terça-feira, 2 de abril de 2013

Quem não quer?...

...acordar o dia e ter notícias boas? Diante de tantas mazelas ao redor lembrei-me de um poema que fiz (quando residia em Niterói) e observava o movimento da rua através do meu aptº:

Visões do apartamento

Walnize Carvalho

Na janela, mulher empilha folhas de papel:
- inspiração.
Na calçada, homem empilha caixas de papelão:
  - ganha-pão.
Na praça, velho empilha cartas de baralho:
- diversão.
Na rua, guarda empilha multas de trânsito:
- infração.
No bar, rapaz empilha engradados de cerveja:
- comemoração.
Na loteria, senhora empilha contas a pagar:
- inquietação.
No templo, jovem empilha folhetos:
- conversão.
No jornal, corpos empilhados em mais uma chacina:
- mundo cão.

Nenhum comentário: