sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Reforçado o sistema elétrico para final de 'Avenida Brasil'



Informações do G1:


O sistema elétrico brasileiro está se preparando para um aumento na demanda de energia em todo o país na noite desta sexta-feira (19), por conta da exibição do último capítulo da novela Avenida Brasil.
Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontam que, em noites como essa, a carga no sistema se eleva em até 5%. A energia necessária para dar conta dessa demanda pode superar os 3.000 megawatts (MW), o equivalente à capacidade da hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia.
Ao contrário do que se possa imaginar, porém, esse pico de consumo, chamado de “rampa” pelos agentes do setor, não acontece durante a exibição do programa, mas sim ao fim dele.
Explica-se: quando uma emissora transmite algo que chama a atenção de grande parte do público, como o último capítulo de uma novela popular ou a final de uma Copa do Mundo, o uso de energia diminui porque as pessoas tendem a ficar concentradas em frente à TV e deixam de realizar outras tarefas.
Imediatamente após o fim do programa, porém, essas pessoas partem para outras atividades, como tomar banho. O resultado é o acionamento simultâneo, em todo o país, de muitos equipamentos elétricos – chuveiro, geladeira etc. É então que temos um pico no consumo de energia.
Últimos capítulos

Essa situação foi verificada pelo ONS após a transmissão do capítulo final das quatro últimas novelas das 21 horas.

Em 23 de março deste ano, por exemplo, houve aumento de 926 megawatts (MW) na carga do sistema elétrico um minuto após a exibição do último capítulo de “Fina Estampa.”
No caso de “Passione”, a alta no minuto seguinte chegou a 3.214 MW em 14 de janeiro de 2011, pouco mais que a capacidade instalada da usina hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia (3.150 MW).
A novela "Avenida Brasil" já bateu as outras duas neste ano. O recorde aconteceu um minuto depois da transmissão do episódio de 23 de julho, quando a carga no sistema elétrico foi elevada em 3.379 MW.
O ONS aponta que esse tipo de evento na rede elétrica é comum e que não há risco de a demanda extrapolar a oferta e provocar um “apagão.”
Esquema especial

De qualquer maneira, o órgão montou um esquema para monitorar a variação no consumo de eletricidade no país na noite desta sexta. O ONS trabalha com folga nas redes de transmissão e nas usinas enquanto a novela estiver no ar. Quando ela acabar, as turbinas serão acionadas para atender ao aumento do consumo.

Apesar do sucesso de “Avenida Brasil”, o ONS não acredita que o pico de demanda por energia possa ultrapassar, por exemplo, o registrado ao final do jogo entre Brasil e Coréia do Norte, pela Copa do Mundo da África do Sul, no fim da tarde de 15 de junho de 2010, quando a carga no sistema teve que ser elevada em 6.600 MW – o equivalente a duas vezes o consumo da cidade do Rio de Janeiro naquele momento.
O professor da faculdade de Engenharia Elétrica e Computação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Ernesto Ruppert Filho, avalia que o sistema elétrico brasileiro tem condições de suportar, sem maiores problemas, altos picos de carga em sua rede.
Ele apontou, porém, que em eventos como o desta sexta é possível que a elevação repentina da carga possa causar quedas de luz em alguns pontos isolados.
“Se carga de energia ultrapassar a potência de um transformador, pode haver desligamento dele e então vai faltar energia em alguns lugares”, disse o professor.

Nenhum comentário: