domingo, 27 de janeiro de 2013

Informações atualizadas sobre a tragédia


Com informações do jornal "O Globo":

Um incêndio na boate Kiss, no Centro de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, deixou ao menos 233 mortos na madrugada deste domingo, informou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em entrevista coletiva. Inicialmente foi divulgado pelo Corpo de Bombeiros que o número de vítimas fatais era de 245. Já a Secretaria de Comunicação do estado diz que o número pode ser maior e chegar a 258. Há, entre as vítimas fatais, 120 homens e 113 mulheres. A Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul divulgou no início da noite uma relação preliminar com os nomes de 185 vítimas do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS). (CLIQUE AQUI PARA VER OS NOMES).
Foram transferidas 14 pessoas para Porto Alegre, com queimaduras graves, e outras 92 estão internadas em Santa Maria. Segundo o delegado Marcelo Arigony, responsável pela investigação, poderia haver muitos menores entre as vítimas, que teriam entrado na festa com identidade falsa, já que o evento era para maiores de 18 anos. A Globonews informou que a maior parte das vítimas tem entre 16 e 20 anos. O incêndio já é o segundo maior da história do Brasil e o terceiro mais fatal do tipo no mundo, segundo uma lista de dez incidentes semelhantes, em locais de agremiação de público, compilada pela Associação Nacional de Proteção Contra Incêndios dos Estados Unidos (NFPA, na sigla em inglês).

De acordo com a lista, que compila apenas incêndios em casas noturnas, a mais fatal delas ocorreu nos EUA e completou 70 anos há pouco tempo: o local foi a boate Coconut Grove, em Boston, e a data, 20 de novembro de 1942. O saldo foi de 492 mortos e mais de 600 feridos.


No momento da tragédia, centenas jovens estavam no local, participando de uma festa universitária. A boate tem capacidade para duas mil pessoas. De acordo com a GloboNews, o dono do estabelecimento já se apresentou à polícia. A festa foi organizada por seis cursos da Universidade Federal de Santa Maria: Pedagogia, Agronomia, Medicina Veterinária, Zootecnia e dois cursos técnicos (em Alimentos e Agronegócio).
O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Guido Pedroso Melo, contou que cerca de 85 bombeiros que chegaram ao local da tragédia em Santa Maria encontraram dificuldades em entrar no local.
De acordo com Melo, os bombeiros resgataram cerca de 150 pessoas com vida de dentro da boate Kiss. Segundo ele, os profissionais encontraram dificuldades em entrar no local por haver "uma barreira de corpos" próximo à entrada da boate. Pedroso Melo revela que relatos de jovens teriam dito que a porta da boate teria demorado de cinco a dez segundos para ser liberada pelos seguranças da boate.
Segundo Edi Paulo Garcia, capitão da Brigada Militar, 90% dos corpos estariam nos dois banheiros - um masculino e outro, feminino. Segundo ele, a boate teria apenas uma saída. Dois caminhões levaram os corpos até o ginásio esportivo da cidade, que foi isolado pela Brigada Militar para evitar a invasão de parentes e amigos. Familiares formaram uma fila de 500 metros em volta do local, para o reconhecimento dos corpos. O jornal “Zero Hora” divulgou o nome de seis pessoas que morreram nos hospitais, após terem sido socorridas na boate.
Oito militares do Exército estão entre os mortos
Segundo informações preliminares do Ministério da Defesa, oito militares do Exército estão entre os mortos no incêndio. Os nomes das vítimas ainda não foram revelados, mas a Defesa identificou que se trata de um capitão, um tenente e dois cabos. Nas próximas horas devem ser divulgadas mais informações a respeito do caso.
O fogo foi controlado por volta das 5h30m, mas às 7h ainda havia equipes no local, fazendo o trabalho de rescaldo. A polícia e o Corpo de Bombeiros apuram as circunstâncias que provocaram fogo. Segundo as primeiras informações divulgadas pelo site G1, as chamas teriam começado por volta das 2h30m quando o vocalista da banda que se apresentava fez uma espécie de show pirotécnico. As faíscas atingiram a espuma do isolamento acústico e as chamas se espalharam. O secretário de Segurança do estado, Airton Michels, não confirmou a informação de que um show pirotécnico teria desencadeado o incêndio.
Seis hospitais fazem atendimento às vítimas
O prédio ficou destruído, mas não existe mais risco de desabamento. Relatos de sobreviventes mostram como incêndio provocou pânico. Muitas pessoas não conseguiram acessar a saída de emergência. O comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul disse que a porta principal da boate Kiss estava trancada na hora do incêndio. Segundo o jornal “O Diário de Santa Maria”, o local possuiria apenas uma porta de saída e houve tumulto na tentativa de fuga. Bombeiros e populares abriram um buraco na parede externa para possibilitar que mais pessoas consigam sair.
- Era uma porta pequena para muita gente sair - disse Luana Santos Silva, que estava na boate, à GloboNews.
- Chegou (socorro e polícia) tudo muito rápido - disse Aline Santos Silva, irmã de Luana.
Profissionais de saúde pedem à população que doe sangue nos hospitais. A cidade também precisa de voluntários como médicos e enfermeiros para atender os feridos. O jornal “Zero Hora” divulgou uma lista com o nome de feridos que estão nos hospitais. Seis unidades estão fazendo o atendimento às vítimas. Parentes e amigos percorrem os hospitais em busca de notícias.
De acordo com o jornal "Zero Hora", nove vítimas já estão em Porto Alegre. Quatro foram levadas por helicópteros da Força Aérea Brasileira (FAB) e outras cinco viajaram em um avião da FAB. Outros feridos devem ser levados para hospitais de Canoas.
“Diário de Santa Maria” informa que, no ginásio do Centro Desportivo Municipal (CDM), há um Comitê Gestor da Crise que tem dado apoio aos familiares. Centenas de amigos, pais e familiares estão no local em busca de informações. O procedimento, segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), é que as famílias se dirijam até o CDM e se identifiquem.
Tragédia em boate é uma das maiores no Brasil
O jornal “Diário de Santa Maria” relata ainda que, na tentativa de identificar os nomes, o Instituto Geral de Perícias (IGP) tem colocado documentos de identificação — como identidade, carteira nacional de habilitação, entre outros — e celulares nos peitos destas vítimas. De acordo com relatos de servidores do IGP, muitos telefones dos mortos no ginásio tocam sem parar. O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, é o maior no Brasil em número de vítimas desde a tragédia no Gran Circus Norte-Americano, em Niterói, em 1961, quando morreram 503 pessoas.
O Ministério da Saúde acionou a coordenação da Força Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) para identificar as necessidades médicas de equipes, leitos e suprimentos para a tragédia no município de Santa Maria. Um grupo de profissionais especializados em situações de catástrofe está se dirigindo de Brasília ao local para atuar no caso.
A Polícia Militar do Rio Grande do Sul, segundo informações do site do jornal "Zero Hora", descolou um grupo de bombeiros que estava trabalhando na "Operação Golfinho", que atua como salva-vidas no Litoral Norte do estado. Segundo informações preliminares, estes bombeiros vão ajudar a resgatar mais vítimas que poderiam existir nos escombros da boate. Não foi divulgado o número de agentes remanejados.



Nenhum comentário: