domingo, 23 de setembro de 2012

Não fujam da raia. Exigimos respostas!- Por José Trajano

Foi Juca Kfouri, no UOL, quem deu o furo. Neste sábado, dia do pontapé inicial da primavera – que desabrochou às 11h45 em ponto – a "Folha de S. Paulo" estampou em sua manchete de 1ª página: 

COMITIVA DA RIO-16 FURTOU DOCUMENTOS DE LONDRES-12
Por causa do furto, dez brasileiros foram demitidos após o Comitê Britânico exigir providências. Os nomes dos demitidos não foram revelados. Os membros dos dois comitês – brasileiro e inglês – trabalhavam juntos no programa de Transparência de Conhecimento nos Jogos, de 27 de julho a 12 de agosto. Os brasileiros surrupiaram arquivos confidenciais do Comitê de Londres, que continham dados sobre ações estratégicas e documentos sobre segurança.
A imprensa inglesa chama literalmente de furto a ação dos brasileiros, e mesmo que os arquivos já tenham sido devolvidos, eles não poderiam ser copiados sem autorização e havia uma cláusula de confiabilidade assinada entre os comitês. Os dez funcionários, vejam só, faziam parte de um grupo de 200 – falei, 200 – funcionários que foram para Londres participar do programa.
Na Inglaterra, ao contrário do que acontece no Brasil, o presidente do comitê organizador é um, o ex-atleta, o campeoníssimo Sebastian Coe, e o presidente do Comitê Olímpico é outro. No Brasil, e praticamente só no nosso país, o presidente dos dois comitês é o mesmo. No caso, Carlos Arthur Nuzman.
Então, vamos lá, para justificar o título acima: Não fujam da raia. Exigimos respostas!
Listo aqui perguntas sem respostas postadas pelo jornal O Globo também deste sábado, página 14 do 1º caderno. Perguntas que seriam endereçadas ao srs. Nuzman, Sérgio Cabral, Eduardo Paes, que, por enquanto, estão em silêncio:

1) O que havia nos arquivos copiados?
2) Por que os funcionários fizeram as cópias sem autorização?
3) Quem mandou fazer as cópias?
4) Por que os funcionários foram demitidos? Todos eles fizeram as cópias?
5) Quem são esses funcionários? E quias eram os outros 190 que também foram a Londres?
6) Quais eram os responsáveis pelo grupo?
7) Por que vocês, autoridades, Nuzman, governador e prefeito não se pronunciam sobre o fato?

E mais: leiam outra matéria de O Globo de hoje na página 26, que mostra o mau uso das construções feitas para o Pan de 2007. Leia-se Engenhão, Arena Multiuso, Maria Lenk, Velódromo, Centro Nacional de Tiro. Tudo sendo subutilizado.

E mais: por que o Ministério do Esporte cala-se diante de tudo isso?

Enfim, gente, exigimos respostas. Aqui e agora. Com a palavra as autoridades...


José Trajano


Ex-Diretor de Jornalismo da ESPN Brasil, melhor canal de esportes do Brasil, Mestre Trajano assina alguns dos melhores momentos da Imprensa brasileira. E hoje é o sobrenome da ESPN Brasil. A carreira do homem que praticamente criou a emissora em 1995 começou a ser escrita entre os anos de 1963 e 1964, quando o menino de 16 anos começou a trabalhar no Jornal do Brasil. 

Nenhum comentário: