sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Empresas resgatam personagens que foram sucesso no passado

Do:Uol

O cachorrinho da Cofap.
 O homenzinho azul das Cotonetes Johnson & Johnson.
 O elefante da Cica.
A menininha que faz "nhac" para saborear a margarina Claybom.
Alguns mascotes criados pelas empresas ficaram tão impressos na lembrança do consumidor quanto as marcas que representam.
  O uso de mascotes é antigo na publicidade e tem por objetivo criar uma identidade para as marcas.
Alguns personagens funcionam tão bem que são usados pelas empresas por anos a fio, saindo das embalagens para ganhar vida em comerciais para a televisão e eventos promovidos pelas marcas que representam.
Exemplos do Ronald Mc Donald, símbolo da rede de fast-food Mc Donald’s, e do Binbedum, da fabricante de pneus Michelin. Pouco conhecido pelo nome, mas reconhecido facilmente por sua imagem de boneco de borracha, o Binbedum é um dos mais antigos mascotes, representando a marca desde 1898.
Nos últimos anos, muitas empresas resgataram personagens que fizeram sucesso no passado.
O cachorrinho da raça dachshund que protagonizou comerciais da marca de amortecedores Cofap nos anos 90 voltou em 2010, em versão animada.
O "Bond Boca", galã animado que estrelou comerciais do antisséptico bucal Cepacol nos anos 80 e 90, ganhou novo visual e um representante de carne e osso em 2011.

Nenhum comentário: