terça-feira, 9 de abril de 2013

Clodoaldo "Matador" no Globoesporte.com

Há quem diga que a beleza está nos olhos de quem vê. E Clodoaldo acha lindo o que enxerga no espelho. Onze anos depois de virar febre no Brasil ao ter seus gols pelo Fortaleza embalados pelo refrão que o define como “terror” e “matador”, o meia-atacante está novamente em alta pelo que faz em campo. Aos 34 anos, é um dos destaques da Série B do Campeonato Carioca, com a camisa do Goytacaz. No período que separou o hit futebolístico do sonho de jogar no Rio de Janeiro, envolveu-se em acusações de treinar bêbado e falta de pagamento de pensão alimentícia para a ex-mulher. Altos e baixos que não o impedem de afirmar: nunca saiu de moda.
Mosaico - Clodoaldo Goytacaz ensaio (Foto: Binho Dutra)Novamente em alta, Clodoaldo "Matador" tem dia de modelo para falar da carreira  (Fotos: Binho Dutra)
 
 
Do alto de seu 1,61m, Clodoaldo passa longe dos padrões de beleza estabelecidos pela sociedade. O corpo franzino e as marcas na pele, por sua vez, em nada afetam a vaidade do “Matador”. Com a autoestima em alta, ele recebeu o GLOBOESPORTE.COM em Campos dos Goytacazes para passar a limpo a carreira: esquivou-se dos erros do passado, mostrou-se ambicioso para o futuro e revelou a faceta galã em um ensaio de moda.
- Eu me acho bonito, rapaz! Como não? Uso hidratante, xampus, cremes para dar uma melhorada ainda maior no visual. Sou de um estilo mais esportivo e me adapto às ocasiões. Danço de acordo com a música. Sou bastante vaidoso. Às vezes, minha esposa até brinca: “Vai arrumado desse jeito para o trabalho para quê?”. Mas eu sou muito vaidoso. Gosto de me vestir bem, usar coisas boas, até por conta da minha imagem. Quando chego a um lugar, as pessoas me olham de outra forma.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Um comentário:

Anônimo disse...

Para ganhar 30 mil reais pagos com o dinheiro público até eu fico bonito e vivo dia de modelo