quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Cidade de Campos é recordista em combustível adulterado


O índice médio de adulteração da gasolina comercializada nos postos do estado do Rio de Janeiro é 6,5%, o maior do país. Em algumas cidades, ele é ainda maior, como é o caso do município de Campos, onde o índice chegou a 31% no início do ano. O ideal é que o índice de adulteração fique em torno de 2,5%.

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Magda Chambriard, disse que a adulteração era feita no transporte. Segundo ela, o produto saía correto da distribuidora e já chegava ruim no posto de gasolina. A partir de trabalho desenvolvido com a polícia, foi identificada uma máfia de adulteração de combustível.

2 comentários:

Anônimo disse...

Quando os representantes políticos são desonestos - como os que representam Campos - a sociedade passa a ser também. Campos é o antro da corrupção, começando pelos políticos...

Anônimo disse...

Na estrada para São Francisco de Itabapoana, próximo ao local conhecido como "Matinha" caminhões tanques desses que carregam combustíveis costumam ser conduzidos a partir das 23:00 horas para os aceiros existentes nos canaviais à direita de quem segue para São Francisco. Da estrada é possível vê-los de faróis acesos. É difícil acreditar que esses mesmos caminhões não tenham sido avistados por nenhuma autoridade policial. Até as abelhas e as cobras que costumam existir nessas lavouras sabem disso...