sexta-feira, 14 de junho de 2013

Imagine na Copa- Parte II...



Contra a Copa, grupo queima pneus e fecha via em frente ao estádio do DF

Manifestantes usaram faixas e cartazes para protestar contra a Copa.

Do G1 DF

Manifestantes bloquearam na manhã desta sexta-feira (14) as seis faixas do Eixo Monumental na altura do Estádio Nacional de Brasília. O grupo usou faixas e cartazes e queimou pneus para protestar contra a Copa das Confederações, que começa neste sábado (15) com jogo entre Brasil e Japão. A Polícia Militar estimou a presença de 330 a 400 pessoas no local (veja mais fotos da manifestação).

Grupo fecha via em frente ao Estádio Nacional de Brasília (Foto: Isabella Formiga/G1) 
Grupo fecha via em frente ao Estádio Nacional de Brasília (Foto: Isabella Formiga/G1)
Membro do Comitê Popular da Copa, que organiza o protesto, Priscila Brito disse que o movimento ocorre como repúdio ao dinheiro investido nos eventos esportivos. "Nossa reivindicação principal é contra a política de investimento de dinheiro em outras áreas fundamentais que não a saúde e educação", disse Priscila.
Protesto em frente Estádio Nacional de Brasília contra a Copa (Foto: Isabella Formiga/G1) 
Protesto em frente Estádio Nacional de Brasília contra a Copa (Foto: Isabella Formiga/G1)
"É principalmente em defesa dos direitos humanos contra a exploração sexual. Nessa época de grandes eventos, aumenta muito a prostituição e não temos políticas para proteger as pessoas disso." Ela também alegou que as ações ocorrem em solidariedade às manifestações em São Paulo, contra o aumento nas passagens de ônibus.
Um texto distribuído pelos manifestantes no local diz que mobilização semelhante vai ocorrer em 12 capitais do país na próxima semana. Eles alegam negligência aos direitos humanos e sociais no Brasil, que estariam pior na preparação para as copas. Afirmam ainda que 250 mil pessoas em todo o Brasil foram removidas ou sofreram ameaça de remoção por causa dos eventos.
Policiais militares acompanham protesto contra Copa das Confederações que fechou via em frente ao Estádio Nacional de Brasília (Foto: Gabriella Julie/G1) 
Policiais militares acompanham protesto contra Copa das Confederações que fechou via em frente ao Estádio Nacional de Brasília (Foto: Gabriella Julie/G1)
Os manifestantes chegaram a bloquear o acesso dos bombeiros para apagar o incêndio. Carros da Polícia Militar chegaram ao local por volta das 10h15. O tenente-coronel Julio César afirmou que a PM vai tentar desobstruir a área evitando confrontos.
"Vamos fazer de tudo para evitar confronto. Dentro da técnica, vamos desobstruir a área. Estamos esperando orientação do governo para agir", disse.

Jornalista japonês que esteve em manifestação contra a Copa das Confederações, em frente ao Estádio Nacional de Brasília (Foto: Isabella Formiga/G1) 
Jornalista japonês que esteve em manifestação contra a Copa das Confederações, em frente ao Estádio Nacional de Brasília (Foto: Isabella Formiga/G1)

Um jornalista japonês da TV nacional de Tóquio, no Japão, que veio para cobrir a Copa das Confederações disse não estar assustado com a manifestação.  "Já estive em manifestações maiores em Londres e quase levei um tiro a ultima vez que estive no Brasil" afirmou. "Entendo que eles estão reivindicando que o dinheiro seja melhor investido em educação e outras coisas".
O Eixo Monumental, com seis faixas em cada sentido, corta o Plano Piloto no sentido leste-oeste, se cruzando com o Eixão, que corta a cidade no sentido norte-sul. Além do Estádio Nacional de Brasília, estão no Eixo Monumental a Torre de TV, a Rodoviária do Plano Piloto, a Esplanada dos Ministérios, o Congresso Nacional e a Praça dos Três Poderes.
Arena
O Estádio Nacional de Brasília, que recebe a partida Brasil x Japão, pela abertura da Copa das Confederações neste sábado (15), foi inaugurado no dia 18 de maio deste ano. A inauguração do estádio ocorreu com cinco meses de atraso e depois de dois adiamentos.
A previsão inicial de entrega era 31 de dezembro de 2012 e, sem seguida, 21 de abril, aniversário de Brasília. Diversas etapas das obras  foram questionadas pelo Tribunal de Contas do DF. Levantamento Núcleo de Fiscalização de Obras realizado em abril mostrou que o valor total do estádio saltou dos R$ 696,6 milhões iniciais para R$ 1 bilhão.

Nenhum comentário: