quarta-feira, 27 de março de 2013

Do baú do "Sociedade"


Blog Saudade

"Se fosse vivo, o cantor e compositor Renato Russo faria 49 anos hoje.
Nascido Renato Manfredini Júnior, no Rio de Janeiro, Russo é considerado um dos maiores nomes do rock nacional. Particularmente adoro suas músicas e interpretações. Renato teve uma adolescência complicada, pois sofreu com uma doença rara chamada Epifiólise, que o deixou sem os movimentos das pernas durante dois anos, período em que lia e escrevia muito, e que foi fundamental para o surgimento do compositor de letras fortes e sensíveis.
Sua primeira banda, que durou quatro anos, foi o Aborto Elétrico (1978), e terminou devido às constantes brigas que haviam entre ele e o baterista Fê Lemos, do Capital Inicial.
Renato herdou desta banda uma forte influência punk que influenciou toda a sua carreira. Em 1982 passou a fazer parte da Legião Urbana.
Com o sucesso da música "Química" de sua autoria, mas gravada no primeiro LP dos Paralamas do Sucesso, a Legião é convidada para gravar um fita demo e toca pela primeira vez no Circo Voador, um templo do rock nacional nos anos 80.
Em 1985, lançaram o primeiro LP, onde estavam sucessos cantados até hoje como "Será", " Ainda é cedo" e "Geração Coca-Cola". O disco "Dois", lançado em 86 é, na minha modesta opinião o melhor do grupo e um dos melhores da música brasileira. Canções como "Índios", "Quase sem querer", "Tempo perdido" e a preferida deste blogueiro, "Andrea Doria", não deixam dúvidas que a Legião se transformava ali numa das melhores bandas do rock Brasil.
Em 1989, a confirmação do sucesso: o grupo lança "Quatro Estações" e vende mais de 1 milhão de discos.
 Dono de temperamento difícil e perfeccionista ao extremo, Russo levava meses nos estúdios gravando os discos da banda.
Além disso, em 91, enfrenta problemas com drogas e álcool que atrapalham a turnê do grupo.
A partir de 94, começa a tornar realidade sua carreira solo, mesmo sem deixar a banda. Lança o CD "The Stonewall Celebration Concert", com 21 músicas em inglês. Ainda lança, em 95, outro CD solo, "Equilíbrio Distante".
 Mas infelizmente, em decorrência de complicações por conta da Aids, Renato deixa milhões de fãs orfãos em 11 de outubro de 1996.
Tive a alegria e uma das maiores emoções de minha vida, ao ver um show da Legião aqui em Campos em 1992 ou 93. Showzaço!!!!! Meus irmãos, amigos, rock and roll e um clima de extrema felicidade no ar!! Naquela noite de julho no campo do Americano, milhares de campistas puderam realizar o sonho de ver a maior banda brasileira de todos os tempos!! E eu estava lá!!
Tempos bons que infelizmente não voltam...."

Postado por Gervásio Cordeiro NETO em 27/03/2009

4 comentários:

Gervásio Cordeiro NETO disse...

Muito legal este resgate, Walnize!!!
Beijo

walnize carvalho disse...

É bom,né Neto? bjs

Gervásio Cordeiro NETO disse...

Bacana demais!! Faça mais vezes. beijão

walnize carvalho disse...

É meu intuito.
Na semana passada trouxe uma de Celso Vaz ,mas "apanhei" para ir ao "baú".Depois vi outra forma mais fácil e...(coisas da amiga que tem muito a aprender rsrs)