domingo, 3 de fevereiro de 2013

Poema de passar o domingo

 
 
Georgio Rios

Num sol sem angústias
esquento a pele abro os poros
abro as portas entro eu e o sol

seus raios expulsando o escuro
 e abrindo a casa aos meus passos de volta
 e aos passos incipientes do domingo

há poeira nos móveis  
limpados a pouco em suas curvas
há poeira em meus 
olhos cerrados
pela clara imposição do sol.

pela fuga das sombras
caminho para dentro
enquanto o domingo
desenrola sua teia
sobre as costas indecisas deste vate
sobre os ombros impacientes do dia...

Nenhum comentário: