quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O rádio


Que o rádio é um dos meios de comunicação mais fascinantes até hoje inventados, para mim isto não resta dúvida. A linguagem direta com seu ouvinte agrega um companheirismo para todas as horas do dia.
Na noite do apagão, por exemplo, pude saber o que estava acontecendo graças ao bom e velho radinho de pilha. Em Campos, a 97FM era uma das únicas a transmitir alguma coisa, por conta de seus geradores de energia. Entre uma música e outra, o locutor ia passando algumas informações sobre o acontecido. Na faixa AM, pude receber bem o sinal de algumas rádios gaúchas e paulistas, que também por conta de seus geradores, davam uma visão mais ampla do que vinha acontecendo nesses locais. Bacana.
Agora, assim como servem para prestar relevantes serviços à sociedade, em alguns casos...nem tanto.
Uma emissora de Campos anda colocando em suas chamadas, uma para a retrospectiva de fim de ano. Até aí nada demais, isso é comum todos os anos. O problema é que além de uma pitada política, no fim ainda coloca que teremos as "previsões" de uma conhecida "vidente" ao vivo. Na oportunidade ela dirá quem vai vencer as eleições para presidente e para o governo do Estado. Só para relembrar, essa "vidente" "previu" que Senna seria campeão em 1994. Duas corridas depois da previsão, nosso ídolo perdeu a vida.
Nós, amantes do rádio, merecíamos coisa melhor...

Nenhum comentário: