quinta-feira, 6 de novembro de 2014

21ª. Semana do Saber-Fazer-Saber

  
A Semana do Saber-Fazer-Saber é um evento tradicional do câmpus Campos-Centro do IFFluminense desde os tempos da Escola Técnica Federal de Campos, em que é feita uma prestação de contas à sociedade em relação ao saber produzido na instituição.



Promovido desde 1987, o evento chega neste ano de 2014 à sua 21ª Edição, que acontecerá entre os dias 05 e 08 de novembro (visitação nos dias 5, 6 e 7 das 14 às 20h, com entrada franca ao público em geral). As atividades do evento estão organizadas da seguinte forma:

• Exposição de Projetos educacionais, científicos e tecnológicos: tem como objetivo estimular o desenvolvimento da criatividade e capacidade inventiva na obtenção de soluções que contribuam para o desenvolvimento tecnológico nas diversas áreas de ensino do IF Fluminense. A exposição contribui para a popularização da ciência e da tecnologia, sendo uma forma de difundir os conhecimentos produzidos na instituição para o público visitante, e também aliar os saberes teórico e prático para uma formação mais completa do nosso aluno. Para esta edição foram propostos pouco mais de 200 projetos em todas as áreas de conhecimento trabalhadas nos cursos do nosso câmpus.

• Atividades Esportivas: a inauguração do novo Ginásio de Esportes ocorrerá no dia 31 de
outubro, contando com apresentações esportivas e artísticas (Banda de Fanfarra, Espetáculo Cênico, Abertura dos JIFETs, Basket-Show). O câmpus sediará entre 31 de outubro e 3 de novembro os JIFETs na modalidade Basquete, coma presença de equipes de Instituições Federais da Região Sudeste. Para os dias de visitação da Semana do Saber-Fazer-Saber, estão previstas competições envolvendo equipes do IF Fluminense e diversas equipes convidadas.

• Apresentações de Arte e Cultura: possuem o objetivo de divulgar toda produção artística e
cultural da nossa instituição, oferecendo ao público momentos de lazer e descontração com
qualidade. Acontecerão durante o evento Exposições de Artes Plásticas e Visuais, Apresentações Musicais na Concha Acústica (Lançamento do DVD do II MUSIFF),
Orquestra de Violões, Apresentações Teatrais, Oficinas de Fotografia, Pintura e Desenho Artístico. Com destaque, citamos a Oficina de Expressão Corporal e a abertura solene do evento com a apresentação do projeto “Solta o Som, Maestro!” da companhia Musicatto.

• Atividades Acadêmicas como palestras, oficinas, debates e minicursos em diversas áreas de conhecimento, com programação ainda a ser definida e divulgada.

• Oportunidade para Visita de Escolas com guias voluntários que acompanharão grupos de
alunos, percorrendo o câmpus para visitação à exposição de projetos, explicações sobre os
perfis de atuação de cada Curso Técnico da instituição, de modo que seja fornecido aos alunos visitantes um panorama geral dos cursos ofertados, que pode ser útil na tomada de decisão sobre qual área profissional seguir. A visita deverá ser agendada por meio do site do evento até o dia 3 de novembro. Ao todo serão oferecidas 15 sessões de visitas durante os três dias de visitação do evento.

Para maiores informações sobre o evento e programação em geral, basta acessar o site do evento: semanadosaber.iff.edu.br

Dan Stulbach no CQC




A Band agiu rapidamente, e em menos de 72 horas já conseguiu um substituto à altura para Marcelo Tás no CQC. Trata-se do ator Dan Stulbach.
A informação é da jornalista Patricia Kogut de "O Globo".
Dan Stulbach acertou com a Bandeirantes ontem à noite.
O corinthiano fez novelas e programas na Globo, participou do "Linha de Passe" na ESPN Brasil durante a Copa e o "Saia justa" no GNT e estava sem vínculo com qualquer emissora.
Gostei da escolha!

Vagas para cursos, estágios e residências no Brasil e no exterior


Dezoito instituições nacionais e internacionais oferecem bolsas de intercâmbio pelo Programa Conexão Cultura Brasil. As inscrições vão até 07 de novembro (Sexta-feira).

Programa Conexão Cultura Brasil (Divulgação)

São mais de 80 oportunidades para estudantes brasileiros. As vagas são para cursos, estágios e residências artísticas em diversas áreas das artes, cultura e gestão cultural, oferecidos no período de janeiro a março de 2015. As bolsas envolvem 10 diferentes cidades do mundo, em países como Reino Unido, Espanha, Holanda, Itália e Brasil.

Para participar, os interessados precisam realizar dois processos. Primeiro, devem entrar em contato com a instituição de destino e apresentar a proposta de intercâmbio para receber a carta convite na vaga desejada. O outro passo necessário é realizar a inscrição no edital Conexão Cultura Brasil #intercâmbio, no site do Ministério da Cultura.
  
O Programa Conexão Cultura Brasil é uma realização da Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura, em parceria com o Ministério da Educação e o Ministério das Relações Exteriores.

Outras informações no endereço http://culturadigital.br/intercambio/

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Cultura wajãpi é registrada em edição especial de selo dos Correios


Selo e carimbo que retratam arte dos índios Wajãpi (Foto: Cassio Albuquerque/G1)

A partir desta terça-feira (4) agências dos Correios de todo país terão o selo especial e o carimbo que retratam a cultura dos índios kusiwa wajãpi, que vivem em uma área de proteção ambiental próxima ao município de Pedra Branca do Amapari, distante 183 quilômetros de Macapá. A cerimônia de lançamento ocorreu nesta segunda-feira (3) na capital amapaense e na sede dos Correios, em Brasília.
A escolha do tema ocorreu durante o programa anual de emissão de selos, promovido pelos Correios no primeiro semestre de 2014. Segundo o assessor técnico do órgão, Benedito Vieira, o registro da arte indígena concorreu com milhares de sugestões que foram feitas pela população. Uma comissão em Brasília escolheu o tema vencedor. 
Japu Wajãpi representou a tribo no lançamento do selo (Foto: Cassio Albuquerque/G1)
Japu Wajãpi representou a tribo no lançamento
do selo (Foto: Cassio Albuquerque/G1)
"Não é a primeira vez que o Amapá é destaque nesse concurso. Em 2013, o Marco Zero do Equador foi escolhido para fazer parte dos selos especiais. Qualquer um pode escolher esse novo selo durante um serviço. Vale ressaltar que é uma edição limitada e pode ser um item para colecionadores", informou.
A imagem do selo é assinada pela índia Katirina Wajãpi e foi cedida pelo Conselho das Aldeias Wajãpi Apina através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Ela mostra a grafia dos nativos que reproduz o modo de conhecer, conceber e agir sobre o universo.
O representante da aldeia, Japu Wajãpi, disse que a arte indígena, que pode estar expressa em objetos em cerâmica, nas habitações e no corpo é uma forma de retratar a natureza.
"Temos uma pintura distinta para cada um de nós. Essa nossa arte é uma forma da gente se comunicar entre nós e com o espiritual. Fico feliz em ver que nossa cultura está sendo reconhecida", disse orgulhoso.
A tiragem de 600 mil unidades será vendida por R$ 1,30 cada. Os selos podem ser adquiridos também na loja virtual dos Correios e na central de vendas à distância do órgão.
do  G1

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Vacinação contra pólio e sarampo


A campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo começa no próximo dia 8 e segue até 28 de novembro. Os sábados 8 e 22 serão os dias de mobilização nacional, quando postos de todo país ficam abertos para intensificar a campanha.

No caso da poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, a população-alvo inclui crianças a partir de 6 meses até 5 anos incompletos. A expectativa do governo é vacinar mais de 12,7 milhões de crianças em todo o país. Serão distribuídas 17,8 milhões de doses orais (vacina em gotas). O ministério, no entanto, recomenda a vacina injetável para as crianças acima de 6 meses que estão com o esquema de vacinação atrasado.

Já na imunização contra o sarampo, a faixa etária do público-alvo é a partir de 1 ano até 5 anos incompletos. A estimativa é vacinar 10,9 milhões de crianças. Serão distribuídas 12,5 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege também contra a caxumba e a rubéola. A campanha, considerada de seguimento, é realizada a cada cinco anos e foi antecipada este ano no Ceará e em Pernambuco em razão de casos identificados em ambos os estados em 2013 e 2014.

O secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, destacou que as vacinas são seguras e recomendadas pela Organização Mundial da Saúde. No caso da vacina oral e da vacina injetável contra o sarampo, as reações são consideradas raras e, no caso da dose contra a pólio, as reações incluem febre ou dor no local da aplicação.

"Não podemos ter nenhuma dúvida sobre a necessidade de se manter a população protegida", disse Jarbas. Mais de 100 mil postos de saúde, 350 mil profissionais e 42 mil veículos (terrestres, marítimos e fluviais) devem integrar a campanha este ano.

O Brasil é considerado livre da poliomielite desde 1990. Em 1994, recebeu da Organização Pan-americana de Saúde a certificação de área livre de circulação do vírus.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, lembrou que a continuidade das campanhas é fundamental para evitar a reintrodução da doença no país. Entre 2013 e 2014, dez países registraram casos de sarampo, sendo que três deles são considerados endêmicos (Paquistão, Nigéria e Afeganistão).

"O Brasil recebe uma quantidade grande de turistas e nós também saímos muito do país. É preciso que essa arma de prevenção, que é a vacina, seja utilizada", destacou.

A poliomielite, segundo a pasta, é um doença infectocontagiosa grave. Na maioria dos casos, a criança, quando infectada, não morre, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso e provocam paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores.

Já o sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns incluem febre alta, tosse, manchas vermelhas, coriza e conjuntivite. A transmissão acontece de pessoa para pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, falar ou respirar. A única forma de prevenção da doença é a vacinação.

Fonte: Agência Brasil

domingo, 19 de outubro de 2014

Conselhos úteis


Mantenha sempre o equilíbrio em sua vida, aqui vão 10 conselhos simples para se viver com mais tranquilidade...

Reflitam!!

Em uma conferência numa universidade americana, Brian Dyson, ex-presidente da Coca Cola, falou sobre a relação entre o trabalho e outros compromissos da vida, dizendo: "Imagine a vida como um jogo no qual você faz malabarismo com cinco bolas que lança no ar. 

Essas bolas são: o trabalho, a família, a saúde, os amigos e o espírito. 

O trabalho é uma bola de borracha. Se cair, bate no chão e pula para cima. Mas as quatro outras não são de borracha. Se caírem no chão se quebrarão e ficarão permanentemente danificadas. Entenda isso e busque o equilíbrio na vida. E como conseguir isso? Anote aí dez conselhos simples: 

1. Não diminua seu próprio valor, comparando-se com outras pessoas. Somos todos diferentes. Cada um de nós é um ser especial. Não fixe seus objetivos com base no que os outros acham importante. Só você está em condições de escolher o que é melhor para si próprio. 

2. Dê valor e respeite as coisas mais queridas ao seu coração. Apegue-se a elas como à própria vida. Sem elas a vida carece de sentido. Não deixe que a vida escorra entre os dedos por viver no passado ou no futuro. Se viver um dia de cada vez, viverá todos os dias de sua vida. 

3. Não desista quando ainda é capaz de um esforço a mais. Nada termina até o momento em que se deixa de tentar. Não tema admitir que não é perfeito. 

4. Não tema enfrentar riscos. É correndo riscos que aprendemos a ser valentes. 

5. Não exclua o amor de sua vida dizendo que não se pode encontrá-lo. A melhor forma de receber amor é dá-lo. A forma mais rápida de ficar sem amor é apegar-se demasiado a si próprio. A melhor forma de manter o amor é dar-lhe asas. 

6. Não corra tanto pela vida a ponto de esquecer onde está e para onde vai. 

7. Não tenha medo de aprender. O conhecimento é leve. É um tesouro que se carrega facilmente. 

8. Não use imprudentemente o tempo ou as palavras, por ser impossível recuperar. 

9. A vida não é uma corrida, mas sim uma viagem que deve ser desfrutada a cada passo. 

10. Lembre-se: o ontem é história. O amanhã é mistério e o hoje é uma dádiva, por isso se chama "presente". Viva o presente com muita energia! 

Pense nisso! 

Estes conselhos são uma verdadeira lição de vida para quem deseja viver com equilíbrio. 

Simples e objetivos, eles podem nos levar ao sucesso pessoal em todos os setores da vida.

Pessoas emocionalmente equilibradas têm mais alegria de viver, mais amigos e vivem mais e melhor. 

E lembre-se da comparação das cinco bolas feita por Brian Dyson. 

Essas bolas são: o trabalho, a família, a saúde, os amigos e o espírito. E somente o trabalho foi comparado a uma bola de borracha, as demais podem quebrar-se e ficar permanentemente danificadas.

Pense nisso!

Equipe de Redação do Momento Espírita.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Bancários devem entrar em greve no próximo dia 30


Após sete rodadas de negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), empresários e bancários ainda não conseguiram entrar em acordo

 Na última sexta-feira (19), os bancos apresentaram proposta de 7% de reajuste salarial – para inflação de 6,35% – e de 7,5% de aumento no piso. Os bancários, no entanto, consideraram a oferta insuficiente e seguem com o pedido de reajuste de 12,5%.
Fonte:Rede Brasil Atual

sábado, 20 de setembro de 2014

De flores e gentilezas

                   
            
                                        Walnize Carvalho


              Mês de setembro.
           Com a Natureza sinalizando que a estação das flores (Primavera) está prestes a desabrochar, me veio a mente uma cena do cotidiano que vivenciei e  que perfumou uma de minhas tardes.
            Lembro-me que o lugar não poderia ser mais propício para se efetuar venda de suas mercadorias: uma rua movimentada - de pessoas e carros - estar na porta de um supermercado, que fica ladeado de uma igreja e uma farmácia... e mais adiante uma banca de jornais.
            E foi neste lugar estratégico que avistei o velho senhor: bermuda rota, camisa desbotada (mas que dava para identificar que era de um time de futebol), sandália de dedo nos pés, boné enterrado na cabeça e um cigarro no canto da boca.
            Estava sentado em um caixote de madeira tendo à sua volta baldes plásticos coloridos, apinhados de coloridas flores.
            Em suas mãos calejadas e pouco habilidosas tentava dar forma de laços ao rolo de fitas de papel lustroso.
            As pessoas - em sua maioria - por ele passavam carregando na reta dos olhos o longo caminho de uma quarta-feira de setembro.
            Aproximei-me dele pensando em compor mais um personagem de minhas crônicas, neste ofício da escrita que tem muito de curiosidade e prazer em conhecer pessoas e suas histórias de vida.
            Ele - olhar cansado e distraído - perguntou-me: - É devota de Nossa Senhora? E concluiu: - Ela adora rosas brancas e estas dali (apontou para um dos baldes) estão fresquinhas!
            Não obtendo de mim resposta imediata passou a “despetalar” suas amarguras: - O movimento está bem fraco! O que me salva são minhas freguesas que vêm uma vez por semana adornar o altar de Nossa Senhora, ou as que aparecem para pagar promessa e prosseguiu: - Com essa história de dengue, quase ninguém quer flores em jarras e a gentileza de ofertar rosas a uma dama... já se foi o tempo!
            E eu, tentando animá-lo, ponderei: - Mas há sempre datas especiais: aniversários, Dia das Mães, Dia dos Namorados...
            - Muito difícil, madame! Muito difícil! - enfatizou: - Preferem gastar dinheiro com vidros de perfume, celulares último tipo, restaurantes caros!
            Calou-se.
            Apanhou encostada na parede uma sacola de napa, de onde tirou garrafa de café, desembrulhou um pão com manteiga e antes de se alimentar, ofereceu-me: - É servida, senhora? Agradeci, desviando o olhar para as flores a fim de deixá-lo à vontade.
            Terminou rápido o lanche e limpando mãos e boca voltou a falar: - Sabe, não devia nem reclamar, pois já estou aqui há anos e nunca fui importunado por fiscais e o mais importante - com meu trabalho consigo levar o pão para casa...
            Com a manga da camisa enxugou as lágrimas.  
            Escolheu uma rosa branca e - silenciosamente - me ofertou.
            Surpresa e feliz, me despedi.
            Entrei na igreja. No templo, um coro entoava: ”Fica sempre um pouco de perfume/ nas mãos que oferecem rosas...”


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Do "baú" do Sociedade

Mundo terá mais aparelhos conectados do que pessoas até o final do ano

Claudia Tozetto, iG São Paulo
"Dispositivos conectados devem representar duas vezes a população mundial em 2015, quando cada pessoa terá, pelo menos, dois aparelhos
O número de dispositivos conectados a internet deve superar a população mundial, que é de quase 7 bilhões de pessoas, até o final de 2011, indica estudo da Cisco, fabricante de equipamentos de telecomunicações, divulgado hoje. Em 2015, este número equivalerá a duas vezes a população mundial. Cada pessoa terá, em média, dois dispositivos conectados à internet, o dobro da média registrada em 2010 pelo mesmo estudo.


Postado em 01/06/2011

A quem interessar possa


Do:G1
A propaganda televisiva e radiofônica se estenderá até o dia 2 de outubro, três dias antes do primeiro turno. Em caso de segundo turno, a data-limite para o início do novo horário eleitoral gratuito é 11 de outubro, 15 dias antes do pleito. O horário termina no dia 24 de outubro, dois dias antes do segundo turno.

É por aí?

O mundo perdeu a graça

Por: Enrique Coimbra 
Máquina de escrever
Máquina de escrever Foto: Fabio Seixo
Não tenho paciência pra ir ao cinema. Não consigo gostar de balada. Tô de saco cheio das ficadas que não levam a nada. Pra que comprar pão se existe delivery de pizza? Estou tão enjoado dos meus amigos que até cancelei assinatura de feed no Facebook... Insira aqui um suspiro profundo, porque o mundo perdeu a graça: quando tudo é previsível e cansativo, não resta outra opção a não ser ficar em casa.
E só os deuses egípcios sabem que meu coração das cartas tá morrendo. Quando brigava bastante com meus pais, estar longe de casa era essencial. Viver nas ruas, rir com o grupinho e tomar grandes doses de vinho perto do cemitério era o cenário ideal de uma vida movimentada, com adrenalina pra manter meu senso de aventura no alto.
Cinco anos depois, não quero adrenalina. Talvez passar pela casa dos 20 seja a razão de enxergar minha casa — agora em paz — como um farol de repouso, de respiração, o lugar mais seguro de todas as dimensões. Por isso, dificilmente ponho o pé pra fora. Quando ponho, é pra conhecer gente nova (porque velhos conhecidos não têm mais nada a oferecer) ou por obrigações que ainda não consegui me livrar.
Larguei faculdade e estágio pra me dedicar por inteiro aos meus projetos de livros e site, que acabo me enxergando como um desses escritores clichês: sozinho por opção, psicologicamente ferrado, pseudo-hipster com uma câmera analógica na mão, bebendo oitocentas canecas de café por minuto e escrevendo sobre amor sem conseguir vivê-lo por preguiça de relacionamentos. Se substituir o café por água, deus, esse sou eu no meu melhor momento.
Porque o mundo perdeu a graça e o que tá dentro da minha cabeça é muito mais legal de explorar.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

CONVITE ACL



CONVITE

A Academia Campista de Letras
convida
Palestra com a Acadêmica e Pós-doutora em Semiótica

Arlete Parrilha Sendra
Tema: Em voz espelhada, José Cândido de Carvalho registra o enigma em movimento da mulher.
Dia 22 de setembro
19 horas


Academia Campista de Letras – Praça Dr. Nilo Peçanha (Jardim São Benedito) – Campos dos Goytacazes
ENTRADA FRANCA

ULTRAJE A RIGOR NADA A DECLARAR (Video original )

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Vamos prestigiar?


SEMINÁRIO NA UENF


Hélvio Santafé morre neste domingo aos 89 anos


 Do:Campos.24horas

domingo, 14 de setembro de 2014    -    Foto: arquivo
Helvio SantaféO professor, escritor e técnico esportivo Hélvio Santafé, 89 anos,  morreu na manhã deste domingo (14), após sofrer parada cardiorrespiratória na UTI do Hospital dos Plantadores de Cana, onde estava internado desde a última segunda-feira.
O velório acontece a partir desta noite, no ginásio do Automóvel Clube, e o sepultamento será na manhã de segunda-feira.
Campista apaixonado por Atafona, estudou e foi professor de educação física do Liceu de Humanidades de Campos.
Ele foi primeiro colunista social de Campos, e autor de diversos livros, como  “Ídolos do nosso esporte: A história esportiva de Campos” , “Brummell, o society que virei” e “Os bares do pontal”,”Atafona vento nordeste”, entre outros.

sábado, 13 de setembro de 2014

A gente se habitua


                                                      Walnize Carvalho
                    
                    E porque há de se viver e agradecer todos os dias o dom da Vida é que me peguei em divagações .
                    É... Quase tudo mudou e a gente acaba se habituando as mudanças.
             A gente se habitua  e porque - repito – há de se viver e agradecer o dom da vida. E nessa vivência somada à experiência, a gente se habitua com a ausência da  família reunida; do abraço apertado,do aperto de mão...
           A gente se habitua com a falta de gentilezas, de afagos e sorrisos...
           A gente se habitua a esperar horas por um telefonema ou - quem sabe- uma mensagem:- Como passou seu dia?... 
           A gente se habitua a dar “um bom dia” para as pessoas em seu caminho sem receber, muitas vezes, a saudação de volta...
          A gente se habitua a não ser notado nas filas, nos meios de transportes, nas calçadas...
           A gente se habitua ao tempo de espera; à falta de tempo, de buscar no tempo o tempo sem tempo de voltar...
          A gente se habitua a assistir e conviver com :  corrupção, destruição, poluição, mar de lamas sem nem  mesmo olhar o mar,  espiar o luar ou  buscar alguém para falar...
         A gente se habitua a mensagens virtuais, a redes sociais, esquecendo o perfume das cartas, a melodia das vozes, o calor dos abraços...
         E depois de tanto costume adquirido - talvez- para não se perder, para não se ferir, para não se machucar, a gente se habitua a poupar a vida que - paulatinamente -   se desgasta, e se esvai em silêncios.