quarta-feira, 13 de junho de 2012

Grave acidente com ônibus mata 5 na Avenida Brasil



Cinco pessoas morreram e 21 ficaram feridas, ontem à noite, quando um ônibus da linha 484 (Olaria-Copacabana) invadiu um ponto com passageiros na Avenida Brasil, na pista sentido Zona Oeste, na altura da passarela 3, no Caju. As informações são do Batalhão de Policiamento de Vias Especiais (BPVE), da Polícia Militar.A polícia chegou a parar um ônibus para que os feridos fossem levados para a Unidade de Pronto Atendimento da Maré (UPA).
Só para essa unidade de saúde foram levadas 20 vítimas. Na UPA, elas receberam os primeiros cuidados e depois foram redistribuídas para outros hospitais, já que a unidade não conta com ortopedista. Os feridos foram levados para o Souza Aguiar, no Centro, Hospital Federal de Bonsucesso e Getúlio Vargas.
Na hora do acidente, por volta das 21h40m, ainda de acordo com PMs, o ponto de ônibus estava cheio, com cerca de cem pessoas. O ônibus desgovernado avançou na calçada e ainda derrubou parte de um muro. Algumas vítimas ficaram sob os escombros e precisaram ser resgatadas. Uma mulher que estava embaixo do ônibus foi retirada e seu estado é grave. Já o motorista do veículo ficou preso às ferragens e quebrou as duas pernas, segundo bombeiros. Pelo menos cinco ambulâncias foram enviadas para o lugar.
No local do acidente, o cenário era de destruição e cenas de desespero se sucediam. Uma das pessoas mortas é Cátia Candida, de 14 anos. Sua mãe foi ao local e, ao reconhecer a filha, desmaiou. Cátia estava acompanhada da tia, Márcia Adriana Lourenço, de 33 anos, esperando condução no ponto de ônibus para voltar para casa com ela, na Zona Oeste. Márcia também morreu. Os outros mortos foram identificados como Monique Rocha Marques, de 24; Maurício Xavier, de 34, e Taís Fidélis da Silva, que morreu no hospital de madrugada.
Muitos curiosos também se aglomeravam no local do acidente, em busca de informações e tirando fotos com celulares. Por volta da meia-noite, os bombeiros começaram a fazer a limpeza da pista. O ônibus continuava sobre o ponto.
O sargento Airton da Costa, do 4º BPM (São Cristóvão), contou que chegou ao lugar logo após o acidente acontecer e ficou impressionado com as cenas.
— Fui o primeiro a chegar, o cenário era assustador.
O servidor público Ronald Cardoso Pimenta, pai de uma passageira ferida no ônibus, contou que Camila Cardoso, de 22 anos, alegou que o motorista do coletivo foi imprudente. A jovem foi socorrida na UPA da Maré e em seguida transferida para o Hospital Souza Aguiar, com dores nas costas, pé e joelho.
- Minha filha estava sentada nos bancos da frente. Ela me contou que o motorista estava em alta velocidade e dirigia com apenas uma mão, em seguida, ele perdeu o controle do ônibus e subiu a calçada.
A pista lateral da Avenida Brasil, na altura do Caju, foi liberada ao tráfego, no sentido Zona Oeste, às 3h50m da manhã após a retirada do ônibus.

Fonte: O Globo.

Nenhum comentário: