sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Melancólico...

Matéria do site GloboEsporte.com:

"O julgamento do Quissamã no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que reverteu a exclusão do clube da Série A do Campeonato Carioca 2013, pode ter transgredido a esfera esportiva. Esse pelo menos é o pensamento do presidente do Goytacaz, Jomar Garcia, que em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, afirma ter informações de que o governador do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, influenciou o julgamento na instancia máxima da Justiça Desportiva. O motivo seria o desafeto com Garotinho, ex-governador do Rio, que é um dos colaboradores do clube.
- Infelizmente tivemos informações confiáveis de que o peso político do governador do Estado do Rio influenciou no resultado, que pediu para que eles votassem por unanimidade a favor do Quissamã. Além de lamentável, isso é vergonhoso. Tudo isso porque acham que o (Anthony) Garotinho é dono do Goytacaz. Isso não existe. Ele é um dos nossos colaboradores, assim como tantos outros iguais. Sabemos que a decisão do STJD foi comemorada pelo prefeito de Quissamã juntamente com um dos secretários de Cabral - disparou Jomar.
O presidente do Goytacaz ainda criticou os auditores do STJD. Segundo Jomar, eles comemoram a decisão em prol do Quissamã.
- Até mesmo os auditores comemoraram. A gente fica triste com um tipo de atitute destas, mas vamos seguir com a cabeça erguida. O regulamento foi rasgado e a federação (Ferj) não foi respeitada. Perde o futebol, na minha visão. Estávamos montando uma equipe não para se manter, mas para brigar pelo título - disse.
O dirigente se esquivou de uma possível rivalidade criada entre o Quissamã e o Goytacaz, clube que entrou com a ação requerendo a vaga na elite do futebol carioca. Segundo Jomar, era o interesse do Goyta que motivava a medida.
- Não temos nada contra o Quissamã. Nós estávamos em busca somente do direito do Goytacaz. Somente isso - finalizou."

O Goytacaz repete a tática usada desde sempre pelo ex-governador Anthony Garotinho. Triste fim....

Um comentário:

Ricardo Gomes disse...

Sabe Neto, não vou entrar aqui no mérito da questão, pois é assunto que não cabe, pois acaba envolvendo política e uma série de questões.
Mas o fato é que durante os anos em que foi descaradamente prejudicado por um dirigente da entidade máxima do futebol do estado, ninguém, eu disse ninguém da imprensa dessa cidade ou algum 'formador de opinião' vinha a público defender a moral e os bons costumes nos bastidores do futebol! O Goytacaz era roubado, trapaceado a todo instante e ninguém, eu disse ninguém!!! tinha a coragem de vir a público no rádio, na TV ou jornal e esbravejar contra as sacanagens que eram tramadas na capital e do outro lado da cidade, onde os arquitetos zombavam e caiam de tanto rir das mazelas desse clube e da sua torcida, como mesmo disse uma pessoa amiga que trabalhou por anos 'do outro lado' da cidade. Agora aparecem os arautos da moralidade e do 'fair play'. Pura demagogia! Mas deixa pra lá, vida que segue!