quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Festa literária em favela do Rio é aberta com palestra de Ariano Suassuna

Agência Brasil

Até o próximo domingo (11), o Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, é o centro dos debates sobre livros e literatura no Rio.
Pela primeira vez, uma comunidade pobre da cidade sedia a
Festa Literária Internacional das Unidades de Polícia Pacificadora (Flupp).
 
A palestra de abertura do evento coube ao imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL) Ariano Suassuna, que aos 85 anos de idade fez questão de viajar do Recife, onde mora, para encantar a plateia com suas histórias que misturam a vida pessoal e o folclore nordestino.
Durante pouco mais de 30 minutos, o escritor recitou trechos de suas obras, como O Auto da Compadecida, já retratada no cinema e na televisão. Contou passagens recheadas de bom humor, envolvendo causos acontecidos com ele ou imaginado em sua literatura, sempre tendo como pano de fundo o Nordeste, principalmente a sua Paraíba.
Antes de subir ao palco, Suassuna falou sobre o significado de sua presença em um território recém pacificado, onde há pouco tempo imperava o crime e a violência. “Machado de Assis dizia que no Brasil existem dois países. O país oficial, dos privilegiados, e o real, que é o do povo. Eu que sou um homem da cultura, que amo meu país, amo meu povo, em meu discurso de posse na Academia Brasileira de Letras disse que o Brasil tinha dois símbolos, o país urbano e a favela. É uma alegria enorme para mim [estar aqui] porque começou-se a perceber que a favela não era os bandidos, era a população ordeira, que era perseguida por eles. Eu, como sertanejo que sou, fico muito feliz de encontrar aqui os meus irmãos urbanos.”
. A programação da Flupp inclui debates entre 19 escritores brasileiros e 18 estrangeiros, saraus literários, palestras e lançamentos de livros.
A programação completa da Flupp pode ser acessada no endereço www.flupp.net.br.

Nenhum comentário: