segunda-feira, 30 de junho de 2014

Cultura inútil

10 fãs que foram longe demais

Do:Guia dos curiosos
1. Avril Lavigne
O norte-americano James Speedy foi acusado, no dia 27 de agosto de 2004, de perseguir a cantora canadense. O fã mandava com frequência e-mails e presentes, e ainda viajou até Ontario (Canadá) para conhecer a casa dos pais de Avril.
2. Britney Spears
A inglesa Lorna Bliss gastou 220 mil dólares para ficar parecida com Britney Spears. O dinheiro foi usado em cirurgias, tratamentos de beleza, roupas, aulas de dança, maquiagem, e tudo mais. Bliss ganha cerca de 74 mil dólares por ano trabalhando como imitadora, e chegou a raspar o cabelo para ficar igual a Britney.

3. Frank Zappa
Em 1971, o fã Trevor Howell invadiu o palco onde o roqueiro se apresentava e o jogou no fosso da orquestra. Zappa fraturou o crânio e quebrou a perna e várias costelas. O caso ocorreu em Londres, Inglaterra.

4. George Harrison
O ex-Beatle foi esfaqueado 10 vezes no peito por um fã maluco que invadiu sua casa em 1999. Ele ficou 4 dias hospitalizado por conta da agressão.
 
5. Gwyneth Paltrow

Em dezembro de 2000, um juiz de Los Angeles determinou que um perseguidor de Gwyneth Paltrow ficasse longe da atriz. O entregador de pizza Dante Michael Soiu enviou centenas de cartas a Gwyneth, e chegou a ir até a casa dos pais da moça. Ela chorou ao ouvir a sentença.
6. Jodie Foster
O norte-americano John Hinckley tentou assassinar o ex-presidente dos EUA Ronald Reagan apenas para chamar a atenção de Jodie Foster. Mesmo depois de preso, ele continuou enviando cartas e poemas à atriz.

7. John Lennon
O ex-Beatle foi assassinado por Mark David Chapman, um rapaz de 25 anos que sofria de esquizofrenia. Chapman disparou cinco tiros nas costas de Lennon, minutos depois de o músico ter autografado seu exemplar do livro "Uma Agulha no Palheiro", de J.D.Salinger. Seus amigos afirmaram que ele tinha ficado com raiva do ídolo por não abrir mão de seu dinheiro, mesmo pregando a paz e o amor.

8. Steven SpielbergO norte-americano Jonathan Norman foi preso na frente da casa do diretor com uma faca e uma algema na mão. A polícia descobriu que o fã, autor também de uma série de cartas obscenas recebidas por Spielberg, pretendia usar os objetos para estuprá-lo em frente de sua família. Norman acabou condenado a uma sentença de 25 anos a prisão perpétua.
9. Olívia Newton-John
Um fã obcecado pelos olhos azuis da atriz a perseguiu até sua terra natal, a Austrália. O psicopata foi preso em um hotel em Nova York, Estados Unidos. A polícia descobriu que ele havia matado os pais, um sobrinho e dois primos com tiros nos olhos.

10. Pamela Anderson
A estrela do seriado "S.O.S. Malibu" encontrou uma fã dormindo no quarto de hóspedes de sua casa em Malibu, Califórnia. Fazia três dias que a mulher, uma francesa lésbica, estava escondida no lugar e vinha roubando as roupas da atriz e distribuindo-as aos pobres. Acabou condenada a 72 horas de acompanhamento psiquiátrico e a extradição para seu país de origem.

sábado, 28 de junho de 2014

AIC


Imagem inline 1

BUARQUE-SE: OS 70 ANOS DE CHICO BUARQUE 

NA ACADEMIA CAMPISTA DE LETRAS, 

segunda-feira dia 30, das 17 horas às 22 horas.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Charge do dia- Mariano


AMANHECENDO COM VERÍSSIMO

Futebol de rua - Luis Fernando Veríssimo


Pelada é o futebol de campinho, de terreno baldio. Mas existe um tipo de futebol ainda mais rudimentar do que a pelada. É o futebol de rua. Perto do futebol de rua qualquer pelada é luxo e qualquer terreno baldio é o Maracanã em jogo noturno. Se você é homem, brasileiro e criado em cidade, sabe do que eu estou falando. Futebol de rua é tão humilde que chama pelada de senhora.

Não sei se alguém, algum dia, por farra ou nostalgia, botou num papel as regras do futebol de rua. Elas seriam mais ou menos assim:

DA BOLA - A bola pode ser qualquer coisa remotamente esférica. Até uma bola de futebol serve. No desespero, usa-se qualquer coisa que role, como uma pedra, uma lata vazia ou a merendeira do seu irmão menor, que sairá correndo para se queixar em casa. No caso de usar uma pedra, lata ou outro objeto contundente, recomenda-se jogar de sapatos. De preferência os novos, do colégio. Quem jogar descalço deve cuidar para chutar sempre com aquela unha do dedão que estava precisando ser aparada mesmo. Também é permitido o uso de frutas ou legumes em vez de bola, recomendando-se nestes casos a laranja, a maçã, o chuchu e a pêra. Desaconselha-se o uso de tomates, melancias e, claro, ovos. O abacaxi pode ser utilizado, mas aí ninguém quer ficar no golo.

DAS GOLEIRAS - As goleiras podem ser feitas com, literalmente, o que estiver à mão. Tijolos, paralelepípedos, camisas emboladas, os livros da escola, a merendeira do seu irmão menor e até o seu irmão menor, apesar dos seus protestos. Quando o jogo é importante, recomenda-se o uso de latas de lixo. Cheias, para agüentarem o impacto. A distância regulamentar entre uma goleira e outra dependerá de discussão prévia entre os jogadores. Às vezes esta discussão demora tanto que quando a distância fica acertada está na hora de ir jantar. Lata de lixo virada é meio golo.

DO CAMPO - O campo pode ser só até o fio da calçada, calçada e rua, rua e a calçada do outro lado e - nos clássicos - o quarteirão inteiro. O mais comum é jogar-se só no meio da rua.

DA DURAÇÃO DO JOGO - Até a mãe chamar ou escurecer, o que vier primeiro. Nos jogos noturnos, até alguém da vizinhança ameaçar chamar a polícia.

DA FORMAÇÃO DOS TIMES - O número de jogadores em cada equipe varia, de um a 70 para cada lado. Algumas convenções devem ser respeitadas. Ruim vai para o golo. Perneta joga na ponta, a esquerda ou a direita dependendo da perna que faltar. De óculos é meia-armador, para evitar os choques. Gordo é beque.

DO JUIZ - Não tem juiz.

DAS INTERRUPÇÕES - No futebol de rua, a partida só pode ser paralisada numa destas eventualidades:

a) Se a bola for para baixo de um carro estacionado e ninguém conseguir tirá-la. Mande o seu irmão menor.

b) Se a bola entrar por uma janela. Neste caso os jogadores devem esperar não mais de 10 minutos pela devolução voluntária da bola. Se isso não ocorrer, os jogadores devem designar voluntários para bater na porta da casa ou apartamento e solicitar a devolução, primeiro com bons modos e depois com ameaças de depredação. Se o apartamento ou casa for de militar reformado com cachorro, deve-se providenciar outra bola. Se a janela atravessada pela bola estiver com o vidro fechado na ocasião, os dois times devem reunir-se rapidamente para deliberar o que fazer. A alguns quarteirões de distância.

c) Quando passarem pela calçada:

1) Pessoas idosas ou com defeitos físicos.

2) Senhoras grávidas ou com crianças de colo.

3) Aquele mulherão do 701 que nunca usa sutiã.

Se o jogo estiver empatado em 20 a 20 e quase no fim, esta regra pode ser ignorada e se alguém estiver no caminho do time atacante, azar. Ninguém mandou invadir o campo.

d) Quando passarem veículos pesados pela rua. De ônibus para cima. Bicicletas e Volkswagen, por exemplo, podem ser chutados junto com a bola e se entrar é golo.

DAS SUBSTITUIÇÕES - Só são permitidas substituições:

a) No caso de um jogador ser carregado para casa pela orelha para fazer a lição.

b) Em caso de atropelamento.

DO INTERVALO PARA DESCANSO - Você deve estar brincando.

DA TÁTICA - Joga-se o futebol de rua mais ou menos como o Futebol de Verdade (que é como, na rua, com reverência, chamam a pelada), mas com algumas importantes variações. O goleiro só é intocável dentro da sua casa, para onde fugiu gritando por socorro. É permitido entrar na área adversária tabelando com uma Kombi. Se a bola dobrar a esquina, é córner.

DAS PENALIDADES - A única falta prevista nas regras do futebol de rua é atirar um adversário dentro do bueiro. É considerada atitude antiesportiva e punida com tiro indireto.

DA JUSTIÇA ESPORTIVA - Os casos de litígio serão resolvidos no tapa.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Rapidinhas da Copa




*** A chefe do departamento de comunicação da entidade, Delia Fischer, pediu paciência para que o Comitê Disciplinar analise todos os dados do lance mais polêmico da partida entre Uruguai e Itália, a mordida de Suárez em Chiellini. Ela explicou que a aplicação do Código Disciplinar da Fifa fica a cargo desse grupo, que reforça ser independente, e que não pode especular a respeito do que "poderia ou não poderia acontecer".
- O comitê disciplinar não tem ainda todos os dados para tomar uma decisão. Analisará todos os elementos antes de emitir uma posição. É um comitê independente e está a cargo deles aplicar o código disciplinar. Vimos muitos rumores, então vamos esperar o comitê disciplinar fazer o seu trabalho. Não podemos de fato antecipar o que poderia ou não poderia acontecer. Vamos comunicar assim que houver uma decisão, mas por ora não temos mais a dizer sobre isso.
Antes do início do evento, Delia distribuiu algumas cópias do Código Disciplinar e citou novamente os artigos já informados na terça-feira a respeito das atribuições do Comitê Disciplinar e a possibilidade de produção de provas. O atacante uruguaio tem até as 17h desta quarta-feira para apresentar argumentos e provas ao comitê. (Globo.com)

*** O Governo de Gana declarou que enviou mais de 3 milhões de dólares em um voo fretado para pagar como prêmio ao elenco pelas atuações da seleção na Copa do Mundo.
O vice-ministro de esportes, Joseph Yamin, falou à rádio Citi FM em Accra que o governo fretou o avião para viajar de Gana para o Brasil na terça depois que as Estrelas Negras ameaçaram não viajar a Brasília para encarar Portugal pela falta de pagamento.
Um comunicado do Federação Ganesa de Futebol disse que o presidente John Dramani Mahama assegurou aos jogadores que eles receberiam o dinheiro.
"O governo está pré-financiando o pagamento das Estrelas Negras, que será reembolasado quando o dinheiro dado pela Fifa será pago após a disputa do torneio no Brasil", afirma.
Com um ponto somado até o momento, Gana ainda tem chances de se classificar às oitavas de final, Para isso, terá de torcer por um vencedor entre Alemanha e Estados Unidos, bater Portugal e tirar a diferença no saldo de gols.
A seleção africana enfrentará Portugal no Estádio Nacional, em Brasília, às 13h (de Brasília) de quinta-feira.(ESPN Brasil)

*** Aécio Neves entusiasmou-se com a goleada do Brasil ontem e cogitou ir ao Mineirão no sábado. Depois, refletiu e recuou. Decidiu assistir ao jogo pela TV. Sem risco. (Radar On Line)

***  Um grupo de torcedores colombianos e brasileiros mudou o mapa da América Latina por sua conta e risco. Durante o jogo em que a Colômbia ganhou de 2 a 1 da Costa do Marfim, na semana passada, os torcedores gritavam a uma só voz no Estádio Mané Garrincha.
 "Somos todos América Latina, menos a Argentina!" 
Há testemunhas. (Ancelmo Gois)

*** Ricardo Teixeira passou os últimos dias em Punta del Este, no Uruguai, onde assistiu aos jogos do Brasil. Hoje, embarca para a Europa, onde pretende passar os próximos dois meses rodando o continente num iate que alugou. ( Radar On line)

*** Na primeira vez que a Marselhesa foi entoada na Copa do Brasil, Karim Benzema ficou calado. O artilheiro e principal jogador da seleção francesa escolheu não cantar o hino nacional de seu país em um protesto silencioso contra a xenofobia presente na letra e na sociedade multicultural da França. Benzema, como milhões de franceses, é filho de imigrantes de uma das colônias que o país teve no século 20, no caso dele, a Argélia. E a letra da Marselhesa diz: "Às armas, cidadãos / formai vossos batalhões / marchemos, marchemos! / Que um sangue impuro / banhe o nosso solo."
As palavras são de 1792, uma época em que a França estava dominada por exércitos estrangeiros, contra os quais a Marselhesa invocava sua ira. Mas, na leitura moderna, a expressão "sangue impuro" é interpretada como uma referência aos imigrantes e seus filhos, cujos direitos civis vêm sendo cada vez mais ameaçados com a ascensão de grupos políticos de ultradireita.
O protesto de Benzema ganhou o centro do debate político no ano passado, quando Jean Marie Le Pen, o presidente de honra do partido ultraconservador Frente Nacional, sugeriu que ele não fosse mais convocado por não cantar o hino.
Le Pen, em sua fúria contra aqueles que não considera "os verdadeiros franceses", é o mesmo que exigira, em 1998, que não fossem convocados à seleção jogadores negros ou de origem árabe. Mas é a essa geração Black-Blanc-Beur (negros, brancos, árabes) que o futebol francês deve seu único título mundial. (UOL)

Mc’Donalds brinca com Suárez e oferece mordida em sanduíche

  • http://blogs.diariodonordeste.com.br/diarionacopa/
  •  
  •  


Jogada
O italiano Giorgio Chiellini reclamou após ser mordido por Suárez em campo Foto: Reuters
mordida do atacante Luis Suárez no italiano Giorgio Chiellini chamou atenção na partida, desta terça-feira (24), entre as seleções do Uruguai e da Itália, em Natal.
Um dos patrocinadores da Copa do Mundo, o Mc’Donalds uruguaio aproveitou e brincou com a situação convidando o atacante para dar uma mordida em um dos sanduíches da rede de fast food.
Através do Twitter, o “Mc’Donalds Uruguay” escreveu: “Olá, @luis16suarez, se você está com fome, venha dar uma mordida em um Big Mac”, em tradução para o português.
Cerca de 7 horas após a publicação, a mensagem já foi retuitada mais de 38 mil vezes.

Rock para esquentar a noite de quarta



Nesta quarta (25) a banda Produto de Rock volta ao palco do Lord Pub em Campos. A casa abre a partir das 22h30 e quem for chegando pode ir se deliciando com as bebidas e comida de qualidade que o Lord oferece até as pedras começarem a rolar. No repertório muitos hits nacionais com pitadas de Guns, REM, Beatles etc. Participação especial na noite do gaitista Ângelo Nani Blues

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Ambev e Globo tentam animar torcida brasileira nos estádios



Do UOL:

"A desanimação e a falta de criatividade da torcida brasileira nos estádios durante a Copa do Mundo é um assunto que preocupa parceiros e patrocinadores do evento.

No domingo, na Globo, o "Fantástico" tratou do problema longamente, incentivando a criação de novas músicas de apoio à seleção.

Nesta segunda-feira, a Ambev, patrocinadora da Seleção Brasileira, decidiu se mexer também.  A empresa tomou duas iniciativas destinadas a "reforçar" a torcida brasileira.

Primeiro, contratou o folclórico Bola Sete, espécie de torcedor oficial, para acompanhar os jogos da seleção dentro dos estádios. Em cada local, como hoje, em Brasília, ele terá o apoio de animadores igualmente contratados. Para os próximos jogos, a Ambev está negociando com a Fifa a entrada nos estádios de alguns instrumentos musicais para puxar a animação.

Outra iniciativa da empresa será a distribuição, na entrada dos estádios, de um folheto com a letra de músicas famosas, como "Balancê" e "Explode Coração", e também outros "hinos" já cantados por torcidas de clubes brasileiros. A empresa acredita que incentivando o uso de músicas já consagradas conseguirá atrair melhor os torcedores."

domingo, 22 de junho de 2014

Sérgio Cabral desiste do Senado. César Maia assume candidatura

Do site de O Globo:

"O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) vai anunciar nesta segunda-feira que abrirá mão da candidatura ao Senado na chapa do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) para o ex-prefeito Cesar Maia (DEM) ocupá-la, dando caráter formal ao movimento “Aezão“. A informação foi antecipada pelo colunista do GLOBO, Merval Pereira, em seu blog.
A articulação foi selada pelos três na manhã deste domingo junto com o presidente estadual do PMDB, Jorge Picciani, e o presidenciável Aécio Neves (PSDB), no apartamento do tucano, na Zona Sul do Rio. Assim, a tendência é que Cabral não dispute qualquer cargo público este ano e assuma formalmente a coordenação da campanha de Pezão.
elo acordo, embora Pezão mantenha a posição de pessoalmente pedir votos para a presidente Dilma Rousseff, seu palanque ficará aberto para o presidenciável tucano já que a ampla maioria dos candidatos a deputado estadual e federal que integram sua base estará fazendo campanha nacional para Aécio.
Formalmente, o ex-prefeito Cesar Maia será o candidato majoritário do tucano no estado, mas a expectativa é que a formalização da aliança, que dará quase três minutos de TV a mais para Pezão, faça o "Aezão" se alastrar pelos palanques de deputados no estado. Pelas contas peemedebistas, a chapa de Pezão tem cerca de 1.400 candidatos a deputado federal e estadual que poderiam abraçar a candidatura nacional tucana.
O movimento é uma reação formal à aliança do PT com o PSB no Rio. Cabral e Pezão guardam mágoas do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, outro pré-candidato à Presidência, que durante anos aprovou a presença de seu PSB no governo estadual, mas passou a atacar a dupla no ano passado."




sábado, 21 de junho de 2014

Sociedade na Copa



Rapidinhas da Copa nesta manhã nublada e fria:

### Evitar o confronto com o Brasil não é a principal preocupação da Holanda no confronto contra o Chile, mas sim passar às oitavas de final como campeã do Grupo B, embora as duas coisas sejam na prática exatamente a mesma coisa. Trata-se, no entanto, de uma questão de foco.
Quem garante isso é o craque holandês Arjen Robben, que fez a afirmação em entrevista à Fifa. Ao ouvir a pergunta "quão importante é para a Holanda evitar o Brasil na próxima fase?", foi categórico.
- Acredito que na verdade não se trate de evitar o Brasil, mas mais do que isso. Temos de nos preocupar apenas com nós mesmos. Temos de tentar vencer o grupo. Se não perdermos o próximo jogo contra o Chile, garantimos essa condição e é disso que se trata. Qual será o oponente seguinte teremos de esperar para descobrir - disse Robben. (Globo.com)
### São três jogos e nada menos que 17 gols marcados: Salvador lidera a Copa do Mundo entre as sedes quando o assunto é bola na rede. Com três goleadas e com direito a um jogo de sete gols, a capital baiana tem uma incrível média de 5,67 tentos por partida que recebe.
Para se ter uma ideia, Porto Alegre é a segunda cidade com mais gols por partida. Foram dois jogos disputados na capital do Rio Grande do Sul, com a rede balançando oito vezes: uma média de ‘apenas' 4 gols por partida.
O curioso é que tantos gols causaram um problema inusitado para Salvador. Antes da Copa do Mundo, a Bahia se comprometeu a plantar 1.111 mudas na Mata Atlântica do Estado para cada gol marcado na Arena Fonte Nova durante o Mundial. Após as três goleadas, a conta já chegou a 18.887 árvores.
"Acho que alguma coisa está inspirado as equipes que jogem aqui. Na Fonte Nova, só tivemos jogos abertos, com grandes placares, um ritmo alucinante. Aqui tem também o calor, o ritmo rápido. As equipes que jogam aqui estão dando um belo espetáculo para o público, tanto nos estádios quanto em casa", disse o técnico da França, Didier Deschamps, logo após seu time enfiar 5 a 2 na Suíça, na última sexta-feira, na partida que mais teve gols até agora no Mundial.
Se os artilheiros estão generosos em Salvador e Porto Alegre, o mesmo não se pode dizer dos atacantes que passaram por Natal. A capital potiguar já recebeu três partidas, mas só viu até agora 4 gols, uma média de apenas 1,33 por jogo. Bem verdade que o número só não é maior também porque o bandeirinha colombiano Humberto Clavijo anulou dois gols legais do México contra Camarões por lá.
A cidade que viu menos gols, porém, é outra. Palco do insosso Nigéria x Irã, Curitiba só teve rede balançando três vezes, mas também tem uma partida a menos em relação a Natal. Assim, ainda leva a melhor na média: 1,5 a 1,33. (ESPN Brasil)
### Em meio à crise de segurança da Copa-2014, causada pela invasão de chilenos no Maracanã, o governo federal e a Fifa anunciaram um aumento do efetivo de segurança privada e pública em todos os estádios do Mundial. Em discurso, ambas as partes tentam classificar como eficiente a proteção aos jogos. Mas, na prática, foram constatadas seguidas falhas no sistema montado para o Mundial, o que levou a revisão de todo o processo.
Essa decisão foi tomada após reunião do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke. As maiores autoridades em segurança pública do governo e da organização do futebol estiveram presentes em uma forma dar uma resposta à crise gerada pelo entrada dos torcedores no principal estádio do Mundial.
 
As medidas em estudo envolvem inclusive a atuação da polícia militar dentro das arenas, o que nunca fora admitido pela Fifa nem pelo COL (Comitê Organizador Local). No sistema até esta sexta-feira, havia apenas um pequeno contigente de homens de forças públicas no perímetro dos estádio. "Onde e se necessário, as forças de segurança vão continuar atuando. As Forças Armadas vão continuar como força preventiva", afirmou Cardozo.
 
Diante da falha grave ocorrida no Maracanã, até a Fifa admitiu incluir os policiais dentro dos estádios se for necessário. "(O aumento de seguranças particulares) Depende da situação de cada estádio. Falamos se pode usar a segurança pública. Se for preciso, nós não somos contra isso. Discutimos todas as questões", disse Valcke, ao lado do ministro.
 
Nos bastidores, a federação internacional tem cobrado um melhor isolamento do perímetro das arenas, principalmente no Maracanã. Já os governos federal e estadual apontaram diversas falhas no controle de acesso para o estádio que é feito por seguranças particulares contratados pelo COL, claramente em número insuficiente. 
 
Assim, houve uma troca de acusações nos bastidores, embora, oficialmente, todos pregassem o entendimento e união para proteger o evento. Tanto que as duas partes fazem elogios à segurança do evento, apesar das seguidas falhas.
 
"Tivemos fallhas pontuais que vimos de comum acordo. A situação que varia de estádio para estádio, o perímetro de cada lugar será estabelecido sob o ponto de vista técnicos. Verificando elevação do número de agentes", afirmou o ministro, que considera injustiça dizer que há despreparo na segurança. Já Valcke afirmou que "globalmente a segurança funcionou.". (UOL)

Por que o Fuleco sumiu?



Do jornalista Rodrigo Bertolotto, do UOL:

"Quando Jérôme Valcke anunciou, em 2012, o tatu-bola como mascote da Copa, exaltou que o bicho, mais que um símbolo, representava o legado de "proteger a natureza". Um ano e meio depois, a Fifa não destinou um centavo para preservá-lo. Coincidência ou não, o Fuleco anda sumido nos estádios da Copa e não apareceu nem mesmo na cerimônia de abertura do Mundial.
O líder da Associação Caatinga, organização não governamental que propôs o tatu-bola como mascote da Copa, diz que a Fifa tentou um acordo de última hora com grupos que defendem a preservação do animal, mas o valor oferecido era "uma proposta indecorosa", segundo Rodrigo Castro. A bilionária entidade máxima do futebol, que teve um lucro de US$ 2,4 bilhões nos quatro anos de preparação da Copa 2014, encerrou as negociações depois que a ONG não aceitou os US$ 300 mil que ofereceu. E que seriam distribuídos em 10 anos.
A felicidade da escolha em setembro de 2012 se transformou em tristeza com as negativas da Fifa em ajudar o animal da caatinga, que é ameaçado de extinção. Com a presença de toda alta hierarquia da Fifa no Brasil nos últimos dias, inclusive Federico Addiechi, o chefe de responsabilidade social da entidade, veio uma proposta oficial após 16 meses de negociações.
"Eles ofereceram um trocado, um dinheiro que sobrou do programa de neutralização de emissão de carbono deles. Fizemos uma contraproposta e esperamos uma resposta até o apito final da Copa", afirma Castro.
Segundo a Fifa, o valor oferecido foi de US$ 300 mil. Já a Associação Caatinga disse ter recebido uma proposta de R$ 300 mil. De qualquer forma, essas quantias seriam menores do que a colaboração de outros patrocinadores da ONG. O valor não teria impacto no programa de proteção do tatu bola. 
Hoje em dia, por exemplo, não se sabe a população total desse tatu e a distribuição dela, e faltam muitos dados sobre seus hábitos. Até sua criação e reprodução em cativeiro são um desafio, afinal, nenhum exemplar da caatinga foi parar em um zoológico – só o mataco, o tatu-bola do cerrado, é visto em alguns zoos pelo mundo. Muita pesquisa e muito dinheiro são necessários para isso.
Na apresentação do Fuleco ao mundo há dois anos, Valcke disse que o tatu-bola era "perfeito" como mascote. "Um dos objetivos principais é usar a Copa como plataforma para comunicar a importância do meio ambiente e da ecologia", disse à época o secretário-geral da Fifa. "Todos esperavam por uma arara. Mas o tatu-bola significa mais. Não é somente o símbolo de uma competição. Representa o legado, que é proteger a natureza." A escolha do nome, uma mistura de "futebol" com "ecologia", seria outra sinalização vinda de Zurique, sede do futebol mundial.
Porém, esse tal legado ecológico se soma a todas as outras frustrações do Mundial, desde a função de vários estádios até as obras de mobilidade urbana que ficaram no papel. Na imprensa internacional, principalmente a europeia e a brasileira, a promessa ambiental da Fifa repercutiu mal.
Nas redes sociais foram promovidos fóruns, campanhas e abaixo-assinados para que a organização da competição se comprometa com a salvação do mascote ameaçado de extinção do animal cujo habitat exclusivo é a caatinga nordestina, que hoje só tem protegido 1% de sua extensão original com reservas – o governo pernambucano prometeu criar um "Parque Estadual do Tatu-Bola" na região de Petrolina.
Por seu lado, a Fifa parece que  preferiu esconder o Fuleco durante a Copa do Mundo, e a maior prova disso foi a ausência dele na cerimônia de abertura da competição. Bonecos do mascote estão em estandes de patrocinadores do evento, como Visa e Coca-Cola, mas desapareceram das áreas capitaneadas por Joseph Blatter. "Nós estamos satisfeitos de fazer o mascote ser amado tanto no Brasil como no mundo todo", disse Valcke em 2012. Mas a história não foi bem assim. A escolha do nome já gerou polêmica, pela sonoridade do nome, que gera facilmente trocadilhos e piadas.
A Fifa nega, no entanto, que esteja escondendo o mascote da Copa. A entidade afirma que ele tem sido exibido, sim, em todos os estádios, inclusive durante a abertura da Copa no Itaquerão e nas Fan Fest que estão sendo realizadas em todas as cidades sedes. A Fifa diz ainda que não houve nenhuma modificação nos critérios para exibição do Fuleco.
Durante a Copa das Confederações, em 2013, o mascote ganhou grande visibilidade, mas bonecos infláveis dele em Porto Alegre e em Brasília foram atacados e murchados em meio aos protestos contra os custos do Mundial de futebol. Para completar o esvaziamento de sentido dele, traficantes do Rio fizeram embalagens de maconha e cocaína. Surgiu o apelido "Fumeco" e sua "fuleconha".
"Daqui a 40 anos, as pessoas vão lembrar dos jogos e do campeão da Copa, talvez até lembrem do mascote Fuleco. Mas nessa época o tatu-bola pode estar extinto, e as pessoas nem lembrarem dele", sentencia Castro, que ainda tem esperança que até o fim da Copa a Fifa vai apresentar uma proposta melhor para as entidades ambientais."

Charge do dia- Aroeira


sexta-feira, 20 de junho de 2014

Romário com Lindinho



Do jornal "O Globo":

"O senador Lindbergh Farias (PT), candidato ao governo do Rio, anunciou nesta sexta-feira que vai receber o apoio do PSB do pré-candidato à Presidência Eduardo Campos. No entanto, o petista afirmou que o seu palanque será exclusivo da presidente Dilma Rousseff, que tentará a reeleição. Lindbergh anunciou ainda que o deputado federal Romário (PSB) disputará o Senado em sua chapa. A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) deve tentar a reeleição, assim como Miro Teixeira, que desistiu nesta quinta-feira de concorrer ao governo do estado. Romário e Lindbergh vão oficializar a aliança nesta tarde, na sede do PSB, no Centro do Rio.
— Tinha muita gente duvidando da minha candidatura, diziam que eu estava isolado, mas, na reta final, fizemos um gol de bicicleta no último minuto — declarou Lindbergh.
O senador disse ainda que o apoio dos socialistas ocorreu após negociações dos dois partidos no estado, e negou que o ex-presidente Lula tenha autorizado o acordo.
Com o apoio do PSB fluminense, e possivelmente do PROS, o tempo de TV de Lindbergh ganhará mais 1 minuto, e passará para cerca de 5 minutos e meio.
A convenção estadual do PT, na manhã desta sexta-feira, terminou em 15 minutos e não contou com a presença do pré-candidato ao Palácio Guanabara, Lindbergh Farias. Ele chegou logo depois apenas para falar com jornalistas. No entanto, o petista deverá comparecer mais tarde à sede do partido, no Centro, para conversar com a imprensa. De acordo com o presidente regional do PT, Washington Quaquá, a convenção decidiu também pelo apoio à candidatura de Romário (PSB-RJ) ao senado.
Ainda nesta sexta, o PT vai à sede do PSB no Rio para firmar apoio formal dos socialistas à candidatura de Lindbergh. Quaquá disse também que a aliança com o PROS está encaminhada. Ontem, o deputado federal Miro Teixeira desistiu de concorrer ao governo e com isso abriu caminho para o PT fazer aliança com o PSB e com o PROS.
A ausência de Lindbergh já estava prevista pelo comando da campanha. A convenção não foi aberta aos jornalistas, que aguardaram do lado de fora ao auditório do PT. Pelo menos 60 petistas participaram do evento, ao qual não compareceram deputados estaduais, federais e a coordenação da campanha de Lindbergh."


ESPN Brasil dá show de cobertura na Copa!





Há alguns meses, escrevi aqui no blog um texto criticando a ESPN Brasil, meu canal predileto, por algumas decisões da direção que acabaram com o Pontapé Inicial, um programa diferenciado em todos os sentidos, e alterar a composição da bancada do Linha de Passe, acabando com a participação carioca. Hoje, volto para dizer que continuo decepcionado em relação ao fim do Pontapé. Daquele dia para cá, tive a chance de conhecer pessoalmente José Trajano e Celso Unzelte, profissionais da casa. Trajano, como se sabe, mentor e diretor do canal durante anos. Interpelei os dois sobre o assunto e constatei que pensam igual a mim.
Já em relação à nova composição do Linha de Passe, reconheço. Fica melhor assim mesmo.
Na verdade, o que me levou a escrever novamente sobre o assunto é minha satisfação com a cobertura da ESPN Brasil na Copa do Mundo. Como só posso ver televisão à noite, é inevitável que eu escolha a ESPN, por todo seu histórico e sua equipe. Um banho em cima da concorrência! Reportagens, opiniões, presenças de ex-jogadores de nível internacional que entendem mesmo de futebol, em muitos casos demonstrando seu amor pela pátria, como nos casos de Rincón e Loco Abreu comemorando vitórias de suas seleções, além da acertada decisão de colocar na grade o “Linha de Passe” todas as noites.
Portanto, se critiquei lá atrás, parabenizo João Palomino e seus comandados pelo show que estão dando na Copa!! Acho apenas que Dudu Monsanto, um baita profissional, com anos de casa, poderia ser melhor aproveitado, ou como narrador, ou como mediador do Linha.
De qualquer forma, é bom demais ser um ESPN maníaco!!

Brrrrrr....

Inverno começa oficialmente dia 21


estacoes
Este ano, o inverno começa oficialmente no próximo dia 21 de junho, às 2h04, horário de Brasília, quando ocorre o solstício de inverno – a noite mais longa do ano -, e termina às 17h44 do dia 22 de setembro, quando inicia a primavera.
De acordo com a pesquisadora Josina Oliveira do Nascimento, da Coordenação de Astronomia e Astrofísica do Observatório Nacional (ON), os fenômenos astronômicos são estudados tomando-se como ponto de observação a Terra. Por esse aspecto, observa-se a altura do Sol em relação à linha do equador da Terra. Assim, o inverno e também o verão têm início quando o Sol está aparentemente mais distante dessa linha, o que resulta nos comprimentos diferenciados do dia e da noite, fenômenos conhecidos como solstício. No hemisfério sul, onde está o Brasil, no solstício de inverno, o efeito percebido é a noite mais longa e o dia mais curto do ano.
Durante o outono, o período de claridade do dia vai diminuindo até a chegada do inverno, quando ocorre a noite mais longa do ano. A partir disso, o período da noite diminui até a chegada da primavera, quando novamente o dia e a noite tem o mesmo comprimento: o mesmo número de horas de escuridão e de claridade. Do início da primavera até o início do verão, o Sol nasce cada dia mais cedo e se põe cada dia mais tarde, até que a entrada do verão marca o dia mais longo e a noite mais curta do ano. Daí até a entrada do outono, o período de luz fica cada vez menor e o período de céu escuro fica cada vez maior, até que no dia da entrada do outono o número de horas da noite é igual ao comprimento do dia.

terça-feira, 17 de junho de 2014

Charge do dia- Amarildo


IBOPE: Garotinho, Crivella e Pezão em empate técnico


Do jornal O Globo:



"A disputa pelo governo do Rio está acirrada, com candidatos tecnicamente empatados, de acordo com pesquisa Ibope encomendada pela Federação das Indústrias do Rio (Firjan) e obtida pelo GLOBO. O deputado federal Anthony Garotinho (PR) aparece com 18%, seguido pelo senador Marcelo Crivella (PRB), com 16%. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) tentará a reeleição e tem 13% das intenções de voto, enquanto o senador Lindbergh Farias (PT) recebeu 11%. A margem de erro do levantamento é de três pontos percentuais para mais ou para menos.
Chama a atenção o percentual de pessoas que disseram que vão votar branco ou nulo, maior do que o de qualquer pré-candidato: 27%. Na capital, o percentual vai a 37%. Há ainda 6% que não souberam dizer quem escolheriam para governar o estado ou não responderam à pergunta feita pelo instituto. Não é possível comparar a pesquisa atual com levantamento anteriores, que levavam em conta um cenário diferente. Desde as manifestações de junho do ano passado, os próprios partidos têm feito internamente uma leitura de que o número de votos brancos e nulos vai aumentar nas eleições gerais deste ano. Ainda entre os eleitores da capital, Crivella, Pezão e Garotinho aparecem tecnicamente empatados, com índices que variam entre 14% e 12%.
A pré-candidatura de Lindbergh foi motivo de crise entre petistas e peemedebistas no estado, o que fez uma parcela do PMDB abandonar o barco da reeleição da presidente Dilma Rousseff para caminhar com o presidenciável do PSDB, senador Aécio Neves.
CESAR MAIA APARECE COM 8%
Vereador e ex-prefeito da capital, Cesar Maia (DEM) aparece na pesquisa com 8% das intenções de voto. Cesar ainda espera o apoio dos tucanos. Isso porque o PMDB pressiona Aécio para que o PSDB apoie formalmente Pezão, dando ao governador seu tempo de TV. Como o DEM e o PSDB são aliados nacionais, o senador até tentou convencer o vereador a retirar a candidatura para que os dois partidos se coligassem com os peemedebistas. Mas a cúpula do DEM entrou na jogada e disse a Aécio que a candidatura de Cesar é intocável.
O deputado federal Miro Teixeira (PSOL) e Tarcísio Motta (PSOL), cujo nome já foi oficializado em convenção, aparecem com 1% das intenções de voto. Recentemente, o PSB ameaçou retirar o apoio a Miro sob o argumento de que ele permanece com baixos índices nas pesquisas. Isso acabou por criar um desconforto entre os socialistas e o PROS. Publicamente, a coligação permanece intacta.
A pesquisa faz o recorte dos índices dos pré-candidatos levando em conta sexo, idade, renda, escolaridade dos entrevistados e região onde moram. Dessa maneira, é possível saber que, entre o eleitorado do interior, Garotinho aparece com 26% das intenções de voto, o dobro de Crivella. Entre esses entrevistados, Pezão aparece em segundo, com 14%. Lindbergh tem 12%.
No recorte por faixa de renda, Garotinho atinge 36% entre os eleitores que têm renda familiar de até um salário mínimo. Esse é o maior percentual do pré-candidato do PR entre todos os setores analisados. Crivella aparece com 14%. Entre os entrevistados com renda familiar de mais de cinco salários mínimos, Pezão lidera com 17%. Garotinho, Crivella e Lindbergh têm índices que variam entre 13% e 11%.
GAROTINHO TEM A MAIOR REJEIÇÃO
Entre os eleitores com nível superior, a liderança fica com Pezão e Lindbergh, empatados com 14% das intenções de voto. Garotinho aparece com ampla vantagem entre os entrevistados que tinham cursado até a 8ª série do ensino fundamental.
No recorte de idade, Garotinho aparece em primeiro entre os eleitores de 16 a 24 anos, com 21% das intenções de voto desse grupo. O pré-candidato do PT, Lindbergh, tem 15% entre os mais jovens, onde está seu melhor desempenho. Crivella apresenta melhor índice entre o eleitorado de 34 a 44 anos, onde atinge 24%. Pezão tem índices homogêneos em todas as idades analisadas. Quando é levado em conta o sexo dos entrevistados, todos os pré-candidatos apresentam percentuais parecidos entre homens e mulheres.
A pesquisa também questionou os entrevistados a respeito dos candidatos nos quais eles não votariam de jeito nenhum. Garotinho tem a maior rejeição (32%), seguido por Cesar Maia (24%), Pezão (18%), Lindbergh (14%) e Crivella (13%). Nessa pergunta, os eleitores podiam responder a mais de uma opção.
O Ibope fez ainda simulações de segundo turno com os nomes dos pré-candidatos. Num cenário de disputa entre Garotinho e Crivella, os dois aparecem empatados com 25%. O deputado e o senador disputam, principalmente, a preferência do eleitorado evangélico e do interior.
Se a disputa fosse com Lindbergh, o pré-candidato do PR venceria com 29% contra 20% do petista. Esses mesmos percentuais são registrados num cenário de segundo turno entre Crivella e Lindbergh, com vitória para o pré-candidato do PRB. Numa eventual disputa com Pezão, Garotinho aparece com 30% contra 20% do adversário peemedebista. Crivella também derrotaria Pezão. Nesse cenário, teria 31% contra 19% do governador, que tenta a reeleição.
Na possibilidade de um segundo turno entre Pezão e Lindbergh, a pesquisa aponta para um panorama de empate técnico. O governador aparece com 23% e o senador, com 22%. Quando ainda eram aliados no estado, os petistas tentavam fazer com que o PMDB retirasse o nome de Pezão da disputa alegando que Lindbergh estava melhor nas pesquisas.
Os números ajudam os partidos a determinar os rumos da campanha, que estará liberada a partir do dia 6 de julho. Pela legislação eleitoral, até o dia 30 os partidos devem oficializar as candidaturas de seus indicados para concorrer ao governo do Rio.
O levantamento traz também, pela primeira vez, uma avaliação da gestão de Pezão à frente do governo do estado. A pesquisa mostra que 40% desaprovam o governo do peemedebista e 33% aprovam. Os que não souberam avaliar ou não responderam ao questionamento somam 27%.
Em outra pergunta sobre a administração do governo, 16% classificaram a gestão de Pezão como ótima ou boa, contra 35 % que disseram ser regular. Outros 29% afirmaram que era ruim ou péssima. Um percentual de 21% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder à pergunta do instituto. O governo de Pezão é pior avaliado na capital, onde 39% dos entrevistados afirmaram que ele era ruim ou péssimo, do que no interior, onde o índice ficou em 20%.
Foram entrevistadas 1.204 pessoas dos dias 7 a 11 de junho. O levantamento está registrado no TRE-RJ com o número RJ-00006/2014.