de 1968.

Na Irlanda do Norte, no dia 12 de agosto de 1968, católicos e protestantes começaram a se matar em nome de Deus.

No dia 8 de agosto de 1974 Richard Nixon renunciou à presidência dos Estados Unidos, em conseqüência dos escândalos de Watergate.

Em agosto de 1943 o navio "Cidade de São Paulo" chocou-se com uma das alas da Escola Naval. Dezoito pessoas morreram, inclusive Dom José da Afonseca e Silva, arcebispo de São Paulo, além de muitos feridos.

Durante o mês de agosto de 1952 caiu um DC-3 em Goiás, matando vinte e quatro pessoas e, em São Paulo, caiu um avião President com um saldo de quarenta e seis mortos e trinta feridos.

Em agosto de 1963 dez pessoas morreram em conseqüência de um choque entre aviões da Força Aérea Brasileira, em Viçosa, Alagoas.

Um DC-8, no dia 21 de agosto de 1963, quando tentava vôo com destino à Europa, caiu no Galeão matando doze pessoas.

No dia 4 de agosto de 1963 dois aviões de treinamento da FAB se chocaram em Jacarepaguá ocasionando a morte de seis aspirantes da Aeronáutica.

Em agosto de 1965, um avião da TAP caiu em Cuiabá, fazendo oito vítimas.

Em agosto de 1965 o navio "Duque de Caxias" pegou fogo em Cabo Frio, quando trinta pessoas perderam a vida.

Em agosto de 1955 cinco pessoas morreram no incêndio da boate Vogue, dentre elas o cantor americano Warren Hayes.

Em agosto de 1958, uma violenta explosão seguida de um pavoroso incêndio, num paiol de pólvora do Exército em Marechal Deodoro, matou dezenas de pessoas, deixando milhares de desabrigados.

Em agosto de 1959, um incêndio que destruiu uma fábrica de tintas, no Rio de Janeiro, fez cinco vítimas, entre as quais três bombeiros.

Como resultado de uma crise política que assolou o país, suicidou-se, às 08:30 horas do dia 24 de agosto de 1954, no Rio de Janeiro, o então presidente da República Getúlio Vargas, renunciando, assim, não somente à presidência da República como também à vida.Forças estranhas fizeram com que o presidente Jânio Quadros renunciasse à presidência da República no dia 25 de agosto de 1961.

Vítima de um desastre automobilístico, Juscelino Kubitscheck faleceu no dia 22 de agosto de 1976."

Conheça as promessas do seu candidato (a)

Na Internet você pode encontrar as maiores baboseiras do mundo. Mas também pode encontrar muitas coisas bacanas e de utilidade pública. Uma delas é o portal Promessas de Políticos. É uma espécie de banco de compromissos dos candidatos a presidente que reúne todas as propostas divididas por tema.
Como, ao que tudo indica, teremos eleições para prefeitura de Campos ainda este ano, seria uma boa ideia alguém criar uma versão "lamparônica" da página. Quer conhecer? Clique aqui.
Ah...Dilma é a que aparece no topo com o maior número de promessas.

Pro dia nascer feliz



"Quando houver contraste entre a tua alegria e um céu cinzento,entre a tua tristeza

e um céu sem nuvens,bendiz o desencontro:é aviso de que o mundo não começa e nem

acaba em ti"

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Mario Quintana para um bom sono...



" Livros não mudam o MUNDO ;livros mudam as pessoas e as pessoas são que mudam o Mundo"

Um pouco de cultura...



...inútil!



Lágrimas de crocodilo

"Entende-se por "lágrima de crocodilo" qualquer manifestação de hipocrisia e de insincero pesar.
Consta que crocodilos ficavam às margens do rio Nilo chorando e fazendo ruidosas manifestações de desespero.Tudo isso para despertar a piedade e a atenção dos passantes,que iam ver do que se tratava e eram devorados.
(...)Francis Bacon(filósofo e estadista inglês), em seus "Ensaios" usou:"Essa é a sabedoria dos crocodilos,que derramam lágrimas quando vão devorar".
Já Shakespeare fez alusão às lágrimas de crocodilo em cena de "Otelo": "Se a terra estivesse cheia de lágrimas femininas,cada gota que tombasse comprovaria um crocodilo"...

propaganda de poste



Rir?...Chorar?...ou experimentar?...

Hã?

Torcedor do Corinthians assumido, Lula emendou essa hoje:

"Quem é corintiano está feliz como eu, vendo o Ronaldão magro e jogando bola", afirmou o presidente em evento realizado nesta segunda no Rio de Janeiro.

O que não faz uma eleição hein? Deixa o sujeito  "cego".

kkkkkkkk

"Pro dia nascer feliz"...


Fazer tudo bem

"Dar o máximo.

Trabalhar sempre com alma e com toda a alma,

quer se trate de conduzir às estrelas uma nave espacial

ou de fazer uma simples ponta de lápis..."

D.Hélder Câmara

domingo, 29 de agosto de 2010

Usurpação de cidadania - Dora Kramer

Usurpação de cidadania Dora Kramer
O ESTADO DE S. PAULO

De todos os casos cabulosos ocorridos no governo Luiz Inácio da Silva, o da quebra indiscriminada de sigilo fiscal na delegacia da Receita Federal em Mauá é o mais angustiante.

De Waldomiro Diniz à arquitetura de dossiês na Casa Civil na Presidência da República para atrapalhar o trabalho da CPI dos Cartões Corporativos; das urdiduras da direção do PT envolvendo empréstimos fraudulentos e desvios de recursos em empresas públicas (mensalão), à quebra do sigilo bancário de uma testemunha das andanças do ministro da Fazenda em uma casa de lobby de Brasília, todos tiveram objetivos específicos.

Pretendiam algo: Waldomiro, o homem encarregado pelo então chefe da Casa Civil, José Dirceu, de organizar as relações com o Congresso, cobrava propina de um bicheiro.

O dossiê com os gastos da Presidência quando ocupada por Fernando Henrique Cardoso pretendia (e conseguiu) inibir a atuação dos oposicionistas na comissão parlamentar de inquérito criada para elucidar as razões do aumento nos gastos dos cartões corporativos do governo todo e também para pedir acesso às despesas secretas da Presidência.

Os empréstimos simulados visavam a "lavar" dinheiro que financiava as campanhas eleitorais dos partidos aliados e mantê-los, por esse método, como integrantes da base parlamentar governista.

A quebra do sigilo do caseiro Francenildo Santos Costa na Caixa Econômica Federal deu-se com a finalidade de tentar desmoralizá-lo como a testemunha que desmentia o então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, no caso da casa de lobby. Palocci negou no Congresso e em pronunciamento que frequentasse a tal casa e Francenildo, caseiro do local, atestava que o via sempre por lá.

Os personagens eram conhecidos e os episódios por mais nebulosos que fossem eram compreendidos. Dava para entender sobre o que versavam. Era corrupção e/ou política.

Agora, o que assusta é inexistência de uma motivação específica claramente definida, a amplitude das ações, a multiplicidade de alvos e a tentativa do governo de abafar o caso dando a ele uma conotação de futrica eleitoral.

Evidente que Dilma Rousseff sabe do que se trata quando ouve dizer que 140 pessoas tiveram o sigilo fiscal violado numa delegacia da Receita em cidade das cercanias de São Paulo.

Sabe que estamos diante de algo que pode ser qualquer coisa, menos o que alega: mero factoide, "prova do desespero" da oposição.

Como "mãe do povo", coordenadora do governo e responsável por tudo de maravilhoso que há no Brasil, Dilma deveria ser a primeira - depois do presidente Lula - a se preocupar com o fato de 140 cidadãos terem tido sua segurança institucional violada numa dependência do Estado.

No lugar disso, só faz repetir o mantra da candidata ofendida. Pode ser conveniente, mas não é um acinte?

Assim como soa a provocação ao discernimento alheio a proteção da Receita Federal aos investigados e a tentativa de "vender" a versão fantasiosa sobre a venda de sigilo no mercado negro de informações.

A atitude do governo alimenta a suspeita de dolo. Natural seria que as autoridades se levantassem em defesa da preservação dos direitos e garantias individuais.

Nesta altura, embora seja relevante, não é realmente o mais importante a filiação partidária dos agredidos.

Eduardo Jorge, Ana Maria Braga, Ricardo Sérgio, a família dona das Casas Bahia, tanto faz.

Foram eles, mas poderia ser qualquer um de nós. Quem, aliás, garante que não seremos os próximos a constar de um rol de pessoas vilipendiadas nas mãos de um Estado leviano?

A questão vai muito além do ato eleitoral, é um caso grave de insegurança institucional, pois não se sabe de onde vem isso, aonde vai parar, quem são os responsáveis, como agem e o que pretendem com essa manipulação que cassa a cidadania e espalha insegurança.

Digno.
Aloizio Mercadante indigna-se com os modos - de fato indignos - de Tiririca no horário eleitoral, mas convive sem indignação com as indignidades de companheiros de "base" no Senado.

Deu mole

Fim de papo no Maraca. Jogão entre Flu e SP. 2 a 2. Com Washington perdendo penalidade máxima no segundo tempo. Rogério Ceni decisivo: fez um de falta e defendeu o pênalti.
Diferença para o Corinthians cai para 3 pontos.

"Popularidade de Serra encontrada na mina chilena"

Texto do jornalista, escritor e roteirista Nelito Fernandes na edição on-line da Revista Época:

"Escavadores que trabalham na mina chilena onde 33 homens estão presos localizaram no fim de um túnel a mais de 2000 metros de profundidade a popularidade de Serra. Bombeiros já informaram que o resgate é praticamente impossível.

Depois da alteração de nome de Serra para Zé, que não deu certo, uma numerologista foi chamada e propôs uma nova mudança. Para ela, Serra só vencerá a eleição se mudar novamente. "O ideal seria que ele passasse a se chamar José Inácio Lula da Silva", disse.

A crise da popularidade do candidato tucano está afetando sua capacidade de arrecadação. Serra foi visto fazendo malabarismo num sinal do Rio para conseguir fundos, mas o único fundo até agora é o do poço.

O candidato também apela para o sobrenatural. Segundo um assessor, Serra está frequentando o centro de um pai de santo que promete trazer o eleitor de volta em três dias. Amigos próximos dizem, porém, que só Chico Xavier resolveria. Afinal, Serra já morreu..."

Pra refletir no fim do domingo



"Se eu me engano,eu existo"

Sto.Agostinho

De virada é mais gostoso!!!

O Guarani, time de Campinas que já revelou craques como Careca e Amoroso acaba de derrotar por 2 a 1, e de virada, o time da gávea.
Aliás, o citado time anunciou Silas como seu novo técnico neste domingo.

Curso de Pós-Graduação em Direito Portuário

Recebo e-mail do amigo alvinegro Carlos Alexandre, vice-presidente da OAB local, com boas perspectivas para os advogados da região:

"O ISECENSA, com o apoio institucional da OAB, está promovendo o I Curso de Pós-Graduação em Direito Portuário de nossa região.
O curso pretende qualificar o advogado para o novo mercado de trabalho que está se formando.
A coordenação do curso coube a mim e à Dra. Inês Ururahy, e também à ilustre colega Carla Aparecida Lourdes.
Estamos nos esforçando para aliar à conhecida competência do ensino do ISECENSA a qualidade que vem sendo um diferencial de nossa administração da ESA.
Maiores informações no folder abaixo e no link que segue:
http://www.isecensa.edu.br/?modulo=paginagerenciavel&acao=pagina_663


Secretaria de Pós-Graduação ISECENSA
22 2726-2721"

Para relembrar o Chega de Palhaçada

Sem muita inspiração e tempo para o Sociedade, resolvi vasculhar meus achados e perdidos e encontrei algumas fotos do movimento Chega de Palhaçada, que aconteceu em Campos em abril de 2008. O movimento, de manifestação popular, aconteceu pelas ruas centrais de Campos  por conta descalabro político que se abateu sobre a cidade. Era um entra e sai de prefeitos da noite para o dia, liminares pra cá e pra lá...um saco.
Agora um a pergunta: alguma coisa mudou até os dias atuais?
Chega de Palhaçada!!!!

Provisório-Martha Medeiros


Faço menos planos e cultivo menos recordações.
Não guardo muitos papéis, nem adianto muito o serviço.
Movimento-me num espaço cujo tamanho me serve,
alcanço seus limites com as mãos,
é nele que me instalo e vivo com a integridade possível.
Canso menos, me divirto mais,
e não perco a fé por constatar o óbvio:
tudo é provisório, inclusive nós.

Uma passadinha rápida, porque o domingo está lindo!




A PescariaErasmo Carlos


Domingo lindo,
Tarde de sol, pego o anzol,
Ligo a lancha, vou navegando,
Para o farol,
Mal eu chego,
Vejo e sossego, o mar nem pisca,
Estufo o peito,
Faço pose, jogo a isca.

Mas os peixes não querem cooperar,
Se eu não pescar nenhum,
Com que cara vou ficar,
Vou depressa,
E compro peixe no mercado,
E enquanto o sol no céu, vai sumindo,
Eu volto sorrindo,
E mal um broto me vê passar,
Ouço sempre ela falar,
Se ele é bom pescador,
Serve pra ser meu amor.

Bip-Bip

Do Gabriel.

Barrichelo é primeiro...

a sair da corrida em seu 300º GP.
Parabéns Rubinho!!!

sábado, 28 de agosto de 2010

Droga!!!

Fiquei super animado quando li que o Parreira era a primeira opção do time da gávea para substituir Rogério Lourenço.
Infelizmente ele não aceitou....

Nariz empinado

Muito bom o comentário do jornalista Álvaro Marcos do blog Ligação Direta à respeito da prisão da maluquete Paris Hilton por porte de cocaína:

"Sempre achei que a Paris Hilton tinha nariz empinado!"

Muito bom, rs

A arte da arte


Com esta cara de pau que Deus me deu, aproveito este espaço para divulgar de quando em vez meu blog de lutheria.

Aproveito o ensejo para agradecer o publicitário Sérgio Roberto Cardoso Moreira por me presentear com uma arte sobre a logo Kezen Handmade Guitars criada por ele.

Talento da terra, o Sérgio. Vale a pena divulgar o trabalho dele aqui.

Quando a exclusão é um alívio

Acabei de tomar conhecimento da decisão dos editores do blog de "limar" os comentários de uma frequentadora assídua aqui do blog e de muitos outros.

Quero declarar que o marmanjo aqui está de pleno acordo com a decisão tomada pelos demais editores.

Até porque, até agora não consegui aprender o nome da comentarista.

Entender seus comentários então, já era uma outra batalha que confesso, perdi várias vezes.

Essa senhora é daquelas pessoas tão chatas, mas tão chatas, que só a menção da sua presença nos fazem pedir licença "pra ir ali".

Ganha o blog, os leitores e meu fígado.

Ganha a pluralidade de opiniões sem o cabresto messiânico/religioso tão presente nas intervenções da finada.

Ganha a tolerância, tão ausente no discurso autoritário e excludente da já citada.

Tenho dito!

A noite de sábado chegou e...

Hoje tem canja...


...no MPBar
Recebi este bilhetinho,em forma de convite,de minha amiga Patrícia Bueno

Oi, pessoal!
Tenho o privilégio de ter um músico na família. Meu irmão, Marco Bueno, desde muito cedo está às voltas com instrumentos musicais. Em seus tempos de moleque, tantas aulas que matava no Liceu (ficava na pracinha tocando violão) já denunciavam que profissão seguiria. Ingressou nas bandas de rock e estremecia o terraço lá de casa com a rapaziada. Isso nos anos 80. Hoje adepto do estilo violão e voz, ele se tornou músico respeitado na Região Serrana, onde mora há mais de 18 anos. E hoje, meu maninho dá uma canja toda especial no MPBar.
Convido vocês a conhecer e/ou matar saudades... Garanto que o repertório é de prmeira!
Beijinhos e ótimo sábado!

--
Patrícia Bueno
jornalista

O poeta Caetano

Nós ou ninguém


Nós ou ninguém


Gonzaguinha

Meu segredo

é que estou pelas ruas

esquinas e bares e maracanãs

nas gerais da batalha

olhar bem atento

ouvindo e aprendendo com meu pessoal.



Meu segredo

é que o meu pessoal


não é só o meu grupo de amigos do peito

que não botam defeito

naquilo que faço.

E eu sei que em meus passos

preciso saber muito mais.

Pois sou uma pessoa

que precisa das outras na luta diária

e pessoa é palavra

que deve ser lida

e sempre entendida no modo plural.



Meu segredo

é que estou pela vida


e a vida está pela hora da morte

e que nós é um verbo mais forte

do que o verbo eu

portando aprendi que

somos Nós ou Ninguém.

Muito mais...

George Carlin

"Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e rezamos raramente.
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente.
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.
Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio. Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar,mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.
Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.
Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir maiscópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros
acentuados e relações vazias.
Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas". Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na despensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'delete'.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer "eu te amo" à sua companheira(o) e às pessoas que ama, mas, em primeiro lugar, ame... Ame muito.
Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro. O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem!
Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado."

George Denis Patrick Carlin (Nova Iorque, 12 de maio de 1937 — Santa Monica, 22 de junho de 2008) foi um humorista, ator e autor norte-americano, pioneiro, com Lenny Bruce, no humor de crítica social. A sua mais polémica rotina chamava-se "Sete Palavras que não se podem dizer em Televisão", o que lhe causou, durante os anos setenta, vários dissabores, acabando preso em inúmeras vezes que levou o texto a palco.

Até meados da década de 1960, Carlin manteve uma imagem tradicional, com fato e cabelo curto. Depois, ao escrever novo ato, decidiu deixar crescer o cabelo e a barba, tornando-se um ícone da contracultura. Crítico acérrimo das religiões, ateu convicto, principalmente do sentido da culpa e do controle social, defendia valores seculares.

Aplaudido por vários colegas, como Lewis Black e Bill Maher, George Carlin chegou ainda a participar em vários filmes e séries de TV. Dublou ainda filmes de animação, como Carros e outros.

Em 22 de junho de 2008, Carlin deu entrada no hospital Saint John's Health Center em Santa Monica, California, com dores no peito, vindo a falecer naquele dia às 5:55 p.m. Carlin tinha 71 anos. Sua morte ocorreu uma semana após sua última apresentação no Orleans Hotel e Casino de Las Vegas. Seguindo seus pedidos, Carlin foi cremado e suas cinzas espalhadas sem qualquer serviço de homenagens publicas ou religiosas

Fonte:Wikipédia

Esclarecimento

Amigos e inimigos que aqui aparecem.....
Como sabem, somos um blog que aceita todas as opiniões, até porque aqui na equipe somos 5 cabeças pensantes e logicamente também temos pensamentos discordantes. Mas somos uma equipe coesa. Um Fluminense, digamos assim...
Acontece que de tempos em tempos somos obrigados a tomar algumas decisões um pouco mais radicais. Nada como o PSTU, diga-se de passagem. E sem preconceitos com os barbudinhos do partido citado, antes que alguém reclame.
Pois em decisão quase conjunta e unânime do blog (só faltou o Kezen opinar...), resolvemos na semana que se encerra, filtrar mensagens de um personagem que habita vários e vários blogs aqui de Campos.
Já demos, no mínimo, umas 3 chances para a referida comentarista começar a dizer coisa com coisa, mas o que continua acontecendo é ela distorcer o que está escrito com seus comentários de alto teor religioso e ao mesmo tempo “maluco beleza.”. Parece que a cidadã bebe mais do que eu em determinadas situações. Fui avisado que em Campos eu iria encontrar várias espécies do tipo. Mas já deu...
Ontem, Splash Splash, voraz por continuar aparecendo, deixou um recado malcriado para um dos nossos editores, onde nos acusava de PROIBIR que a Walnize Carvalho liberasse seus comentários. Ora, ora, Splash Splash!!! Você realmente não conhece nosso espaço, as pessoas que delem fazem parte e principalmente a escritora Walnize Carvalho. Acha mesmo que ela se submeteria a isso??? Estamos aqui por prazer, dileta senhora. Não ganhamos nada com isso. E além do mais, somos apenas mais um blog que não aceita mais seus comentários psicodélicos e distorcidos.
Na verdade, Splash Splash cumpria uma suspensão automática, pois já era reincidente. Alguns de seus comentários me faziam rir de chorar quando eu já estava na décima cerveja. Mas não posso me manter permanentemente bêbado para "compreender" o que uma fanática religiosa e ainda por cima, admiradora do jeito Garotinho de fazer política, escreve. E como ela mesma já se despediu, só nos cabe dar uma adeus e desejar tudo de bom.

E de maluco, basta eu por aqui....Não aceito concorrência!!!

Depois dessa, vou beber um chopp....

Saudações tricolores!!

Teste de DNA


Teste de DNA: Data de Nascimento Avançada

Walnize Carvalho


1- Assistiu às regatas de São Salvador ?

2- Passeou nas tardes de domingo olhando vitrines da Imparcial e Pena de Bronze?

3- Ouviu e pediu música no programa de rádio:”Oferendas Musicais?

4- Tomou caldo de cana no Caldo Andrade?

5- Assistiu Zé Gamela no Teatro Trianon?

6- Acompanhou novelas na Rádio Cultura?

7- Tomou sorvete na Casa do Chá?

8- Usou calças Lee?

9- Assistiu matinês no Cine Goitacá?

10- Fazia “pastelão” no cabelo?

11- Foi ao Convívio no Saldanha?

12- Cantou a musiquinha:”Campos cidade que reluz/de dia falta água/De noite falta luz?

13- Estudou no Instituto de Educação quando só havia meninas/

14- E no Liceu,quando só estudavam meninos?

15- Respondia no rádio às perguntas do locutor sem falar: NÃO,NUNCA e TALVEZ?

16- Curtiu Gianino Sossai traduzindo músicas italianas?

17- Não perdia o programa “Chá das Cinco”de Antônio Alexandre?

18- Respondia questionários em cadernos de colegas do ginásio?

19- Escreveu diários em códigos?

20- Falava a língua do P ?

Paro por aqui.Se você respondeu SIM para, pelo menos 30% das questões

formuladas ,está como eu,acometida de Distúrbio Nostálgico Aguçado.

Agradecimento

Quero mais uma vez, e agora publicamente, agradecer à amiga Walnize Carvalho, que tem "segurado a onda" com suas belíssimas postagens nos últimos dias.
Valeu Walnize!!!

Oba!!

Soube agora à noite que o ex-prefeito que mais afundou nossa cidade não será mais candidato a deputado estadual.
Menos mal.
Ele bem poderia passar um bom tempo em Guarapari, cidade que gosta tanto.

Dinheiro sobrando

Do globo esporte.com:
"A Confederação Brasileira de Futebol e o Governo do Estado de São Paulo decidiram nesta sexta-feira que o novo estádio do Corinthians será sede paulista dos jogos da Copa de 2014. Ainda não está garantido que o local receberá a abertura do Mundial. O projeto inicial previa um estádio com capacidade para 48 mil pessoas. A Fifa exige o mínimo de 65 mil lugares para o primeiro jogo da Copa. O clube paulista já teria pronto um projeto para deixar o estádio em conformidade com o padrão Fifa para a abertura."

Mesmo sendo um apaixonado por futebol, já me coloquei várias vezes contra a realização da Copa do Mundo por aqui. Como não tem mais jeito, esperava-se que houvesse um mínimo de bom senso. Mas pensando bem, como esperar bom senso quando se tem os personagens envolvidos nesta mafiosa estória.
Construir um novo estádio na maior cidade do país com dinheiro seu, meu, nosso, tendo pelo menos 2 estádios em condições de uma reforma bacana para receber os jogos da Copa é um puta disparate!
Como é bom ser o time do presidente da República.....

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sexta feira à noite



Sexta feira à noite

Marina Colasanti


...


Sexta feira à noite

Os homens ressonam de borco

enquanto as mulheres no escuro

encaram seu destino

e sonham com o príncipe encantado.

Não mais


Adiado

Em virtude de problemas burocráticos, o Tributo a Wilson Batista não mais será realizado neste domingo. A nova data será informada logo que o processo que tramita na Prefeitura de Campos estiver concluído. A produção se desculpa com todos que ajudaram na divulgação.

Chico de Aguiar

Alalaô-ôôô-ôôô, mas que calor ôôô-ôôô



Deve ser por causa do calor - estamos em agosto(!?!) - que fui buscar amenidades para postar.
E encontrei esta:Consta que em carta de Mário de Andrade(poeta e romancista)ao poeta Manuel Bandeira ele assim se expressou:"Comecei também a usar lugares comuns brasileiros.É um meio de generalizar,de humanizar minha escrita.Está visto que não escrevo 'calor senegalesco', mas emprego "um sol de matar passarinho".E completa: "Se você souber de alguns desses do norte ou do sul,me mande"( "Cartas a Manuel Bandeira" ed.Simões,1958,pág.90).


E de minha parte dou minha contribuição: "Um calor de fritar ovo no asfalto" ...

E porque é sexta feira...


Mesa de bar
Alcione

É lugar para tudo que é papo da vida rolar
Do futebol, até a danada da tal da inflação
É coração, fantasia e realidade
É um ideal paraíso adonde nós fica a vontade

Mesa de bar
É cerveja suada matando a pau o calor
Vamos cantar aquela cantiga que fala da luta e do amor
Mas antes brindar em homenagem
Aqueles que já não vem mais
Saúde pra gente, moçada, que a gente merece demais
Em torno de um copo a gente inventa um mundo melhor
A dona birita levanta a moral de quem está na pior
A água da mágoa se enxuga no pano daquela toalha
Pra acabar com a tristeza
Esse remédio não falha
Na mesa de um bar todo mundo é sempre o maior
Todo mundo derrama as tintas da sua alegria
Copos batendo na festa da rapazeada
Se bem que a gente não esquece que a barriga anda meio vazia
É que mesa de bar é onde se toma um porre de liberdade
Companheiros em pleno exercício de democracia
Mesa de bar é onde se toma um porre de liberdade
E companheiros em pleno exercício de democracia

Sábias palavras...

"O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz."

Aristóteles

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Rita solta o verbo sobre presidenciáveis

A vovó do rock nacional soltou o verbo. Em sua página no twitter, Rita Lee disparou sua metralhadora giratória para cima dos candidatos a presidente. Para a rockeira, todos os principais candidatos são cercados por diferentes “corjas”.
No caso de Dilma, José Dirceu, “o Darth Vader do Sítio do Pica-pau Amarelo”. Serra, por causa de Orestes Quércia, “o conde Drácula de Campinas”. Marina, em função de “sua igreja, o cristianismo pré histórico”. Sobrou até para o Plínio, em razão de Stálin, “o ditador do MST”.

Repassando...

Recebi da amiga Aucilene Freitas e repasso o convite:


Nesta sexta-feira, dia 27 tem CAFÉ IN CONCERT no Sesc Campos

O evento faz parte do projeto de concertos clássicos populares na perspectiva de difusão da música clássica. A atração deste mês será o músico Dalton Freire e Cia, que mostrará todo seu talento a partir das 19h, no Espaço Plural do Sesc Campos.
A entrada é franca. Classificação livre.

No repertório da noite estão às canções “Sonata em Lá” menor para flauta solo - J. S. Bach, “Odeon” - Ernesto Nazareth, “Bachianas n° 5” - Heitor Villa Lobos, “Claire de lune” - Claude Debussy, “Estudo tanguístico n° 3” - Astor Piazzola, “Quatro coisas” - César Guerra Peixe, “O cisne” - Camile Saint Saens, “Melodie” - anton Rubinstein
e “Ária da 4ª corda” - J. S. Bach.
Café (In) Concert II
Com curadoria da produtora cultural, cantora e jornalista Maria Fernanda Crispim, o projeto “Café (In) Concert II” prossegue até o mês de outubro com mais atrações marcantes. Em setembro acontece o show “Cantata” em homenagem ao maestro brasileiro Heitor Villa Lobos com Maria Fernanda e Cia Musicatto. Em outubro, a dupla Marcelo Fortunato e Wagner Moreira, comandam o show “Dissonantes” recheados de clássicos populares da musica instrumental brasileira e internacional.

- O projeto Café (In) Concet foi idealizado por mim com o intuito de fomentar o hábito de se ouvir música clássica na cidade, difundir a música instrumental, despertar o gosto por novos gêneros e contribuir par a formação de platéia para o estilo. Além de popularizar os grandes nomes da música instrumental nacional e internacional e levar música de qualidade, gratuitamente, para população – ressalta Maria Fernanda.
A produtora cultural revela ainda que o projeto além de apresentar concertos musicais variados, busca apresentar sempre à obra dos autores de forma textual, em narrações inseridas no decorrer da apresentação.




--
Maria Fernanda
(22)9947-1209
(repórter e assessora de comunicação)

E no "Pasquim"...


"O Pasquim- Qual é o fim específico da sociedade? A que ela se propõe,ela segue uma "filosofia"?
Raul Seixas- Essa sociedade não surgiu imposta por nenhuma verdade,por um líder. Não houve liderança no mundo inteiro,como se fosse uma tomada de consciência de uma nova tática,de novos meios.
O Pasquim- Tática em relação a quê?
Raul Seixas- Uma tática de novos métodos em relação à melhoria das coisas.
O Pasquim- Da própria sociedade?
Raul Seixas- É, do próprio mecanismo da coisa. Nós estamos nos correspondendo com pessoas que fazem parte dessa sociedade,inclusive John Lennon e Yoko Ono. Eles fazem parte da mesma sociedade,só que com outro nome. Nós mantemos uma correspondência constante com eles.
O Pasquim- Voltando à tua biografia. Depois de cantor de rock lá na Bahia, como foi? Como é que você veio pintar no Rio?
Raul Seixas- Eu tava estudando Direito,Filosofia e Psicologia. Depois eu larguei tudo quando tomei conhecimento da Antipsiquiatria. Achei maravilhoso, e larguei esse negócio de Psicologia,larguei Direito no primeiro ano,deixei a Faculdade de Filosofia também. Casei, em 1967,e vim aqui pro Rio. "

Livro: "O som do Pasquim", organização e prefácio:Tarik de Souza 2009

Trechos da entrevista dada na edição nº228 (1973)

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

E na hora do programa eleitoral...

Da série "Poesia numa hora destas?!








POESIA NUMA HORA DESSAS?!

Luís Fernando Veríssimo


Ao longo de vinte anos, o acervo pessoal de Luis Fernando Verissimo guardava algumas preciosidades — poemas, tiras e desenhos publicados em jornais e revistas com o curioso título de POESIA NUMA HORA DESSAS?! Reuniu -se num livro os melhores momentos da série em que Verissimo, com seu olhar arguto, sarcástico e irônico — sem perder a graça e a ternura jamais —, traduz em lirismo e humor o nosso dia-a-dia.
Fonte: Editora Objetiva


"O poeta é um reciclador
das palavras de todo dia
do verbo de toda hora
que se usa e joga fora.
Separa o descartável
do reaproveitável
e o belo da bobagem.
A poesia
é o lixo limpo
da linguagem."

O dono da bola


O dono da bola Mário Lago
Quando o Juca concordava
A garotada tomava
Conta da rua e armava
O campo de futebol.
Juca era o dono da bola.
Juca era o dono do jogo
Fazia
O que bem entendia
E quando alguém discutia...
O Juca guardava a bola.
Ninguém brincava com o Juca
Juca era o dono da bola.
Na hora de escolher o time
Era o Juca quem primeiro dizia
Os meninos que queria
Pro time dele.
Se o capitão do outro time
Discordava,
O jogo nem começava.
O Juca guardava a bola.
Ninguém brincava com o Juca
Juca era o dono da bola.
A garotada corria
De um lado para o outro.
Dribla daqui, chuta pra lá,
Passa para ali, cabeceia prá cá...
Juca ficava sentado
O tempo todo. Mas na hora
De fazer gol se mexia.
Corria e gritava: “Passa
que quem faz gol sou eu”.
Esse o outro não passava.
Ou se chutava e marcava
O gol que o Juca esperava...
O Juca guardava a bola.
Ninguém brigava com o Juca
Juca era o dono da bola.
Todo gol que o outro time
Fazia era anulado.
Ou tinha sido com a mão
Ou impedido. Anulado.
O Juca dava rasteira,
Canelada, cabeçada,
Aleijava a garotada
E o juiz não marcava nada.
O tranco mais delicado
Dado no Juca era pênalti
E quando alguém discordava...
O Juca guardava a bola.
Ninguém brigava com o Juca.
Juca era o dono da bola
Um dia o Alfredinho achou
Que aquilo era desaforo.
Driblou o primeiro, driblou o segundo,
Driblou o terceiro, o quarto...
O Juca xingou a mãe dele.
Ele meteu a mão no Juca
(A garotada ficou espantada).
O Juca avançou pra ele,
Ele tornou a dar no Juca
(A garotada ficou animada)
O Juca avançou outra vez.
Ele então
Jogou o Juca no chão
(A garotada foi toda em cima do Juca)

Quando Alfredinho voltou pra casa
O pai estava se queixando
Que o dinheiro que ganhava
Não chegava
pra alugar outra casa
ao menos com mais um quarto
pra botar seus nove filhos;
para comprar mais comida,
feijão pra seus nove filhos;
para comprar umas roupas
pra vestir seus nove filhos;

-Papai , por que o dinheiro
Que você ganha não chega?
- É pouco.
- Porque é pouco?
- porque o patrão paga pouco.
- Papai porque vocês
Não pedem mais ao patrão?
- o patrão despede a gente,
A gente fica sem pão.

Porque que o patrão despede?
Porque ele é o dono das fábricas,
Porque ele é dono das máquinas.
Papai,
Por que vocês
Não fazem com ele
O mesmo que nós fizemos com o Juca?
- Quem é o Juca?
_ Juca era o dono da bola.
_Que foi que vocês fizeram?
_ Tomamos a bola dele.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Apertem os cintos e boa viagem com os Avyadores do Brazyl nesta quarta-feira no SESC



O Projeto 4º Blues realizado pelo SESC Campos, recebe na próxima quarta-feira a banda Avyadores do Brazyl. A apresentação encerra o Projeto com chave de ouro e a decolagem está confirmada para começar às 20h. A entrada é franca.
Os Avyadores estão realizando os últimos ensaios para levar o melhor do blues para os amantes desse gênero musical. O blues ganhou força nos Estados Unidos, onde surgiu a partir dos cantos de fé religiosa, chamadas spirituals e de outras formas similares, como os cânticos, gritos e canções de trabalho, cantados pelas comunidades dos escravos libertos, com forte raiz estilística na África Ocidental.
Suas letras, muitas vezes, incluíam sutis sugestões ou protestos contra a escravidão ou formas de escapar dela. "O blues sempre foi um gênero musical presente em nosso repertório. Faremos uma apresentação bastante intimista e comentando sobre alguns grandes mestres do blues", adianta o "Avyador" Luiz Ribeiro.

Justiça condena Garotinho e Álvaro Lins

O Globo

RIO - O ex-governador Anthony Garotinho, o ex-chefe de Polícia Civil do Rio e ex-deputado Álvaro Lins e mais oito envolvidos foram condenados em processo da 4ª Vara Federal do Rio por crimes de formação de quadrilha, corrupção e lavagem de bens a até 28 anos de prisão. A partir da denúncia proposta pelo MPF em maio de 2008, a 4ª Vara Federal Criminal condenou o ex-deputado estadual Álvaro Lins a 28 anos de prisão (por formação de quadrilha armada, corrupção passiva e lavagem de bens) e o ex-governador Anthony Garotinho a dois anos e meio de prisão por formação de quadrilha (convertidos a serviços à comunidade e suspensão de direitos). Todos os réus podem apelar da decisão em liberdade. A Justiça condenou ainda os policiais civis Alcides Campos Sodré Ferreira, Daniel Goulart, Fábio Menezes de Leão, Mario Franklin Leite de Carvalho e Ricardo Hallak, entre outras pessoas. Suas penas variam de dois anos de reclusão (Daniel Goulart) a 11 anos e três meses de prisão (Mario Franklin Carvalho). Quatro outros réus investigados na Operação Segurança Pública foram absolvidos.

O processo resultou das apurações da operação Gladiador, desencadeada pelo MPF e pela Polícia Federal, da quebra de sigilo fiscal de Álvaro Lins e de investigações posteriores de documentos colhidos pela PF. A Justiça atestou a prática de crimes como facilitação de contrabando (a exploração de caça-níqueis pelo grupo de Rogério Andrade não era reprimida) e corrupção ativa e passiva.

"A sentença é positiva e reflete uma conquista no combate à corrupção e à impunidade no país. Não obstante, o MPF já recorreu, entre outras coisas, para aumentar a pena de alguns dos condenados, entre eles o ex-governador Anthony Garotinho", disse o procurador da República Leonardo Cardoso de Freitas.

Petrobras de batom

A informação é do sempre bem antenado Ancelmo Gois em seu blog. Caso a Dilma seja eleita....

"(...) Já na Petrobras, Gabrielli estaria com os dias contados. Dilma quer no comando da estatal Graça Foster, outra que tem a confiança absoluta da candidata. A presidenciável petista acha que a estatal vai ter papel central no seu governo com o pré-sal e considera a companhia mais importante do que quase todos os ministérios.

A conferir."

Cuidado com a mandioca....

E no Calçadão...


foto Walnize Carvalho

COCOS NOS PÉS...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Um pouco de humor

>>>>Quando cheguei em casa ontem à noite, minha esposa exigiu que a levasse a algum
>>lugar caro.
>>Então eu a levei ao posto de gasolina.
>> Aí a briga começou...
>>>
>Minha esposa sentou-se no sofá junto a mim, enquanto eu passava pelos canais.
>>Ela perguntou: - O que tem na TV?
>>Eu disse: - Poeira.
>> Aí a briga começou...
>
>Minha esposa estava dando dicas sobre o que ela queria para seu aniversário que
>>estava próximo.
>>Ela disse: - Quero algo que vá de 0 a 100 em cerca de 3 segundos.
>>Eu comprei uma balança para ela.
>> Aí a briga começou...

Recebi este e-mail e repassei para minha esposa . . . .
>> Aí a briga começou...
>>

Desabafo do leitor

Um amigo leitor de nosso blog, o Mauricio "Indignatus", escreveu belo desabafo contra a restrição imposta aos humoristas em época de eleições, e reproduzo seu comentário nesta postagem. Valeu Maurício!!!

"O Circo politicamente Incorreto

Eis que a tenda do grande circo está armada. Novamente a cada quatro anos o circo revoluciona suas atrações com as mais incultas bizarrices da digníssima política. Esqueça o circo tradicional e tente vislumbrar o hipotético e a verossímil subestimação da inteligência. Na arquibancada, o povo que pagou, que ainda paga, e que vai continuar pagando, assiste aflito e estupefato a mutação dos artistas circenses. No grande picadeiro, um a um, eles vão chegando, fantasiados de fúteis promessas, maquiados com a cara mais deslavada do mundo e famintos pelo tão famigerado voto.

No lugar do bom e velho palhaço, entra em cena um cara com nome de mato, o tal de tiririca, que pior do que tá não fica, e que chega com graça convidando a todos para mais uma zombaria. No lugar do homem que engole espada, chega um que adora agulha. Ao invés da mulher barbada, temos a grandiosa mulher pêra. No levantamento de papo, o cara da vez é o Maguila. O show ainda não está Maravilha, mas tem o marido dela que eu nunca vi na vida! E por falar em show tem ainda o KL, Bom pra rir e pra chorar. A comédia é real, uma pena mesmo é não poder rir pra valer, pois o absurdo também acompanha o circo, e num tom contraditório e TREmenda injustiça, o fazer humor com esses artistas está proibido.


Por: Maurício Indignatus"

Por quê??????

Essa justiça é muito rigorosa mesmo!!!
Um cara honesto, honrado, cumpridor de suas obrigações e administrador que marcou época em São Paulo, o deputado Paulo Salim Maluf, teve seu registro indeferido pela Justiça Eleitoral.
Tadinho de Maluf.....
Enquanto isso, um pequeno garoto que fez muitas peraltices aqui no Estado, será candidato .....
Vai entender...
PS- E para quem não compreendeu o espírito da coisa (sei de pelo menos uma fiel leitora nossa...), o que escrevi sobre Maluf foi IRONIA, ok?????

Pequena rosa se engana

Na semana passada, a ex-prefeita de Campos foi para o rádio dizer que sua linda filhinha, vereadora na cidade maravilhosa, e com certeza, uma das mais belas candidatas a deputada estadual, teria seu mandato cassado, por ter trocado o PMDB pelo PR. E a pequena rosa enganou-se....
Vejo no site Ururau, que a beldade teve seu mandato mantido por unanimidade, segundo decisão do TRE/RJ.
Se Garotinho e Rosinha fizeram algo de bom neste mundo, o seu nome é Clarissa....
Benza Deus!!!!
Como política segue a cartilha de Bolinha, e portanto não terá meu voto, mas funcionaria muito bem como nora de mamãe, caso eu não tivesse encontrado minha Vivi....

Gabeira acusa

Do twitter do candidato ao governo do estado, Fernando Gabeira (PV):

"Cabral disse no RJTV que foi procurado pela imprensa e falou sobre o escandalo na Saúde, quem leu? Quem publicou? Mentira pura... "

Bandidos da confusão em São Conrado vão parar em Mossoró

Sérgio Cabral solicitou e rapidamente teve seu pedido aceito.O desembargador Luiz Zveiter, presidente do Tribunal de Justiça do Rio, autorizou há cerca de 40 minutos, a transferência para a Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, dos dez marginais presos depois de invadir o Hotel Intercontinental, em São Conrado, sábado.
Já vão tarde....

Não é só aqui em Campos...




Aqui em Campos ou em Macaé, o problema se repete. Seja uma simples bicicleta, seja o carro de uma autoridade policial.
Essas fotos, foram enviadas por Sérgio Ramos, um leitor macaense do blog que voltava hoje do seu almoço para a sede da Petrobras em Imbetiba e flagrou a infração. O que vai acontecer??? Acho que nada.
Mesmo assim, valeu pela participação, Sérgio!!.
Se você também fez alguma flagra legal ou tem alguma foto bacana, mande para nós e participe do dia a dia de nosso blog.
Saudações tricolores!!!

Combinado!!!


Foto tirada em frente a um supermercado na rua 13 de Maio em Campos.

Rodrigueanas


Lembrando Nelson Rodrigues,neste 23 de agosto, data de seu nascimento, algumas de suas frases extraídas do livro "As 1000 melhores frases de Nelson Rodrigues -Flor de Obsessão" Rui Castro



"Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico."



"O adulto não existe.O homem é um menino perene"


"O trágico da amizade é a convivência.A solução, talvez, seja um deserto entre nós e o amigo"


"Toda autocrítica tem a imodéstia de um necrotério redigido pelo próprio defunto"

"O brasileiro éum feriado"

"O casamento é divertido como um túmulo"

"A televisão matou a janela e,hoje, há pessoas que passam anos e não usam a janela nem para cuspir"

"Ninguém ouve ninguém .O diálogo é um monólogo cuja respostaé outro monólogo"

domingo, 22 de agosto de 2010

Humoristas protestam no Rio



Vários humoristas se reuniram nesta tarde na praia de Copacabana, na cidade maravilhosa, para protestar contra a legislação eleitoral que restringe e muito a atuação de programa de humor em época de eleições.Entre os presentes na caminhada "Humor sem Censura", estavam Cláudio Manoel, Hélio de La Peña e Marcelo Madureira, do Casseta e Planeta, o cartunista Jaguar, Castrinho, Lúcio Mauro Filho, Sérgio Mallandro, Nelson Freitas (Zorra Total), Maurício Menezes (Plantão de Notícias) ,o cantor Léo Jaime, Danilo Gentili, do CQC, e Sabrina Sato, do Pânico.


O site Terra ainda traz outras informações:

"A logomarca do Humor Sem Censura - um palhaço com a boca tapada por uma rolha - foi desenhada pelo cartunista Nani, ameaçado de processo pelo PT em julho, após fazer uma charge da candidata Dilma Rousseff como prostituta, comparando seu programa de governo a um "programa" conforme o gosto dos fregueses - no caso, partidos aliados, como PMDB e PDT.
Na caminhada, havia gente fantasiada tanto de Dilma "da esquina" quanto de "Serra Comedor", em alusão à piada criada no site YouTube sobre o programa eleitoral de TV em que o tucano usa seguidas vezes a palavra "como" - na forma de conjunção - para se referir a diversas pessoas que citava.
Cláudio Manoel, do Casseta e Planeta, lembrou que o grupo já estampou capas de revistas com montagens com os ex-presidentes José Sarney com cinta-liga e Fernando Collor "de bunda de fora" e que "não houve nenhuma ameaça". Embora a determinação seja do TSE, outro Casseta, Marcelo Madureira, afirmou que sua aplicação "reflete esse momento de 'hegemonia petista', em que não temos oposição". "

Crise de identidade


Do Ique.

E aos domingos...





Bem no Fundo
Paulo Leminsk


No fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto

a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela — silêncio perpétuo

extinto por lei todo o remorso,
maldito seja que olhas pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais

mas problemas não se resolvem,
problemas têm família grande,
e aos domingos saem todos a passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas.

( do livro:"Distraídos Venceremos")

Dia do folclore


Lenda do Boitatá

"Também conhecido como "fogo que corre", o boitatá, no folclore brasileiro, é uma grande cobra de fogo. Este bicho imaginário foi citado pela primeira vez em 1560, num texto do padre jesuíta José de Anchieta. Na língua indígena tupi, "mboi" significa cobra e "tata"."

Na nossa região,ele também se fez "presente" como nos narra o escritor, Waldir Carvalho, no livro "Na Terra dos Heréos"(vol 2)): “Lá na Baixada, contavam-se histórias fantásticas, sem dúvida inventadas por mentes supersticiosas. Uma delas falava da existência nos campos da Boa Vista de um perverso ‘boitatá’, que se apresentava em forma de tocha luminosa e seguia os cavaleiros solitários. Em certas ocasiões achava de pousar na garupa do animal deixando o caminheiro apavorado. Dizem até que tinham preferência em seguir pessoas que montavam cavalo branco. Causava até desmaios...”

Amanhã é 23

sábado, 21 de agosto de 2010

Sobre o casamento


O escritor brasileiro Rubem Alves escreveu uma crônica muito inteligente, a respeito do tema casamento.

Eis suas palavras:

Depois de muito meditar sobre o assunto, concluí que os casamentos - relacionamentos - são de dois tipos: há os casamentos do tipo "tênis" e há os casamentos do tipo "frescobol".

Os casamentos do tipo tênis são uma fonte de raiva e ressentimentos, e terminam sempre mal. Os casamentos do tipo frescobol são uma fonte de alegria e têm a chance de ter vida longa.

Explico-me:

Para começar, uma afirmação de Nietzsche com a qual concordo inteiramente. Dizia ele:

"Ao pensar sobre a possibilidade do casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: você crê que seria capaz de conversar com prazer com esta pessoa até sua velhice"?

Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar.

O tênis é um jogo feroz. O seu objetivo é derrotar o adversário. E a sua derrota se revela no seu erro: o outro foi incapaz de devolver a bola.

Joga-se tênis para fazer o outro errar.

O bom jogador é aquele que tem a exata noção do ponto fraco do seu adversário, e é justamente para aí que ele vai dirigir sua "cortada", palavra muito sugestiva, que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, interromper, derrotar.

O prazer do tênis se encontra, portanto, justamente no momento em que o jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado fora de jogo.

Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro.

O frescobol se parece muito com o tênis: dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca.

Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la.

Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado.

Aqui, ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra, pois o que se deseja é que ninguém erre.

O que errou pede desculpas, o que provocou o erro se sente culpado. Mas não tem importância: começa-se de novo este delicioso jogo em que ninguém marca pontos...

Em relacionamentos inspirados na ideia do "frescobol", o sonho do outro é um brinquedo que deve ser preservado, pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração.

Bola vai, bola vem - cresce o amor...

Ninguém ganha para que os dois ganhem. E se deseja então que o outro viva sempre, eternamente, para que o jogo nunca tenha fim...

* * *

Pensemos nisso. Reflitamos sobre nosso comportamento nos relacionamentos que abraçamos.

Juntos, num mesmo jogo, numa mesma existência.

O bom jogador será sempre aquele que conhece o companheiro e que, acima de tudo, deseja vê-lo feliz.



Redação do Momento Espírita com trecho da crônica
Tênis e frescobol, de Rubem Alves, retirada do
site recantodasletras.uol.com.br.
Em 16.08.2010.

Se fosse tão simples assim...



KKKKKKKKK

Assim...assim...simplesmente !


Da delícia de ser ... Poeta Walnize Carvalho


Poeta tem idade?
tem cor?
tem sexo?
Poeta não “precisa ficar bem na foto”
Poeta é porta-voz da dor do mundo
e da alegria das “gentes” ...
Poeta é atemporal.
Não precisa de solidão
para ser sozinho ...
Poeta não tem país, fronteira e nem divisa.
Poeta é como abelha,
traz consigo
o favo de Criar ...
Poeta escreve
para livrar-se do que sente.
Poeta não erra,
falha.
Poeta não mente,
inventa o inexistente ...
Poeta é
acima de tudo,
um LOUCO FELIZ.

Nem tudo que parece é...

Em tempos de campanha eleitoral, você se lembra dessa??



Se você não sabe ou não se lembra, durante alguns dias na campanha eleitoral de 1989, a primeira eleição direta para presidente após o período sombrio da ditadura, o apresentador Silvio Santos se aventurou como candidato a presidente. Mas sua candidatura foi impugnada e o dono do Baú preferiu ficar só nas telinhas da tv.
Ainda bem...

Pensão familiar


Pensão familiar
Walnize Carvalho

Já é noite, quando o homem para o carro em frente a residência e buzina, insistentemente, à espera que um dos filhos lhe venha abrir o portão da garagem.
Dentro de casa um jogo de empurra se instala: - Vai você, mermão ! diz o mais velho e o outro responde com a boca cheia de sanduíches: Qualé! Ontem fui eu! Hoje é seu dia!
E o fon! fon! continua , fazendo com que a vizinha venha espiar à janela e saia balançando, negativamente, a cabeça.
Surge finalmente um dos meninos limpando as mãos e pronto para ouvir o sermão do pai : - Que lerdeza! Chego cansado do trabalho e ainda tenho que esperar a boa vontade de vocês!
Entra na sala, coloca a pasta executiva sobre a mesa e já com controle remoto nas mãos liga a TV. Desata o nó da gravata, ao mesmo tempo em que tira calçados e os atira à distância. Se acomoda no sofá e se concentra no Jornal Nacional.
No quarto, a mulher ( ao telefone) percebe que o marido chegou. Pede um minuto à amiga, que está do outro lado da linha e, abafando o fone com a mão, avisa em alto e bom som: - Seu jantar está na geladeira! É só aquecer no microondas! Volta a papear, quando é interrompida aos gritos pela filha: - Ô mãe! Quero usar a net e a linha tá ocupada!
Não se fazendo de rogada, a mulher desliga o telefone , tranca-se no quarto e se entrega “ vendo a vida mais vivida que vem lá da televisão”: a novela das oito começa...
Ficção ou realidade? Realidade, todos sabem ! Tempos modernos, dirão alguns! Sinal dos tempos, falaram outros!
Em mim, a visível sensação de tempos menos felizes. Ironicamente, em família ocupamos o mesmo espaço, mas pouco nos ocupamos dos mesmos interesses.O diálogo , o aconchego, a cumplicidade ficam em segundo plano. Vez por outra, surge o monólogo exacerbado de um dos membros que resolve manifestar sua ira. É prova inconteste que, muitas vezes, o que suportamos em Sociedade nos dá o “direito” de despejarmos - sem cerimônia- dentro de nossos lares: os dissabores, as frustrações, as incompreensões... E a nossa casa (infelizmente) acaba se tornando uma atípica Pensão em que, individualmente , cuidamos de nossas prioridades e nos dirigimos aos nossos aposentos.Nostálgica eu,não é?
No embalo da nostalgia recordo daquelas pensões domiciliares (ainda existem por aí) em que solitários visitantes se hospedavam, ajeitavam seus pertences nos respectivos dormitórios e caminhavam para a grande mesa fazendo a ceia com pessoas de vários lugares e conversavam como velhos e bons amigos tendo ao fundo o som da “ Hora do Brasil”em um rádio sobre a cristaleira.
Não paro por aqui...
Embevecida de saudade, vou buscar em minha memória afetiva o aroma do suculento sopão de legumes, que vinha da “Pensão de D.Caçula”(vizinha de casa, em infâncias distantes).Lá (ainda existem por aí), não havia hóspedes e sim eram fornecidas refeições para várias residências. Todos os fins de tarde - o bom Joel - arrumava em sua bicicleta as marmitas acondicionadas em sacolas de brim caqui.Com presteza e agilidade seguia em direção às casas dos fregueses da velha senhora. E cumpria esta jornada , dia após dia, tanto na hora do almoço como na do jantar....Lembranças de dar água na boca!
Bi! Bi! Paro por aqui. O entregador de pizza acaba de chegar!

Dilma dispara em pesquisa Datafolha

Realmente não se pode desprezar o poder e o carisma de Lula. Em pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha e divulgada nesta madrugada, a candidata do cara, a ex-ministra Dilma Roussef abriu significativos 17 pontos de diferença em relação ao tucano Zé Serra. O placar atual: 47% para Dilma e 30% para Serra. Marina continua lá atrás com 9%.
Foram realizadas 2.727 entrevistas nesta sexta-feira. O levantamento foi encomendado pelo jornal "Folha de S.Paulo". A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 24460/2010.
Em enquete realizada aqui no Sociedade e encerrada ontem, Dilma atropelou no final e terminou com 31%. Serra e Marina empataram com 26% e Plínio teve 9%.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Propaganda eleitoral diminui audiência na tv

Do blog do Lauro Jardim:

"Basta o candidato a presidente entrar na sala pela tevê que boa parte dos brasileiros desliga o aparelho. A constatação é baseada nos números de audiência do horário gratuito de ontem com o de terça-feira, quando os programas estrearam estrearam no vídeo.
Aos números: na terça-feira, somando a audiência de todas as emissoras, alcançou-se 45 pontos, segundo Ibope para a Grande São Paulo. Ontem, a mesma soma deu 35 pontos. Uma queda de 22%."

Charge do dia


Do Ique

Para o meu amigo Neto...

Em resposta à sua última postagem, caro amigo.

saudações tricolores!!

Cuidado com cerveja que você bebe....




Postagem dedicada ao amigo Celso Vaz, conhecido boêmio.

Tributo ao compositor Wilson Batista


Projeto Sonho Meu
"Show “Meu mundo é hoje”, um tributo ao compositor Wilson Batista, com a cantora Maria Fernanda e o Grupo Ébano formado por Sebastião “Tico” Floriano (violão); Édi Ébano (voz e percussão); e Dudu Silva (voz e cavaquinho); e participações de Wagner Moreira (saxofone e flauta); Lincoln (tantan); Émerson (surdo) e Maurício Cecéia (percussão geral). Narração do jornalista e pesquisador Chico de Aguiar. Realização da Fundação Zumbi dos Palmares.
O show será no dia 29 de agosto, domingo, às 19h, com entrada franca, no Teatro de Bolso Procópio Ferreira, em Campos. Foram selecionadas 24 músicas do grande compositor campista - autor de cerca de 700 músicas, muitas delas com parcerias – entre elas “Louco”, “Emília”, “Gênio Mau”, “Samba rubronegro” e “Mundo de zinco”. O cantor Dom Américo aceitou fazer participação especialíssima com o clássico “Dolores Sierra”, grande sucesso no repertório do falecido cantor Nelson Gonçalves.
Wilson Batista nasceu no dia 3 de julho de 1913 e morreu com 55 anos, dia 7 de julho de 1968, no Rio de Janeiro. O projeto tem o objetivo de homenagear nossos grandes compositores e cantores que romperam a barreira regional e alcançaram prestígio nacional. Apresentando-os à cidade, através de suas obras, penso que proporcionamos uma massagem no ego e aumento da auto-estima do nosso povo."
Chico de Aguiar

Você votaria em algum desses???

E eu que pensei que estivéssemos mal aqui no Rio. Vejam alguns dos candidatos a deputado federal no estado de São Paulo.
Putz...

Sistema Operacional do Casamento

Prezado Técnico,

Há um ano e meio troquei o programa [Noiva 1.0] pelo [Esposa 1.0] e verifiquei que o Programa gerou um aplicativo inesperado chamado [ Bebê.exe ] que ocupa muito espaço no HD.

Por outro lado, o [Esposa1.0] se auto-instala em todos os outros programas e é carregado automaticamente assim que eu abro qualquer aplicativo.

Aplicativos como [Cerveja_Com_A_Turma 0.3], [Noite_De_Farra 2.5] ou [Domingo_De_Futebol 2.8], não funcionam mais, e o sistema trava assim que eu tento carregá-los novamente.

Além disso, de tempos em tempos um executável oculto (vírus) chamado [Sogra 1.0] aparece, encerrando Abruptamente a execução de um comando.

Não consigo desinstalar este programa. Também não consigo diminuir o espaço ocupado pelo [Esposa 1.0] quando estou rodando meus aplicativos preferidos.

Sem falar também que o programa [Sexo 5.1] sumiu do HD.

Eu gostaria de voltar ao programa que eu usava antes, o [Noiva 1.0], mas o comando [Uninstall.exe] não funciona adequadamente.

Poderia ajudar-me? Por favor!

Ass: Usuário Arrependido



RESPOSTA:

Prezado Usuário,

Sua queixa é muito comum entre os usuários, mas é devido, na maioria das vezes, a um erro básico de conceito: muitos usuários migram de qualquer versão [Noiva 1.0] para [Esposa 1.0] com a falsa idéia de que se trata de um aplicativo de entretenimento e utilitário.

Entretanto, o [Esposa 1.0] é muito mais do que isso: é um sistema operacional completo, criado para controlar todo o sistema!

É quase impossível desinstalar [Esposa 1.0] e voltar para uma versão [Noiva 1.0], porque há aplicativos criados pelo [Esposa 1.0], como o [Filhos.dll], que não poderiam ser deletados, também ocupam muito espaço, e não rodam sem o [Esposa 1.0].

É impossível desinstalar, deletar ou esvaziar os arquivos dos programas depois de instalados. Você não pode voltar ao [Noiva 1.0] porque [Esposa 1.0] não foi programado para isso.

Alguns usuários tentaram formatar todo o sistema para em seguida instalar a [Noiva Plus] ou o [Esposa 20], mas passaram a ter mais problemas do que antes.


Leia os capítulos 'Cuidados Gerais' referente a ' Pensões Alimentícias' e ' Guarda das crianças' do software [CASAMENTO].

Uma das melhores soluções é o comando [DESCULPAR.EXE /flores/all] assim que aparecer o menor problema ou se travar o programa. Evite o uso excessivo da tecla [ESC] (escapar).

Para melhorar a rentabilidade do [Esposa 1.0], aconselho o uso de [Flores 5.1], [Férias_No_Caribe 3.2] ou [Jóias 3.3].

Os resultados são bem interessantes!


Mas nunca instale [Secretária_De_Minissaia 3.3], [Antiga_Namorada 2.6] ou [Turma_Do_Chopp 4.6 ], pois não funcionam depois de ter sido instalado o [Esposa 1.0] e podem causar problemas irreparáveis ao sistema.

Com relação ao programa [Sexo 5.1], esqueça! Esse roda quando quer.

Se você tivesse procurado o suporte técnico antes de instalar o [ Esposa1.0] a orientação seria: NUNCA INSTALE O [ESPOSA 1.0] sem ter a certeza de que é capaz de usá-lo!

Ass: Técnico