domingo, 24 de outubro de 2010

Caetano anula o voto


Ilustração: Gepp Maia


Na coluna que assina em "O Globo" , Caetano Veloso fala hoje sobre "Tropa de Elite 2", Hugo Chavez e "Veja". E no fim, declara que anulará seu voto no próximo domingo.
Alguns trechos:

"Um amigo me manda uma série de capas da "Veja" com escândalos envolvendo as privatizações do governo FHC, compra de votos para reeleiçãoe outras mazelas da passagem do "Príncipe da Sociologia Brasileira" no poder. Para apagar os mensalões, os dossiês e as Erenices do período Lula, nada melhor do que uma lista assim - e pela voz insuspeita de uma revista da direita. Mas, peraí, "Veja" não é exatamente o órgão mais atuante do "Partido da Imprensa Golpista"?"
(...)
" Esse cabo de guerra entre os apoiadores de Serra e os de Dilma (que, muitas vezes, se creem representantes da esquerda e da direita;mais vezes ainda veem uns aos outros como representantes dessas antigas denominações; fazendo o máximo esforço para que não reflitamos sobre que relações reais tem cada um dos grupos com tais conceitos)nos torna obtusos.
(...)
"Meu pai dizia que pior do que os comunistas só os anticomunistas. Meu voto em Marina continua tendo validade. Influirá no próximo governo. O embate entre os outros dois anula o meu voto possível neste segundo turno. Simplesmente sinto que já votei o suficiente. Dilma ganha. Começo logo a torcer por ela."

2 comentários:

Anônimo disse...

Concordo com o Caetano.
O voto nulo é uma tomada de posição. Uma postura contra dois candidatos que representam governos de escandalos e fisiologismos.Que fazem uma campanha que denigre os cidadãos que desejam que os problemas brasileiros dêem o tom dos debates e não firulas preconceituosas para todos os gostos duvidosos e insanos.

Anônimo disse...

Apesar de discordar do voto nulo, pois, principalmente no segundo turno, quando podemos avaliar quem será o menos pior, todavia reconheço no comentarista das 15:33 bastante lucidez e correta análise dos fatos.
Parabéns.