sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Henry cara de pau


Ontem vi uma entrevista com o Henry, logo após a peleja de quarta que classificou a França para a Copa. Foi uma vergonha aquilo!! O cara deveria ganhar o troféu óleo de peroba do ano!! Disse que não tocou com a mão na bola, quando o mundo todo viu o contrário. Aquilo foi lance de basquete ou handebol!!!

Depois,como não tinha alternativas, o cara acabou admitindo. Mas ficou feio, muito feio.

Acho que os velhinhos da FIFA têm que rever alguns conceitos. Depois deste jogo, importantíssimo e que tirou uma seleção de uma copa do mundo num lance totalmente irregular (ainda havia impedimento de outro francês), a entidade máxima do futebol deveria introduzir, em jogadas como esta, o recurso eletrônico. Esportes como tênis, basquete e beisebol já utilizam este recurso. O futebol não. E com isso, fatos lamentáveis como este continuam acontecendo.

Em tempo: Ontem a FIFA decidiu não atender a reivindicação dos irlandeses, que pretendiam que fosse realizada uma nova partida. Não haverá. A entidade que governa o futebol mundial justifica a decisão em um comunicado: “O resultado do jogo não pode ser modificado, a partida não pode ser refeita. Como mencionado, claramente, nas Regras do Jogo (Laws of the Game), durante as partidas, as decisões tomadas pelo arbitro são definitivas.” Em 2005, a FIFA anulou um jogo entre Ubesquistão e Bahrain. Motivo: erro técnico do juiz. Um jogador penetrou na grande área durante a cobrança de um pênalti. O juiz nada marcou. O caso do duplo toque de mão de Henry, 17 minutos antes do fim da prorrogação, que resultou no gol do zagueiro Gallas classificando a França para Copa da África do Sul, é considerado diferente. Trata-se, segundo a FIFA, de uma apreciação do juiz.

Nenhum comentário: