quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Rapidinhas do dia

*** Conhecido como carioca extrovertido, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), fez uma piada fora de hora numa tensa reunião com membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) e irritou os integrantes.
O episódio ocorreu na última Segunda, no Rio, durante a apresentação de relatório sigiloso pelo COI no qual a entidade se mostrou muito preocupada com atraso de obras de mobilidade urbana mas principalmente do complexo olímpica.
Um deles, o jornalista israelense Alex Gilady, ex-presidente do canal NBC americano, reclamou que faltam hotéis no Rio, e os que existem não são bons. Segundo ele, não há hotel ‘de categoria’.
Paes, meio à brinca mas irritado, soltou para o interlocutor: ‘Da próxima vez que o senhor vier aqui, pode ficar na minha casa’. Mas ninguém riu, e o clima azedou de vez.
Como publicou a coluna, a reunião do Comitê do Rio com o COI a portas fechadas foi em clima tenso. Ninguém da prefeitura ou governo fala mais da prometida despoluição da Baía da Guanabara. A prefeitura agora já defende as provas de canoagem em Foz do Iguaçu, no Paraná, e de iatismo em Búzios, na Região dos Lagos.
Procurada ontem pela manhã, até o momento a assessoria do prefeito não se pronunciou.
(Blog Coluna Esplanada-Leandro Mazzini)

*** Maitê Proença participou de um debate sobre a arte de envelhecer na Bienal do Livro nesta quarta-feira (4) no Rio de Janeiro e falou sobre sexo, sedução e longevidade. Durante a conversa, a atriz, que está solteira, revelou que está "transando bem menos do que gostaria".
"Contaram que a nossa geração, quando chegasse aos 60 anos, teria tudo realizado e teria que se aposentar e esperar o fim, mas é mentira, viveremos mais 40 anos. Acho uma maravilha viver isso tudo com saúde", opinou a atriz que revelou que gostaria de viver até os 100 anos.
"Minha vó viveu 103 anos. Vocês vão ter que me aguentar por muito tempo ainda", brincou.
(UOL)

*** O Cruzeiro se sagrou ontem campeão do 1º turno do Brasileirão, com uma rodada de antecedência, ao vencer, fora de casa, o Bahia por 3×1. É indiscutivelmente o melhor time desta primeira metade do campeonato. Seu elenco, apesar de ter vários bons jogadores, não tem um craque sequer e não está entre os melhores do país. Seu bom técnico também não está entre os medalhões.
No início do campeonato, o apontei aqui como um dos que tinham bom elenco e deveriam brigar por vaga na Libertadores. Sua campanha até certo ponto surpreende, não pelo clube, um dos gigantes do Brasil. O título simbólico de campeão do 1º turno pode não parecer muita coisa. Mas é.
Na história dos pontos corridos, desde 2003, em dez campeonatos, apenas três vezes o campeão do 1º turno não conquistou o Brasileiro. Em 2008, o Grêmio ganhou o turno, mas ficou com o vice no final, tendo sido campeão o São Paulo, que estava em 4º lugar na virada de turno.
Em 2009, o ano mais atípico de todos os Brasileiros nos pontos corridos, o Inter venceu o turno, mas também acabou vice, com o Flamengo, que fechou o turno em 7º e 8 pontos atrás do líder, em uma espetacular reação tendo conquistado o seu hexacampeonato.
Em 2012, o Atlético/MG/ conquistou o turno, mas o Fluminense, que o seguia de perto, 3 pontos atrás, em 2º, o ultrapassou e conquistou o tetracampeonato com certa facilidade até. O Galo foi vice-campeão, garantindo a vaga na Libertadores, que conquistaria no ano seguinte.
Em todas as outras sete edições quem levou o 1º turno foi campeão. Foi assim com o próprio Cruzeiro em 2003, com o Santos em 2004, o Corinthians em 2005 e 2011, o São Paulo em 2006 e 2007 e o Fluminense em 2010.
Pelas estatísticas então, o Cruzeiro tem pelo menos o vice garantido, com grandes chances de ser bicampeão brasileiro. Mas, estatística e futebol nem sempre casam bem, vide a fuga do rebaixamento do Fluminense em 2009.
(Blog Ponto de Vista- Christiano Abreu Barbosa)

*** O STJ condenou o SBT a desembolsar 59 000 reais a um participante do quadro Vinte e Um, de perguntas e respostas, apresentado por Silvio Santos em 2007. O concorrente foi eliminado da atração depois de responder corretamente uma questão, mas que não coincidia com o gabarito da produção, que estava errado.
O participante tinha de acertar qual havia sido o placar do jogo de inauguração do Estádio do Pacaembu, entre Corinthians e Atlético-MG. A partida terminou 4 a 2 para o Corinthians, como ele afirmou. Os organizadores, porém, sustentaram que os paulistas venceram por 4 a 0, e o candidato levou apenas o prêmio de consolação, de 1 000 reais.
A produção do quiz utilizou como gabarito o livro Corinthians é Preto e Branco, de Washington Olivetto e Nirlando Beirão. Aí é que mora o mico. A publicação é dividida em duas partes: uma conta fatos reais sobre a história corintiana, mas a outra, escrita em páginas pretas, é fictícia.
O SBT chegou a ganhar em primeira instância, argumentando que o contrato assinado pelo participante previa a utilização do livro como bibliografia a ser considerada. A alegação, porém, caiu no STJ. Os ministros entenderam que o tema do quiz era o clube, não o livro.
O tamanho da bomba que cairá nos cofres de Silvio Santos foi decidida a partir do valor do prêmio previsto pelo programa. Se chegasse à final, o concorrente poderia ganhar até 120 000 reais. Para a Justiça, a chance perdida deve ser compensada com a metade do montante que ele poderia conquistar, 60 000 reais, menos o 1 000 reais pago no dia da eliminação
(Radar On-line- Lauro Jardim)

Nenhum comentário: