quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Grilos tomam conta de Alagoas


Os insetos se espalham pelas ruas de cinco cidades do estado. 
A primavera é a estação preferida desses animais.


Do:JornalHoje
Edição do dia 17/10/2013

Os grilos tomaram conta de, pelo menos, cinco cidades de Alagoas. Eles invadiram as casas, as escolas, as praças e até uma igreja. A primavera é a estação preferida desses insetos, que só vão embora um mês depois.
Basta anoitecer para eles aparecerem aos montes. Nas cidades atingidas, pouca gente ainda acredita que o bichinho traga sorte. “Começa perturbando, pula em uma menina, a menina se assusta. Aí atrapalha a aula, aí o outro já grita do outro lado: ‘professor, o grilo!’. Atrapalha tanto no desenvolvimento do conteúdo, como na aprendizagem deles", conta o professor Manoel Junior.

Em Craíbas, os moradores decidiram cobrir os postes para evitar que a iluminação atraia ainda mais os grilos. Uma unidade de saúde da cidade chegou a ser interditada porque a caixa d'água foi completamente tomada pelos bichos

Os grilos têm um odor forte e o receio da população é que eles possam transmitir doenças. “Nós orientamos que vedem o possível as suas caixas d'água. Caso entre uma quantidade grande de grilos, com certeza essa água vai ficar inutilizada para o consumo. Outra orientação é que utilizem, em caso de quantidade pequena de insetos, o hipoclorito, que é distribuído por nossos agentes comunitários de saúde", esclarece
No município de Igaci, agreste de Alagoas, uma igreja foi reformada e seria reinaugurada na semana passada. Ela está pronta, novinha, mas os grilos resolveram infernizar a vida dos fiéis. “É um mau cheiro horrível, incomoda e a gente espera diminuir para que a gente possa, assim, reinaugurar a nossa igreja", afirma a catequista Fernandina Alves.
Segundo o professor da Universidade Federal de Alagoas, Edmilson Santos Silva, especialista em entomologia, a ciência que estuda os insetos, os grilos estão se alastrando por falta de predadores, como as graças, e para piorar, esta é a época de acasalamento deles. "No final da estação chuvosa e início da primavera. Então, geralmente é nesse período que ocorre”, explica.
O problema é antigo. Na década de 80, em Palmeira dos Índios, o prefeito decidiu mobilizar os moradores na caça aos grilos. "Ele teve a ideia de comprar o grilo por quilo e muitas pessoas desempregadas faziam filas. O problema foi resolvido. O município cavou uma vala e comprou toneladas e toneladas de grilo, incinerando e resolvendo o problema da praga. Agora, espero que não chegue a este ponto de ter que comprar grilo. Espero que a praga seja combatida", diz o atual prefeito, James Ribeiro.

Nenhum comentário: