quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O Maravilhoso Grande Otelo

Do blog de Bemvindo Sequeira(*)

(*) É ator, autor, produtor e diretor de teatro, cinema e televisão.
Nascido em Carangola, MG e Cidadão de Salvador - Bahia

othelo O Maravilhoso Grande Otelo
Inesquecível como "Macunaíma"
Vinte anos sem a figura popular e brasileira de Grande Othelo, ao lado do Palhaço Benjamin o maior dos ícones negros da comedia nacional do século XX.
Tive a honra de trabalhar com ele por alguns anos na TV. Ficava eu lá, embevecido, observando aquele brasileiro baixinho,dono de uma voz gritante e aguda - lembram-se dele em "Macunaíma" ? - dando shows de interpretação.
Recordo-me de um fato contado por ele.Trabalhava ele no Cassino da Urca, na década de 40. Fazia um esquete. Naquela noite um sujeito mal educado e agressivo gritava para ele durante a  apreentação:
- "Palhaço!" e repetia isso a toda hora impedindo-o de expressar-se.
Aí ele parou e disse ao sujeito:
- " Sou palhaço sim, profissional, ganho pra isso.O amigo aí está sendo palhaço de graça.Pode deixar eu ganhar meu dinheiro ?"
Mineiro de Uberlândia vivia lá quando conheceu uma companhia de teatro mambembe e foi embora com eles para São Paulo. Ele voltou a fugir, foi para o Juizado de Menores, onde foi adotado pela família do político Antonio de Queiroz. Otelo estudou então no Liceu Coração de Jesus até a terceira série ginasial.
Participou na década de 1920 da Companhia Negra de Revistas, que tinha Pixinguinha como maestro.
Foi em 1932 que entrou para a Companhia Jardel Jércolis, um dos pioneiros do teatro de revista. Foi nessa época que ganhou o apelido de Grande Otelo, como ficou conhecido.
No cinema, participou em 1942 do filme It's All True, de Orson Welles. O intérprete e diretor estadunidense considerava Grande Otelo o maior ator brasileiro.
Otelo fez inúmeras parcerias no cinema, sendo a mais conhecida  com Oscarito.
Por ironia da vida este orgulho brasileiro faleceu na Europa, de enfarte fulminante assim que o avão em que viajava pousou em Paris, em 27 de novembro de 1993.

Nenhum comentário: