sábado, 30 de abril de 2011

Na Vitrine


Esta semana: Adélia Prado

Dona Doida

"Uma vez, quando eu era menina, choveu grosso

com trovoadas e clarões, exatamente como chove agora.

Quando se pôde abrir as janelas,

as poças tremiam com os últimos pingos.

Minha mãe, como quem sabe que vai escrever um poema,

decidiu inspirada: chuchu novinho, angu, molho de ovos.

Fui buscar os chuchus e estou voltando agora,

trinta anos depois. Não encontrei minha mãe.

A mulher que me abriu a porta, riu de dona tão velha,

com sombrinha infantil e coxas à mostra.

Meus filhos me repudiaram envergonhados,

meu marido ficou triste até a morte,

eu fiquei doida no encalço.

Só melhoro quando chove."


O texto acima foi extraído do livro "Poesia Reunida", Editora Siciliano - 1991, São Paulo, página 108.

Sessão da tarde


Neste sábado (30), a Associação de Imprensa Campista (AIC) vai promover mais uma edição do “Cine Jornalismo” – desta vez, com o filme “Cidade do Silêncio” (EUA/Inglaterra, 2007). A exibição acontece a partir das 16h, na sede da entidade, seguida de comentários do jornalista Vitor Menezes.

Alicineia Gama

(Assessoria de Imprensa da AIC)

Liberdade, liberdade...

Abre as asas sobre nós...

Madrinhas...

Qualquer semelhança é mera coincidência...
Essa eu "colei" do Blog da Deusa.

Implicâncias e traquinagens



Walnize Carvalho

Era motivo de esconder dos pais ou até revelar para eles, as brincadeiras ocorridas no pátio da escola. Na primeira hipótese, pelo constrangimento de vê-los irem ao colégio a fim de “apurar os fatos”, pois estávamos fadados a sermos chamados de “filhinhos da mamãe”; na segunda, pela certeza de que (a partir da tal visita) a meninada nos trataria com mais “respeito” ainda que dissesse: - Esta não sabe brincar!...
O certo é que as puxadas nas tranças de nossos cabelos; o colar chicletes nos couros cabeludos dos meninos; os pés colocados à nossa frente, atrapalhando a passagem; os apelidos dados eram motivos para nos sentirmos humilhados e ofendidos.
Falei em apelido e me lembrei do que era dado a um primo, que estudava nos idos do primário, na mesma sala de aula que eu: polaco, pela sua semelhança física com poloneses. Tudo começou quando a professora teria falado sobre a Polônia e seus descendentes. A partir dessa aula, o menino de pele clara e rosada, passou a ser assim chamado pelos colegas, o que o tornava irritado e brigão. Daí, sobrava para ele, ficar de castigo na área externa da sala. Para matar o tempo, escrevia seu verdadeiro nome nos pés de cactos...
Mais tarde, ouvi relatos dos meus filhos, que ao tempo do ginásio, encaravam: “corredor polonês ” (passagem entre meninos perfilados, que davam cascudos e bicos); “garrafão” ( desenho de uma garrafa no chão feita de giz) em que teriam que entrar pulando em um só pé ,desde o gargalo até o final, caso contrário receberiam igual arbitrariedade...
O resultado de tudo isso é que ninguém quebrava osso nem dente; ninguém morria nem ficava aleijado. Eram empurrões, socos, arranhões, tapas, chutes, petelecos, beliscões que não deixaram hematomas na alma, pois vira e mexe são lembrados com ares de risos e até certo ponto com saudosismo. Não havia vilão nem mocinho; santo nem demônio; herói nem bandido; vencedor nem vencido. Do portão da escola a caminho de casa ,as bravatas eram esquecidas e o que se via, eram crianças felizes e descontraídas...
Agora a “brincadeira” virou coisa séria: caso de estudo, de análise e até de polícia... Atualmente, convencionou-se chamá-la de bullyng : termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por uma pessoa ou um grupo delas com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo ou um grupo deles incapazes de se defender...
Em tempos outros, tudo não passava de implicâncias e traquinagens, sem a presença sistemática e persecutória a que “as brincadeiras”de hoje se transformaram.

Vapt-Vupt

Amigo deste blogueiro que passava pela rua Uruguaiana no Rio ontem à tarde, se surpreendeu com a rapidez dos camêlos. Explica-se: Já estava à venda, com direito a bônus com imagens da Princesa Diana, um DVD com os melhores momentos do casamento real, realizado ontem pela manhã.

Pro dia nascer feliz


"Um falso amigo é mais temível que um animal sevagem;o animal pode ferir o seu corpo,mas um falso amigo irá ferir sua alma."

Buda

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Dá-lhe Cidinha!!!



Vídeo da sessão da Assembleia Legislativa da tarde de hoje, onde a aguerrida deputada Cidinha Campos, dá uma porradinha boa na filha do casal Garotinho, também deputada, que falara minutos antes, classificando o governador atual como ladrão. O final do vídeo é fundamental.

Fechando o pano

Na Vitrine


Esta semana: Adélia Prado

ENSINAMENTO

"Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
“Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente,
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo."

Adélia Prado. Poesia reunida, Editora Siciliano, 1991 – S.Paulo, Brasil

Na rede com Larissa



Uma de minhas musas prediletas, Larissa Riquelme, caiu na rede. Agora a beldade está com seu site oficial e por lá já me deliciei com suas fotos. Aiaiaiaiaiai. Quer dar uma olhada também? É só meter o dedão aqui.

Sem conto de fadas

Dificuldades no Casamento

Maria Helena Matarazzo

"Ao comparar estatísticas sobre divórcios em diferentes países do mundo, vemos que existem momentos em que ocorre um maior número de separações. A grande concentração de separações ocorrem no 1º ano de casamento, no 7º, no 15º e no 25º. Esses picos demarcam fases bem distintas, de engarrafamento e estrangulamento na estrada da vida. No Brasil, dados estatísticos do IBGE vêm também indicando um grande número de separações entre o terceiro e o quinto ano de vida a dois. O Primeiro Ano - Certos casamentos passam por períodos muito difíceis no início. Pode acontecer um trauma logo de saída: uma perda de emprego, uma doença grave, morte na família, o sogro ou a sogra viúvos que vêm morar com o jovem casal, gerando uma série de atritos e conflitos. São situações dramáticas que estão acima das forças e recursos das pessoas para enfrentá-las. O casamento, então, se desfaz. Outras vezes, o casamento acaba rapidamente por falta de maturidade de um ou dos dois. Com os movimentos de liberação da mulher e sua entrada no mercado de trabalho, as tarefas domésticas foram sendo consideradas menores, coisas de pouca importância. Esse tipo de visão, no início do casamento, pode criar sucessivas crises e frustrações, seja pela incompetência ou despreparo do outro, seja pela falta de solidariedade e companheirismo na divisão do trabalho. As questões profissionais também interferem. Se as pessoas ganham muito pouco e não podem pagar as despesas essenciais, certamente acumularão frustrações que podem gerar brigas e excesso de raiva ("você não ganha nem para pagar a conta da luz"). A falta de maturidade de um ou dos dois para lidar com situações como essa acaba desestruturando o casamento.
Muitas vezes, nessa fase, o casal conta com a ajuda da família para enfrentar as dificuldades do começo da vida a dois. Este apoio pode dar condições para que o jovem casal desenvolva seus próprios recursos e consiga se entender, superando os problemas do início do casamento. Outras vezes, a família acaba por atrapalhar, interferindo de tal maneira que os dois não têm espaço e oportunidade para ir acertando suas diferenças e desenvolvendo sua própria maneira de viver. O Sétimo Ano - Ao longo de sete anos de convivência, o casal vai acumulando mágoas por pequenas e grandes expectativas às quais o outro não correspondeu. Os dois vão engolindo sapos com Ketchup, lagartixas com maionese e cobras e lagartos com mostarda. Mas quando o casamento chega perto do sétimo ano, essas mágoas escondidas costumam explodir - ou implodir. É quando você não agüenta mais, porque reprimiu sua raiva e suas incontáveis desilusões ou porque isso provocou um número infinito de brigas que foram corroendo o amor. É um atrito constante, conflitos em cima de conflitos que vão se avolumando e, por efeito acumulativo, acabam provocando um estouro. E nessa explosão, o casamento pode ir para o espaço. A ruptura pode ser tão grande que não é possível - ou não se quer - continuar juntos. O triste dessa situação é constatar que as pessoas não aprenderam a brigar.
Eu descobri que, mal ou bem, todo mundo vai aprendendo a amar. Mas dificilmente alguém aprende a brigar, a negociar as diferenças, os conflitos. Como isso é uma grande dificuldade, vamos escondendo a sujeira embaixo do tapete. Até que há um transbordamento. Mas em algum momento será preciso juntar os pedaços, ver o que sobrou de um, do outro e da relação. É uma oportunidade de reavaliar o que se fez de errado, o que ainda pode ser transformado e se é possível ainda seguir juntos na vida. É uma crise intensa, dolorosa, mas pode significar o início de um novo ciclo do casamento, construído em outras bases. O Décimo Quinto Ano - Em torno do 15° ano de casamento, as pessoas começam a se questionar, relembrar os sonhos da juventude que não foram realizados e a pensar seriamente se vale a pena continuar investindo no outro e no relacionamento. Esse período de questionamento e redefinição é fundamental. Nesse momento da vida, em geral com os filhos um pouco maiores, passamos por uma profunda crise de identidade. Perguntamo-nos mais uma vez quem sou eu, o que estou querendo da vida e o que estou fazendo com ela. Muitos vão procurar ajuda para poderem fazer um balanço de tudo o que aconteceu, do que se estragou, do que se perdeu, do que pode ser reconstruído ou resgatado. É uma hora de redefinição do futuro e da possibilidade de continuar com o companheiro nessa caminhada. O Vigésimo Quinto Ano - Em geral, a gente casa entre 20, 25 anos e essa crise vai nos pegar na virada dos 45, 50 anos. É a crise da meia-idade. Ela pode levar a um reencontro e uma reintegração do vínculo. Mas pode também conduzir à acomodação ("ruim com ele, pior sem ele"), quando os dois não vêem outra alternativa para suas vidas. Se o casal enreda nas frustrações e se acomoda, o que passa a manter a relação não é mais o cuidado com o outro, a proteção mútua, mas uma espécie de energia negativa. É a raiva que mantém os dois juntos, não o amor. O comportamento é mais ou menos assim: você me agrediu hoje cedo, antes de sair para o trabalho. Eu me senti atacada. Passei o dia inteiro cozinhando aquela raiva em fogo lento. No dia seguinte, dou o troco, com juros e correção. E essa situação tende a se repetir ad infinitum. Se as pessoas, ao longo de 25 anos de vida em comum, não administram seus conflitos nem enfrentam as crises, eles se tornam permanentes. E o vínculo muda de cara, passa a se assentar nessas história de ressentimentos. Então, o casal fica junto apenas para manter as aparências, fazendo uma encenação para os outros. Vive representando para si e para o mundo. Em alguns casos, os dois viram uma espécie de mortos-vivos. Em inglês, há uma expressão muito boa para definir essas pessoas: são os Walking deads, mortos que caminham. O mundo está cheio de walking deads, pessoas que já morreram, mas continuam caminhando pela vida.
A maior parte das pessoas morre aos 50, mas só é enterrada aos 70. Elas vegetam: acordam porque têm que acordar, trabalham porque têm que trabalhar, mas não vivem. Elas deixaram de sonhar e acreditar na vida. Para resolver essas crises, é preciso aprender a negociar os conflitos desde sempre. Não podemos encarar as crises que acontecem em nossa vida e no casamento como situações fixas, imutáveis. Não devemos assinar uma sentença de morte do relacionamento aos 7, aos 15 ou aos 25 anos de vida em comum. Não existem deadline, prazos-limite na convivência a dois. Não podemos traçar linhas de morte nem ficar impotentes diante dos problemas. A negociação dos conflitos é a única solução realmente satisfatória para que possamos reciclar, a cada momento e diante de cada problema, o relacionamento a dois."

(Extraído do Livro " AMAR É PRECISO")

A real chatice ...


...vai ser quando...deixa pra lá!

Chatice Real


O Mamute foi um animal pré-histórico e pesava em média 25 toneladas

Costumeiramente acordo cedo e começo a preparar-me para mais um dia de labuta, sempre na companhia dos telejornais matutinos e entre uma golada e outra de café, troca de roupa e demais "rituais" antes de sair de casa, vou ficando informado do que acontece.

Só que hoje foi dose de mamute!!!

O tal Casamento Real foi impiedosamente jogado goela abaixo por quase todas as emissoras de TV. Um verdadeiro Bolero de Ravel. Sem saber o que fazer, fiquei zapeando para todos os cantos tentando achar algo diferente que não falasse do vestido da noiva ou do olhar romântico do príncipe.
Aposto que a princesa não sabe o nome da presidente do Brasil. E eu tendo que aturar aquela chatice de casamento Real.

Um porre!!!

Falar em porre, por onde anda Celso Vaz????

Sociedade Tirinhas



Adeus, meu guaraná de todos os dias!...



A Nutricionista Michelle Cook Schoffro, Nutricionista Clínica, Doutor em Medicina Tradicional Natural lista os dez piores alimentos para o corpo humano:

10º lugar: Sorvete. Apesar de existirem versões mais saudáveis que os tradicionais sorvetes industrializados, a nutricionista Michelle Schoffro Cook adverte que esse alimento geralmente possui altos níveis de açúcar e gorduras trans, além de corantes e de saborizantes artificiais, muitos dos quais possuem neurotoxinas – substâncias químicas que podem causar danos no cérebro e no sistema nervoso

9º lugar: Salgadinho de milho. De acordo com Michelle, desde o surgimento dos alimentos transgênicos, a maior parte do milho que comemos é um “Frankenfood”, ou “comida Frankenstein”. Ela aponta que esse alimento pode causar flutuação dos níveis de açúcar no sangue, levando a mudanças no humor, ganho de peso e irritabilidade, entre outros sintomas. Além disso, a maior parte desses salgadinhos é frita em óleo, que vira ranço e está ligado a processos inflamatórios

8º lugar: Pizza. A nutricionista Michelle destaca que nem todas as pizzas são ruins para a saúde, mas a maioria das que são vendidas congeladas em supermercados está cheia de condicionadores de massa artificiais e conservantes. Feitas com farinha branca, essas pizzas são absorvidas pelo organismo e transformadas em açúcar puro, causando aumento de peso e desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue

7 º lugar: Batatas fritas. Contêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, mas também uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas se torna rançosa na presença do oxigênio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo e agra

6 lugar: Salgadinhos de batata. Além de causarem todos os danos das batatas fritas comuns e não trazerem nenhum benefício nutricional, esses salgadinhos contêm níveis mais altos de acrilamida, que também é cancerígena

5º lugar: Bacon. Segundo a nutricionista, o consumo diário de carnes processadas, como bacon, pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 42% e de diabetes em 19%. Um estudo da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, descobriu ainda que comer 14 porções de bacon por mês pode danificar a função pulmonar e aumentar o risco de doenças ligadas ao órgão

4º lugar: Cachorro-quente. Michelle cita um estudo da Universidade do Havaí, também nos EUA, que mostrou que o consumo de cachorros-quentes e outras carnes processadas pode aumentar o risco de câncer de pâncreas em 67%. Um ingrediente encontrado tanto no cachorro-quente quanto no bacon é o nitrito de sódio, uma substância cancerígena relacionada a doenças como leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebês. Outros estudos apontam que a substância pode desencadear câncer colorretal

3º lugar: Donuts (rosquinhas). Entre 35% e 40% da composição dos donuts é de gorduras trans, “o pior tipo de gordura que você pode ingerir”, alerta a nutricionista. Essas substâncias estão relacionadas a doenças cardíacas e cerebrais, além de câncer. Para completar, esses alimentos são repletos de açúcar, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, e contêm, em média, 300 calorias cada

2º lugar: Refrigerante. Michelle conta que, de acordo com uma pesquisa do Dr. Joseph Mercola, uma lata de refrigerante possui em média 10 colheres de chá de açúcar, 150 calorias, entre 30 e 55 mg de cafeína, além de estar repleta de corantes artificiais e sulfitos. “Somente isso já deveria fazer você repensar seu consumo de refrigerantes”, diz a nutricionista. Além disso, essa bebida é extremamente ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar essa acidez, que pode ser muito perigosa para os rins. Para completar, ela informa que os ossos funcionam como uma reserva de minerais, como o cálcio, que são despejados no sangue para ajudar a neutralizar a acidez causada pelo refrigerante, enfraquecendo os ossos e podendo levar a doenças como osteoporose, obesidade, cáries e doenças cardíacas

1º lugar: Refrigerante Diet. “É a minha escolha para o pior alimento de todos os tempos”, diz Michelle. Segundo a nutricionista, além de possuir todos os problemas dos refrigerantes tradicionais, as versões diet contêm aspartame, que agora é chamado de AminoSweet. De acordo com uma pesquisa de Lynne Melcombe, essa substância está relacionada a uma lista de doenças, como ataques de ansiedade, compulsão alimentar e por açúcar, defeitos de nascimento, cegueira, tumores cerebrais, dor torácica, depressão, tonturas, epilepsia, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, perda auditiva, palpitações cardíacas, hiperatividade, insônia, dor nas articulações, dificuldade de aprendizagem, TPM, cãibras musculares, problemas reprodutivos e até mesmo a morte

“Os efeitos do aspartame podem ser confundidos com a doença de Alzheimer, síndrome de fadiga crônica, epilepsia, vírus de Epstein-Barr, doença de Huntington, hipotireoidismo, doença de Lou Gehrig, síndrome de Lyme, doença de Ménière, esclerose múltipla, e pós-pólio. É por isso que eu dou ao Refrigerante Diet o prêmio de Pior Alimento de Todos os Tempos”, conclui."

Fonte: R7

Imagem da manhã

O príncipe a a plebéia


Casamento real

"Por mais que Kate Middleton jure de pés juntos que seu romance com o príncipe William aconteceu por mero acaso, a desconfiança bate forte. Tudo bem que ela é linda, inteligente, rica, a nora que toda mãe pediu a Deus, mas qualquer biografia sobre a moça deixa evidente a sua determinação em virar princesa. Kate tinha um pôster de William pendurado na parede do quarto, quando criança, foi apelidada de "princess in waiting" ("aspirante a princesa") por seu comportamento exemplar, quando adolescente, e, quando universitária, não hesitou desfilar de vestido transparente diante de William (confira na lista abaixo).

A futura princesa trilhou um caminho certeiro rumo ao trono. Tão perfeito que parece ter sido calculado. Ela foi colega de classe, de alojamento e de apartamento do príncipe. As experiências em comum remontam à infância e à adolescência, quando ainda nem se conheciam: da prática de esportes de elite ao trabalho voluntário na mesma instituição de caridade chilena, eles traçaram caminhos paralelos. Ou ela emparelhou com ele.

O fato de ela ser plebeia não foi obstáculo. Se pensarmos que era disso que a monarquia precisava para suavizar sua imagem de aristocracia divorciada do povo, Kate pode ter tido vantagem em relação a outras."

Fonte: news.google.com

Pro dia nascer feliz


"É importante lembrar que não podemos nos tornar o que devemos ser se continuarmos sendo o que somos."
Max de Pree

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Enquanto isso....


na aldeia de Zeaglo, na Costa do Marfim...

Dizem que é a última moda por lá.

Na Vitrine


Esta semana: Adélia Prado

CORRIDINHO

"O amor quer abraçar e não pode.
A multidão em volta,
com seus olhos cediços,
põe caco de vidro no muro
para o amor desistir.
O amor usa o correio,
o correio trapaceia,
a carta não chega,
o amor fica sem saber se é ou não é.
O amor pega o cavalo,
desembarca do trem,
chega na porta cansado
de tanto caminhar a pé.
Fala a palavra açucena,
pede água, bebe café,
dorme na sua presença,
chupa bala de hortelã.
Tudo manha, truque, engenho:
é descuidar, o amor te pega,
te come, te molha todo.
Mas água o amor não é."

Bata... E a porta se abrirá!

Do site NT Gospel:

"O Pastor Silas Malafaia anunciou que conseguiu arrecadar R$1 milhão e meio em cinco dias para pagar uma dívida da Associação Vitória em Cristo (Avec). Na pregação exibida no programa do dia 15 de abril, Silas pediu que três voluntários fizessem doações acima de 100 mil Reais, dez acima de 10 mil Reais e cinquenta acima de 1 mil Reais. Quem fosse doar menos que R$1 mil deveria utilizar boleto bancário ou depositar direto na conta informada no programa.

Em comunicado oficial a Avec informou que o pedido urgente era para pagar às emissoras brasileiras a locação do horário do programa Vitória em Cristo, apresentado pelo Pastor. Após o pedido, a Avec também anunciou que locou novas horários em diversas emissoras filiadas ao SBT no Brasil.

Segundo a associação as doações dos fiéis aconteceram por um ato de “amor, fé, liberalidade e voluntariedade” e afirmou que “o apoio dos Parceiros Ministeriais tem sido fundamental para que este ministério prossiga na sua missão de contribuir com a expansão do Reino de Deus na terra”.

Apesar da campanha já ter terminado, o comunicado pede para que os fiéis não deixem de contribuir para o ministério de Silas Malafaia, “pois certamente as promessas de Deus descritas em 2 Coríntios 9.10-11 se tornarão reais na sua vida espiritual, emocional e material”.

O comunicado se encerra com “A Deus seja toda a glória!”"

--------------------------------------------------

Aproveito para comunicar aos amigos que estou com uma dívida no boteco da esquina e quero a colaboração de vocês. Cinco amigos depositam 10 mil reais, outros 5 depositam 3 mil reais e mais 10 podem passar lá em casa e deixar uma caixa de Bohemia bem gelada....

É preciso cantar...

Nando Reis em Campos

Foi divulgada na manhã desta quinta-feira (28/04) pela Fundação Rural de Campos, a programação da 52ª Expoagro, que acontecerá na cidade entre os dias 01 e 10 de julho. Além da tradicional exposição agropecuária e industrial, a festa terá rodeio, este ano, com a Companhia de Rodeios Falcão. Além de shows nacionais, o Parque de Exposições também receberá os show locais.

Na grade nacional, meu destaque fica por conta de Nando Reis.
Em 2009 o artista esteve se apresentando no balneário de Atafona em São João da Barra-RJ e foi, sem dúvida, um grande show.
Imperdível essa!!!

Mas...
Confira a programação de shows nacionais:

01/07 César Menotti e Fabiano (seguraaaaaaaa)
02/07 Zeca Pagodinho (uma gelada, por favor!)
03/07 Restart (hã?)
06/07 Os Hawaianos (quem?)
07/07 Asa de Águia (Red Bull te dá asas!!!)
08/07 Sorriso Maroto (onde?)
09/07 Nando Reis (o show!!!)

Abaixo você confere um vídeo que fiz da apresentação de Nando Reis em Atafona

video

O passado te condena

Na segunda-feira, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) tomou à força o gravador de um jornalista, ameaçou o repórter e devolveu o equipamento sem o arquivo com a entrevista que havia concedido. Na terça-feira, após ser defendido pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), Requião foi ao Plenário dizer que sofria bullying da imprensa. Reportagem do portal UOL contrapõe a versão de Requião e mostra que ele tem um histórico de truculência contra jornalistas e veículos de imprensa

Convite

Olá.
Estou estreiando um trabalho chamado VIVA A GAFIEIRA, dia 28 de abril, às 20 horas, no SESI Campos.

No repertório muito samba, choro, maxixe, etc, revivendo os áureos tempos da música dançante de salão.

A Banda Lenço de Seda é formada por :
Dalton Freire (sax, flauta, arranjos e direção musical); Magno Oliveira (trompete e flugelhorn); Fon (trombone); inícius Martins (teclado); Fábio Cardoso (cavaquinho); Ivan Noronha (contrabaixo); Robson Jorge (bateria) e Lene Moraes (vocal).


Venha curtir uma noite de autêntica música brasileira.


Até!
Dalton Freire

Sociedade Tirinhas



Ela merece!?!...


...ter seu dia:Dia da Sogra 28 de Abril

"O Dia da Sogra é comemorado no dia 28 de Abril. Ela é vítima de piadas e brincadeiras, vista como vilã e grande rival dos cônjuges. Mesmo assim, merece um dia especial, dedicado a ela. Afinal, nem todas as sogras são “malvadas”, muitas são grandes aliadas e só visam defender a família.

Origem da palavra

Do latim vulgar socra, que substituiu o latim clássico socrus, significa mãe do marido, em relação à mulher; ou mãe da mulher, em relação ao marido.

Você sabia?

A palavra ganhou a sua versão masculina posteriormente. Primeiro foi originada a palavra sogra no feminino, pois as noras e as sogras passavam muito tempo juntas, devido à realização das atividades domésticas. Por isso, eram gerados conflitos e desavenças."

Fonte: www.scrittaonline.com.br

Educação


O dia 28 de abril é dedicado a este importante elemento de aquisição e de transmissão de cultura: Educação
Geralmente, quando se fala em educação, pensamos imediatamente em escolas, alunos, professores, livros, materiais pedagógicos. Ou seja, a palavra remete ao universo escolar.

No entanto, a escola não é o único lugar onde a educação acontece. A educação existe tanto em sociedades tribais de povos caçadores agricultores ou nômades, quanto em sociedades de países desenvolvidos e industrializados.

Do: www.smartkids.com.br

Pro dia nascer feliz


"A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda."
Paulo Freire

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Falou e disse!!



Da coluna de Ancelmo Gois no jornal "O Globo" de hoje.

Na Vitrine


esta semana: Adélia Prado

"Se eu pudesse, hoje, varria, isto mesmo, varria as pessoas todas com vassoura, como se fossem cisco. Limpava o chão, passava pano molhado para refrescar, ia chorar e dormir. Meu coração agora faz diferença nenhuma de coração de galinha ou barata que galinha come. Não tem amor nele, nem de mãe, nem de esposa, nem de nada. Tá seco, raivoso e antipático, quer é sossego, quer é relembrar o morto horas a fio, espernear em cima de vida tão sem graça e cinzenta. Gosto de ir até o fundo da cisterna e revirar o lodo, tirar ele com a mão, me emporcalhar bastante, só para depois ver a água minando clarinha de novo. Gosto de cesta sobre a mesa com mamões e bananas, gosto de lavar o filtro todo sábado, encher as talhas com água nova, gosto. Gosto, mas exaspero-me esquecida dos dons, e parto, como hoje, o pão, sem reparti-lo. É verdade que sou uma mulher inscrita no seu ciclo. Mas já dura demais. Quero é neste dia mesmo, prenhe do meu mênstruo não vazado, escutar dos meus: esta é minha mãe; não vá agora, minha mulher vai fazer uma café. Sorrindo, servindo-os como a pombos, com arrulhos, milho e água fresca, andando no meio do revoar deles, sem pisar nenhum; inocente do pensamento que eu vou gerar nos homens: é uma mulher que se pode contar com ela à noite. Assim, riquíssima e útil, a alta-tensão, por fim, domesticada. O poste fincado, sem perigo, no meio do jardim".

do livro "Solte os cachorros"

Ainda do feriado...


... na janela do hotel em Raposo.

Os meninos


Walnize Carvalho
(paráfrase ao meu poema “As meninas”)


Os meninos rodeiam
O seu dia a dia
Lançam-lhe no círculo
No eixo do círculo
No redemoinho.

O romântico
Puxa-lhe pela camisa
Quer que abra gavetas
Escreva
Emoção sentida
Em qualquer folha de papel.

O vaidoso
Coloca-lhe
Frente ao espelho quer vê-lo bem
Ar saudável
Barba e cabelos bem feitos.

O executivo
Olha a agenda
Ajeita a gravata
Combina cores
De calçado e cinto.
Vai à luta
Cumprir jornada.
É o mesmo
Que chega consigo ao lar
E insiste em brincar
De vídeo game.

O peralta
Cabelos ao vento
Corre lépido
Para ver o mar
jogar bola
papear...
Agitado deixa-o
Quase sem ar!

Mas, há o menino assustado
Que vez por outra
Vem visitá-lo
Na calada da noite.
Se achega de mansinho
Puxa-lhe a coberta
Pede um cantinho
Da cama para dormir.
E assim
Brincando com eles
De herói
Ou
Mocinho
Espantando lobisomem
Encontra
No seu dia a dia sua essência de homem.

Censura - Plebe Rude

Censura na Blogosfera

E a censura está de volta à blogosfera de nossa cidade. Depois do jornal Folha da Manhã, agora é vez da prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, que acionou judicialmente o blogueiro e chargista Walter Júnior.
Clique aqui e fique por dentro.

Agora é oficial: Juninho é do Vascão!!!



Que a notícia sirva de estímulo para o título carioca!!

Do Globo.com:


"Juninho Pernambucano está oficialmente de volta ao Vasco. O meia de 36 anos assinou contrato e já tirou foto com a camisa 8. O presidente Roberto Dinamite esteve no Qatar resolvendo os últimos detalhes do acerto, que foi sacramentado na última terça-feira.

O jogador abriu mão do alto salário que recebia no Al-Gharafa em nome do desejo de encerrar a carreira em São Januário. Entendendo que a situação do Vasco não permite grandes investimentos, o meia aceitou receber um vencimento simbólico e terá um contrato por metas alcançadas. Dependendo dos resultados do time no Brasileiro, Juninho receberá premiações. Além disso, o Reizinho tem um projeto da diretoria para seguir na Colina após o fim da carreira, com um cargo no departamento de futebol.

- Volto sem ação de marketing alguma. Eu e o Vasco somos parceiros, na alegria e na tristeza. Eu volto para ganhar um salário mínimo, porque preciso ser justo com o torcedor. Tenho que dar resultado e, se acontecer, sou premiado. Eu me preparo nestes dois meses restantes antes do Brasileiro e volto em agosto firme e forte, sabendo que não sou mais o Juninho de dez anos atrás, mas posso ainda contribuir muito. O torcedor pode confiar na entrega e no espírito guerreiro que vou levar aos meus novos companheiros e daqui vou torcer muito, já a partir deste domingo, como venho fazendo desde que saí do Brasil. Acompanho tudo e sou Vasco. Estou muito ansioso para chegar ao Rio de Janeiro e sentir este calor - disse o jogador, em entrevista ao site oficial do clube. "

Google oferece tradução automática do latim

O Google introduziu o latim no seu cardápio de idiomas com tradução automática. É a primeira língua de sem falantes a constar no Google Translate.
Sem falantes em termos. O latim é língua oficial do Vaticano, onde está localizado o único caixa eletrônico do mundo com instruções em latim. O papa Bento XVI, diz matéria de Mariana Hilgert e Luiz Costa Pereira Junior publicada na revista Língua Portuguesa de março, promulgou documento retomando o uso do latim nas missas, se fiéis o reivindicarem.
Em 1970, o papa Paulo VI criou a Fundação Latina do Vaticano, que editou um dicionário moderno do latim. São dois volumes, com 15 mil verbetes, algumas adaptações de termos usados atualmente, uma vez que muitas descobertas não existiam em idos tempos.
Assim, o turista que se deslocar do Brasil a Roma irá de “velivolum”, ou seja, de avião. Na capital italiana, no deslocamento do aeroporto ao hotel, ele poderá enfrentar engarrafamento, ou “fluxus interclusio”. E não adianta usar a “sonorum autocineti index” (buzina), porque ninguém cederá o lugar numa hora dessas.
No hotel, o viajante poderá usar a “machina linteorum lavatoria” para lavar suas roupas, e mandar um mail usando o “instrumentum computatorium”. E se quiser assistir TV a cabo, recorrerá ao “teleorasis cum transmissione per restem tenacem”.
Se, faminto, o turista quiser saborear batata frita num quiosque do Vaticano, ele pedirá “globulus solaniamus”. E, ao passear pelas ruas da cidade eterna e se deparar com uma pichação, ficará certamente indignado por causa daquela “figura graphio exarata”.
Ainda em Roma, poderá assistir a uma partida de “pediludium” entre Inter e Milan, ou, se preferir outro entretenimento, escutar um “astrictum sonorumque orbem” de Andrea Bocelli no “instrumentum computatorium”.

Fonte: Notícias Cristãs com informações da ALC.

Brasil é 3º país onde mais se crê em Deus, aponta pesquisa

A grande maioria dos brasileiros acredita em Deus e também na existência de vida após a morte. Levantamento do instituto Ipsos, realizado em 23 países, mostra que o Brasil é o terceiro país onde mais se acredita na existência de uma entidade divina. Enquanto 51% da população mundial crê em uma “entidade superior”, no Brasil o índice é de 84%, atrás de Indonésia e Turquia. Do total dos entrevistados, 18% afirmaram não acreditar em nenhuma forma divina.
Metade dos entrevistados também acredita que exista vida após a morte. Destes, 23% acham que há vida após a morte, mas não paraíso ou inferno. Essa ainda é a opinião de boa parte dos brasileiros, atrás dos mexicanos (40%) e dos russos (24%). Há ainda 2% que acreditam que haja paraíso, mas não inferno.
Entre os que creem em reencarnação – que constituem 7% da população no mundo –, os brasileiros são 12%. Mesmo assim, o país fica em segundo lugar nessa questão.
Em cada quatro entrevistados, uma acha que, após a morte, as pessoas deixam de existir, enquanto 26% disseram que “não sabem” o que acontece. Outro dado interessante é que 28% das pessoas ouvidas (foram 18.829 adultos, no total) acham que o homem foi criado por um ser divino, e 41% creem na teoria da evolução (de que o ser humano se originou de criaturas mais primitivas).

E agora 1001?

De acordo com o blog do Aeroporto Bartolomeu Lizandro em Campos, a TRIP começou a vender passagens para os novos vôos na região. A empresa trabalha com cinco tipos de tarifas: ACHEI, BRONZE, PRATA, OURO e DIAMANTE.
Vale a pena lembrar que é bom sempre comprar passagens aéreas com antecedência para poder economizar. Confira abaixo, os valores das tarifas mais baratas, a ACHEI:

Campos-Rio: a partir de R$:99,90
Campos-Vitória: a partir de R$:89,00
Campos-Macaé: a partir de R$:79,00
 
Há dias fui à capital e paguei quase 70 Reais por 4 horas (com direito a mais 40 minutos de atraso por conta de acidente  na BR-101) pela Viação 1001. Pelo visto, vai ser uma boa opção esssa passagem aérea.
 
Nós merecemos!!!

Saudade...


... dos meus amigos invisíveis!Salve O Sociedade!

Em um dia como hoje...


...em 1937, falecia em Roma , Antonio Gramsci (político, cientista político, comunista e antifascista italiano).
Gramsci uniu as idéias de Marx às de Maquiavel, considerando o Partido como o novo príncipe.
Antonio Gramsci foi uma das referências essenciais do pensamento de esquerda no século 20, co-fundador do Partido Comunista Italiano.

Escreveu mais de 30 cadernos de história e análise durante a prisão. Conhecidas como "Cadernos do Cárcere" e "Cartas do Cárcere", contêm seu traço do nacionalismo italiano e algumas idéias da teoria crítica e educacional. Para despistar a censura fascista, Gramsci adotou uma linguagem cifrada, em torno de conceitos originais ou de expressões novas. Seus escritos têm forma fragmentária, com muitos trechos que apenas indicam reflexões a serem desenvolvidas.

Suas noções de pedagogia crítica e instrução popular foram teorizadas e praticadas décadas mais tarde por Paulo Freire no Brasil. Gramsci desacreditava de uma tomada do poder que não fosse precedida por mudanças de mentalidade. Para ele, os agentes principais dessas mudanças seriam os intelectuais e um dos seus instrumentos mais importantes, para a conquista da cidadania, seria a escola.

Promoveu o casamento das idéias de Marx com as de Maquiavel, considerando o Partido Comunista o novo "Príncipe", a quem o pensador florentino renascentista dava conselhos para tomar e permanecer no poder. Para Gramsci, mais ainda do que para Maquiavel, os fins justificam os meios e qualquer ato só pode ser julgado a partir de sua utilidade para a revolução comunista.

Do: educação.uol.com.br

Pro dia nascer feliz


"É preciso atrair violentamente a atenção para o presente do modo como ele é, se se quer transformá-lo. Pessimismo da inteligência, otimismo da vontade."

A. Gramsci

terça-feira, 26 de abril de 2011

Mangá japonês escrito em 1988 previu acidente nuclear em Fukushima


Do site Opera Mundi:


"Vinte e três anos antes do maior acidente nuclear no Japão, que aconteceu em março na usina de Fukushima, a desenhista Ryoko Yamagishi já previa o desastre. Em um mangá - histórias em quadrinhos feitas no estilo japonês - preto e branco de 46 páginas, a autora relatou a chegada de uma grande crise nuclear no país.

Com o nome de Phaethon, que na mitologia grega é o filho de Helios - deus do sol - que colocou a terra em perigo, o mangá antinuclear foi inspirado na tragédia de Cherlobyl, que aconteceu três anos antes da publicação, segundo Yamagishi.

Em entrevista ao jornal El Pais, a autora contou que depois do acidente nuclear na Ucrânia ela ganhou dimensão do que realmente significava a energia nuclear. Questionada sobre a relação com Fukushima, Yamagishi afirmou que realmente já havia pensado sobre o risco de ocorrer um acidente na região quando escreveu o mangá, mas que nenhuma autoridade assumiria a possibilidade."

Procurando emprego?

Foram 683 vagas  abertas em Campos-RJ nesta segunda-feira, para diversas categorias profissionais em empresas cadastradas no Balcão de Emprego Municipal. As vagas são para carpinteiro (26), manicure (11), motorista (7), pedreiro (62), vendedor (80), babá (4), escovista (8), engenheiro civil (3), engenheiro de produção (1), entre outras funções.

Os interessados devem comparecer ao Balcão de Emprego de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, levando carteira de trabalho, carteira de identidade, CPF e currículo. O Balcão fica na Avenida 28 de Março, 533, esquina com Beira-Valão, no Centro, telefones 2731-6963 e 2731-6397. Os currículos também podem ser enviados para o e-mail: balcaodeemprego@smtr.campos.rj.gov.br

Boa sorte!!!

Na Vitrine


Esta semana: Adélia Prado

Casamento

Há mulheres que dizem:
Meu marido, se quiser pescar, pesque,
mas que limpe os peixes.
Eu não. A qualquer hora da noite me levanto,
ajudo a escamar, abrir, retalhar e salgar.
É tão bom, só a gente sozinhos na cozinha,
de vez em quando os cotovelos se esbarram,
ele fala coisas como "este foi difícil"
"prateou no ar dando rabanadas"
e faz o gesto com a mão.


O silêncio de quando nos vimos a primeira vez
atravessa a cozinha como um rio profundo.
Por fim, os peixes na travessa,
vamos dormir.
Coisas prateadas espocam:
somos noivo e noiva.

Na TV Brasil



Estão sendo exibidos na programação da TV Brasil desde o dia 21/04 deste, no horário das 24 horas, os 16 documentários premiados na segunda edição do "Edital de apoio à produção de documentários etnográficos sobre o patrimônio cultural imaterial brasileiro" (EtnoDoc II).

Está programado para o próximo dia 28/04:

Hoje tem alegria

Autoria e direção – Fábio Meira
produção de Maya Da-Rin

"Acompanha o cotidiano de três circos no norte e nordeste do Brasil, tomando como eixo três personagens míticos da tradição circense brasileira: os pernambucanos Índia Morena e o mágico Alakasan e o amapaense Ruy Raiol. Este documentário foi filmado nos meses de julho e agosto do ano passado, na Ilha de Marajó, no Pará; e nas cidades de Arcoverde, Limoeiro e Jaboatão dos Guararapes, no estado de Pernambuco.

O documentário, que não conta com entrevistas, nem depoimentos, apresenta em suas cenas algumas cartelas com frases que, juntas, criam uma única voz, retratando o cotidiano de circos do norte e nordeste do Brasil. Longe dos grandes centros, esses seres errantes e apaixonados por sua arte lutam para manter firme a tradição do maior espetáculo da Terra.

Após ter visitado mais de 50 circos em sete estados, o diretor selecionou quatro deles que traçam um retrato dessa cultura. Participam do filme personagens míticos da cultura circense brasileira, como o mágico Alakazam e a ex-contorcionista Índia Morena, tombada patrimônio vivo do estado de Pernambuco.

O filme ganhou o prêmio de melhor curta-metragem no Festival Internacional “É tudo verdade".

Do: www.tvbrasil.org.br

De uma boa ideia surge...


... a invenção.
Invenção do computador

"Em 1889, Herman Hollerith, inventor americano e fundador da empresa que deu origem à IBM, estava às voltas com um problema norte-americano: estava a ser realizado um censo demográfico no país, mas temia-se pela quantidade de tempo necessário para apurar todos os resultados desejados. Para piorar o caso, no censo realizado 10 anos antes, foram necessários sete anos para se obter os resultados. Por isso, acreditava-se que para este novo censo, seriam necessários 10 anos.
No entanto, com a máquina inventada por Hollerith, o resultado do censo foi apurado em apenas seis semanas. Além da agilidade que conferiu ao processo, a máquina deste americano trazia consigo a ideia de cartões perfurados para amazenar dados. Ou seja, os cartões perfurados seriam naquela época algo parecido aos disquetes.
Mas um problema que estes computadores mecânicos apresentavam, é que as suas engrenagens eram muito numerosas e complexas. Por conta disso, em 1903, é proposto um computador 100% eletrônico, e que utilizava a álgebra booleana. A álgebra booleana é a famosa álgebra binária, do verdadeiro ou falso, do 0 ou 1, e é a base de todos os sistemas computacionais de hoje em dia.
COMPUTADOR (1945)

Embora a invenção do computador pessoal date do fim dos anos 70, ele está prestes a completar 60 anos. O primeiro, o Eniac, pesava 30 toneladas, usava cartões perfurados e tinha, entre outras funções, de fazer cálculos de balística para o Exército americano. O desenvolvimento de microprocessadores permitiu a criação de computadores pessoais de mesa e portáteis.
INTERNET (1969)

Criada para fins militares, a comunicação em rede por computador passou a ser usada para pesquisa em universidades nos anos 80 e ganhou uso comercial na metade dos anos 90."

Fonte: http://br.answers.yahoo.com

Pro dia nascer feliz


"Um homem que tem uma nova idéia é considerado um louco até que a idéia seja um sucesso."

Mark Twain (escritor e humorista americano)

segunda-feira, 25 de abril de 2011

O lutador que desafiou alguém da platéia

Este vídeo é um sublink do vídeo no post Cuidado com as loiras, postado pelo Celsinho. Achando que devia ser engraçado não resisti e dei uma olhada. Quase morri de rir. Olhem a marra do cidadão que desafia alguém da platéia. O cara tita a maior onda, não cumprimenta o adversário e ainda fica de guarda baixa. Os narradores também não se aguentam e caem na risada.

Na Vitrine


Esta semana: Adélia Prado

"O transe poético é o experimento de uma realidade anterior a você. Ela te observa e te ama. Isto é sagrado. É de Deus. É seu próprio olhar pondo nas coisas uma claridade inefável. Tentar dizê-la é o labor do poeta."
(Adélia Prado)

Adélia Luzia Prado de Freitas é natural de Divinópolis/MG, nascida em 13/12/1935.
Adélia diz que:
"Uma das mais remotas experiências poéticas que me ocorre é a de uma composição escolar no 3º ano primário, que eu terminava assim: "Olhai os lírios do campo. Nem Salomão, com toda sua glória, se vestiu como um deles...".
A professora tinha lido este evangelho na hora do catecismo e fiquei atingida na minha alma pela sua beleza. Na primeira oportunidade aproveitei a sentença na composição que foi muito aplaudida, para minha felicidade suplementar. Repetia em casa composições, poesias, era escolhida para recitá-las nos auditórios, coisa que durou até me formar professora primária. Tinha bons ouvintes em casa. Aplaudiam a filha que tinha "muito jeito pra essas coisas". Na adolescência fiz muitos sonetos à Augusto dos Anjos, dando um tom missionário, moralista, com plena aceitação do furor católico que me rodeava. A palavra era poderosa, podia fazer com ela o que eu quisesse."

Professora, começou a escrever em 1950, após a morte de sua mãe, Ana Clotilde Corrêa. Em 1973 forma-se em filosofia, um ano após a morte de seu pai, o ferroviário João do Prado Filho.
Por essa época, entediada de seu próprio estilo, começa a escrever de forma torrencial, dando veios às influencias literárias recebidas das leituras de Drummond, Guimarães Rosa, Clarice Lispector.

Na opinião de Carlos Drummond de Andrade, "Adélia é lírica, bíblica, existencial, faz poesia como faz bom tempo: esta é a lei, não dos homens, mas de Deus. Adélia é fogo, fogo de Deus em Divinópolis".

O que mais chama a atenção na literatura produzida por Adélia Prado é a religiosidade embutida e/ou subentendida em seus textos. Ela trata e retrata as coisas do cotidiano com perplexidade, entendimento e pureza.
Sua obra é atemporal, moderna, transformando em lúdico a realidade descrita, fazendo com que os fatos mais corriqueiros ganhem uma beleza poética de grande extraordinariedade.

Adélia costuma dizer que o cotidiano é a própria condição da literatura. Morando na pequena Divinópolis, cidade com aproximadamente 200.000 habitantes, estão em sua prosa e em sua poesia temas recorrentes da vida de província, a moça que arruma a cozinha, a missa, um certo cheiro do mato, vizinhos, a gente de lá.

"Alguns personagens de poemas são vazados de pessoas da minha cidade, mas espero estejam transvazados no poema, nimbados de realidade. É pretensioso? Mas a poesia não é a revelação do real? Eu só tenho o cotidiano e meu sentimento dele. Não sei de alguém que tenha mais. O cotidiano em Divinópolis é igual ao de Hong-Kong, só que vivido em português."
Fonte: www.amulhernaliteratura.ufsc.br/


Com licença poética

"Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
— dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou."

Agora vai!!!


Atenção cuecada!!!
Parece que está tudo certo entre a revista Playboy e a campista Adriana Sant'Ana, participante do último BBB. Ela deve aparecer como veio ao mundo na edição de junho da publicação e pelo visto terá edição esgotada aqui pela planície.
Já vou reservar a minha com o Coliseu!!!! ehehehehe

Vacinação


Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe começa no país
Meta do governo federal é imunizar 23 milhões de pessoas

"Começou nesta segunda, dia 25, a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. A meta do governo federal é imunizar 23 milhões de pessoas em todo o país.

Podem receber a vacina gratuitamente nos postos de saúde idosos acima de 60 anos, indígenas, gestantes, crianças de seis meses a dois anos e profissionais da área de saúde.

A partir da aplicação, a vacina garante pelo menos 70% de proteção contra diferentes vírus da gripe, durante um ano. De acordo com o governo federal, desde que a campanha começou, há 13 anos, caíram pela metade os casos de internação por pneumonia decorrentes da doença.

O Ministério da Saúde também montou bases móveis em 1.286 aldeias indígenas, a fim de imunizar quase 100 mil índios. A contra-indicação é para pessoas alérgicas à proteína de ovo.

A vacinação gratuita contra a gripe vai até o dia 13 de maio."

Do:noticias.uol.com.br

Cuidado com loiras!!!

Túnel do Tempo


"Nesta data em, 1719, foi publicada "A Vida e as Estranhas Aventuras de Robinson Crusoé", a mais célebre aventura de Daniel Defoe.
Defoe inspirou-se na história verídica de um marinheiro escocês, Alexander Selkirk, abandonado, a seu pedido, numa ilha do arquipélago Juan Fernández, onde viveu só de 1704 a 1709. Robinson Crusoe herda desta história o mito da solidão, na medida em que, depois de um naufrágio de que é o único sobrevivente, vive sozinho durante vinte e cinco anos, antes de encontrar a personagem Sexta-Feira. O romance simboliza a luta do homem só contra a natureza, a reconstituição dos primeiros rudimentos da civilização humana, testemunhada apenas por uma consciência e dependente de uma energia própria."

Fonte: http://pt.wikipedia.org/br

Amanhecendo com Elis

Pro dia nascer feliz


"A vida do homem é como um jogo de dados; se você não consegue a jogada que esperava, pode mostrar sua habilidade tirando o máximo da jogada que conseguiu."
Terêncio

domingo, 24 de abril de 2011

Na Vitrine


Esta semana:Vinicius de Moraes
O Haver


"Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura
Essa intimidade perfeita com o silêncio
Resta essa voz íntima pedindo perdão por tudo
- Perdoai!eles não têm culpa de ter nascido...

Resta esse antigo respeito pela noite, esse falar baixo
Essa mão que tateia antes de ter, esse medo
De ferir tocando, essa forte mão de homem
Cheia de mansidão para com tudo que existe.

Resta essa imobilidade, essa economia de gestos
Essa inércia cada vez maior diante do Infinito
Essa gagueira infantil de quem quer exprimir o inexprimível
Essa irredutível recusa à poesia não vivida.

Resta essa comunhão com os sons, esse sentimento
Da matéria em repouso, essa angústia da simultaneidade
Do tempo, essa lenta decomposição poética
Em busca de uma só vida, uma só morte, um só Vinicius.

Resta esse coração queimando como um círio
Numa catedral em ruínas, essa tristeza
Diante do cotidiano; ou essa súbita alegria
Ao ouvir passos na noite que se perdem sem história...

Resta essa vontade de chorar diante da beleza
Essa cólera em face da injustiça e do mal-entendido
Essa imensa piedade de si mesmo, essa imensa
Piedade de si mesmo e de sua força inútil.

Resta esse sentimento de infância subitamente desentranhado
De pequenos absurdos, essa capacidade
De rir à toa, esse ridículo desejo de ser útil
E essa coragem para comprometer-se sem necessidade.

Resta essa distração, essa disponibilidade, essa vagueza
De quem sabe que tudo já foi como será no vir-a-ser
E ao mesmo tempo essa vontade de servir, essa
Contemporaneidade com o amanhã dos que não tiveram ontem nem hoje.

Resta essa faculdade incoercível de sonhar
De transfigurar a realidade, dentro dessa incapacidade
De aceitá-la tal como é, e essa visão
Ampla dos acontecimentos, e essa impressionante

E desnecessária presciência, e essa memória anterior
De mundos inexistentes, e esse heroísmo
Estático, e essa pequenina luz indecifrável
A que às vezes os poetas dão o nome de esperança.

Resta esse desejo de sentir-se igual a todos
De refletir-se em olhares sem curiosidade e sem memória
Resta essa pobreza intrínseca, essa vaidade
De não querer ser príncipe senão do seu reino.

Resta esse diálogo cotidiano com a morte, essa curiosidade
Pelo momento a vir, quando, apressada
Ela virá me entreabrir a porta como uma velha amante
Mas recuará em véus ao ver-me junto à bem-amada...

Resta esse constante esforço para caminhar dentro do labirinto
Esse eterno levantar-se depois de cada queda
Essa busca de equilíbrio no fio da navalha
Essa terrível coragem diante do grande medo, e esse medo
Infantil de ter pequenas coragens."

Cantando com Lulu Santos


..."Luz acesa
Me espera no portão
Prá você ver
Que eu tô voltando pra casa
Me vê!
Que eu tô voltando pra casa
Outra vez...

Pois sempre tem
A cama pronta
E rango no fogão, fogão!..."

A música sob a bomba: Gravação do show da noite do atentado no Riocentro vai virar cd



Do jornal O Globo deste domingo:

"Gonzaguinha pede a atenção da plateia de 20 mil pessoas e comunica, pausadamente: "Durante o espetáculo, explodiram, eu disse explodiram, duas bombas." Em seguida, como se lê no texto em destaque nesta página, faz um breve discurso em favor da democracia e daquele evento - o show "1 de maio", que acontecia por seu terceiro ano consecutivo. Aquela fala dita em 30 de abril de 1981 carrega - na ênfase da repetição da palavra "explodiram", na ideia da democracia não como uma dádiva natural, mas sim como algo que deve ser conquistado, na reação calorosa do público em aplausos e urros confirmando essa ideia - o calor daquela noite histórica, que agora completa 30 anos, lembrada como a noite da bomba do Riocentro, na qual um atentado frustrado matou um sargento que levava o artefato no colo. Um registro sonoro que poderá ser ouvido num CD que chegará às lojas até agosto, mostrando o que aconteceu no palco enquanto a História se desenrolava do lado de fora do pavilhão.


A fala de Gonzaguinha - momento em que se estabelece de forma mais contundente a relação entre o show e a bomba - ocupa apenas alguns segundos da gravação. Uma breve pausa num evento que celebrava muitos dos artistas mais populares e representativos da MPB de então. A fita que originou o CD foi encontrada pelo pesquisador Marcelo Fróes no arquivo do Instituto Cravo Albin e traz apenas uma parte da noite. Estão lá Gal Costa, Moraes Moreira, MPB-4, Beth Carvalho, Dona Ivone Lara, Gonzaguinha e Gonzagão.

- Tenho uma parceria com o Instituto Cravo Albin para lançar gravações de seus arquivos pelo meu selo, o Discobertas, que lançará esse registro do Riocentro - explica Fróes, lembrando como encontrou a fita. - Estive lá um dia, no fim do ano passado, e ocasionalmente vi essa fita de rolo na estante. Tinha uma etiqueta na qual estava escrito apenas "1 de maio". Eu já tinha as gravações das edições anteriores, de 1979 e 1980, e fui ouvir a fita ansioso para que fosse a de 1981, inédita. E era.




O pesquisador chegou a pensar em lançar uma caixa com as três edições do evento - aquele show de 1981 foi o último da série, organizada pelo Centro Brasil Democrático (entidade ligada ao Partido Comunista Brasileiro, então na ilegalidade). Mas desistiu:

- A gravação de 1980 chegou a sair em LP, mas a de 1979, que tenho em fita, é muito ruim, não dá para lançar. Preferi trabalhar, então, somente com essa fita de 1981. Moraes Moreira ficou muito entusiasmado com a fita. Mandei para ele sua gravação para que pudesse ouvir e ele me respondeu: "Não sei como vai ficar sua masterização, mas essa está ótima. Cuidado para não estragar".

O registro do show de 1981 ouvido pelo GLOBO, ainda sem masterização, tem realmente a qualidade compatível com a de outros registros ao vivo feitos na década anterior - e tornado clássicos, como o CD "Caetano e Chico - Juntos e ao vivo" ou "Barra 69". E a noite do Riocentro tem, é claro, a inegável força de documento histórico. Portanto, acredita Fróes, ele pode e deve ser lançado.

- Sou daqueles que acreditam que cada imagem conta uma história, ou, no caso, cada som. Existem coisas muito preciosas em arquivo, como essa, que contam uma parte da História do país - defende.

O pesquisador Ricardo Cravo Albin, que estava no Riocentro naquela noite, acrescenta:

- É importantíssimo resgatar o som que testemunhou esse grande momento histórico.

Beth Carvalho, que foi testemunha privilegiada daquele episódio, como uma das atrações da noite, também reforça a importância do lançamento do CD:

- Foi um momento histórico no país. Se aquela bomba realmente explodisse, ia dizimar uma grande parte da música popular brasileira. Esse registro vai emocionar as pessoas que sabem que somos sobreviventes daquele episódio. Eu estava cantando e o leite escorria do meu peito. Naquela época, eu amamentava minha filha Luana e só saí de casa naquela noite porque era um show de cunho político, o Dia do Trabalhador, de que sempre faço questão de participar - diz a cantora, que comandará, no próximo 1 de maio, o "Show do Trabalhador", realizado na Quinta da Boa Vista."

Projetos inacabados


Faz parte da natureza humana sonhar e idealizar as mais variadas realizações.

Um hábito muito comum é a lista que se faz no início de cada ano, as famosas "proposições de ano novo".

Costuma-se relacionar hábitos nocivos a serem abandonados, cursos a serem iniciados e virtudes a serem adquiridas...

Propostas razoáveis e, na maioria das vezes, necessárias ao desenvolvimento daquele ser que as relacionou.

No entanto, comumente, antes mesmo da primeira semana do ano acabar, a lista é abandonada em alguma gaveta, juntamente com a disposição sincera de mudança que a havia inspirado.

E lá se vão para o esquecimento, mais uma vez, as mudanças prometidas para si mesmo.

Quem se espera enganar?

Afinal, a proposição de reforma íntima atinge primeiramente ao próprio interessado.

Propostas como essas abandonadas lembram projetos que se iniciam e não se realizam.

São barcos que jamais alcançam o mar.

Textos sem ponto final.

Obras que não saem da prancheta de desenho.

Músicas jamais executadas.

Flores que não desabrocharam.

Filhos que não nasceram.

Amores inconfessados.

Desenhos que nunca tocaram um papel.

Promessas não cumpridas.

Sonhos abandonados.

Os dias passam rápidos.

As folhas brotam, crescem e mais adiante caem das árvores, enquanto as pessoas passam seus dias adiando partidas, retardando começos e cancelando mudanças.

E o que poderia acontecer de modo voluntário, acaba se tornando obrigatório.

A vida, um dia, há de nos cobrar pelas realizações que nos caberiam e que não levamos a termo.

Que realizações serão essas?

Grandes feitos?

Conquistas retumbantes?

Não.

Por certo, as mais significativas missões que nos foram confiadas têm o objetivo de domar nossas próprias imperfeições.

"Ah! Mas é tão difícil vencer hábitos antigos!" - poderíamos argumentar.

No entanto, mais difícil ainda será conviver para sempre com costumes infelizes que amargam a nossa existência e a daqueles que nos cercam.

Projetos inacabados, por certo, temos vários.

Qual deles retomar e concluir de uma vez por todas?

Cada um de nós deverá saber qual é o mais urgente e mais viável, por ora.

Trata-se de uma decisão intransferível e inadiável.

É chegada a hora de realizar e de transformar.

É hora de abandonar as desculpas que nos serviram de muletas por tantos séculos, retardando-nos, no mesmo compasso de atraso e de teimosia vã.

Pense nisso!

Que o dia de hoje seja uma marca significativa na linha do tempo de nossas existências.

Pouco importa que dia da semana seja.

Não interessa em que mês do ano estejamos.

Não há porque esperar por outra oportunidade.

Chances são como brisas que surgem rapidamente e se vão de igual forma.

Não há motivo real e justo para permanecer estacionados enquanto a vida nos chama a realizar o bem.

Coragem e disposição hão de ser a inspiração que nos faltava.

Não amanhã, mas sim, hoje.

Não depois, mas sim, a partir de agora.

Pense nisso.


Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

Olhando cantos e recantos


Raposo

Sabedoria de bar

O homem nasce, cresce, apaixona-se, fica burro e casa.

Uma boa ideia

A prefeitura de Rio das Ostras está com uma boa iniciativa que poderia ser seguida por outras prefeituras. A ideia é dar descontos no IPTU para quem solicita a  Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), que é um documento que substitui as tradicionais notas fiscais impressas.

A NFS-e implantada pela Secretaria Municipal de Gestão Fazendária e Finanças simplifica a vida dos prestadores de serviços e gera créditos para seus clientes, os cidadãos e as empresas da cidade de Rio das Ostras. O cliente (tomador de serviços) que pedir a emissão da NFS-e poderá utilizar parte do ISS recolhido para abater até 50% do IPTU.

Quer saber um pouco mais sobre o assunto? Clique aqui.

Pro dia nascer feliz


"Uma longa viagem começa com um único passo."
Lao-Tsé

sábado, 23 de abril de 2011

Na vitrine


Esta semana: Vinicius de Moraes

O Filho Que Eu Quero Ter
Composição : Vinicius de Moraes / Toquinho

"É comum a gente sonhar, eu sei
Quando vem o entardecer
Pois eu também dei de sonhar
Um sonho lindo de morrer

Vejo um berço e nele eu me debruçar
Com o pranto a me correr
E assim, chorando, acalentar
O filho que eu quero ter

Dorme, meu pequenininho
Dorme que a noite já vem
Teu pai está muito sozinho
De tanto amor que ele tem

De repente o vejo se transformar
Num menino igual a mim
Que vem correndo me beijar
Quando eu chegar lá de onde vim

Um menino sempre a me perguntar
Um porquê que não tem fim
Um filho a quem só queira bem
E a quem só diga que sim

Dorme, menino levado
Dorme que a vida já vem
Teu pai está muito cansado
De tanta dor que ele tem

Quando a vida enfim me quiser levar
Pelo tanto que me deu
Sentir-lhe a barba me roçar
No derradeiro beijo seu

E ao sentir também sua mão vedar
Meu olhar dos olhos seus
Ouvir-lhe a voz a me embalar
Num acalanto de adeus

Dorme, meu pai, sem cuidado
Dorme que ao entardecer
Teu filho sonha acordado
Com o filho que ele quer ter"