sábado, 13 de julho de 2013

“Cabelo, cabeleira!”...
                                Walnize Carvalho
          
       Resolvi escrever sobre um assunto que pode parecer “sem pé nem cabelo (ops) cabeça”... e porque de há muito, martela em minha cabeça essa ideia.
      Todos estão “carecas de saber” que sempre houve - posso quase afirmar - desde o tempo das cavernas (onde as mulheres eram arrastadas pelos cabelos por seus companheiros brutamontes) uma guerra declarada, propagada e a assumida por nós, mulheres com seus cabelos...
     Uma insatisfação constante ronda as nossas cabeças com... nossos cabelos. Se os temos cacheados, queremos lisos;  ou , se o contrário, respondemos ao primeiro elogio: - Bonitos, nada! Estão com cara de “boi lambeu”!...
     E seguimos assistindo na tevê uma overdose de produtos de beleza (tinturas, shampoos e  cremes) que nos motivam a entrar na primeira farmácia e levar tudo para casa ou correr para o salão mais próximo e falarmos ofegantes : - Quero o meu cabelo igual ao da atriz tal, da novela das nove!...
     Eu mesma sou, assumidamente, vítima de minhas contradições: Certa feita quase “arranquei os cabelos” quando resolvi fazer “uma inteligente”. Que burrice! Na primeira lavada... Nem lisos nem cacheados!
      De outra vez, quis imitar a Irene Ravache, em um personagem de cabelos curtos e lisos. Dia depois: a revanche! Os cachos miudinhos e agarrados... Houve até quem “elogiasse” assim: - Tá igual a um anjo barroco...E eu me descabelando!...
    Histórias outras teria, mas como acabo de chegar do cabeleireiro de madeixas renovadas, estou cantarolando:-“Narciso acha feio o que não é espelho”...

   Até,quando?!...     

Nenhum comentário: