quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Autorretratos digitais, 'selfies' se tornaram um fenômeno cultural de massa


Da:Folha de São Paulo
ISABELLE MOREIRA LIMA
DE SÃO PAULO

De Neymar ao papa, de Gisele às meninas Obama, o mundo aderiu à "selfie". Você, mesmo se não associar o nome à coisa, já fez a sua.
Segundo o dicionário Oxford, a palavra traduz a fotografia que a pessoa tira de si mesma com um smartphone ou webcam e publica na internet, em redes sociais como Facebook ou Instagram.
Foi eleita a palavra de 2013 pelo mesmo dicionário pela alta de 17.000% em seu uso no período de um ano.
Mas a mania vem de longe. A expressão teria sido cunhada em 2002 pelo australiano Nathan Hope, ao publicar na rede uma foto de sua boca costurada após uma noite de bebedeira. À rede de TV australiana ABC, ele negou ser o pai do neologismo e afirmou que era apenas uma gíria usada na época.
Mas o que chama a atenção, mais que a origem ou o uso da palavra, é como o ato em si virou hábito.
Até a conclusão desta edição, a hashtag #selfie havia sido usada 58 milhões de vezes no Instagram. Entre os lusófonos, a prática se estende à hashtag #eu, com 2,5 milhões de usos.
Podem ser closes do rosto ou fotos de corpo inteiro; em situações invejáveis, como um passeio de barco sobre o mar azul, ou até num cenário fúnebre, caso de um velório.
É comum, entre os mais jovens e celebridades de todo o mundo, o hábito de publicar várias selfies em sequência, quase como se o sujeito escrevesse uma autobiografia.
Adepto do autorretrato digital, o ator Luiz Pacini, 38, afirma que gosta de se recriar. "Eu uso meu Instagram para interpretar, fotografo várias personas durante o meu dia a dia", diz.
Pacini publica fotos como a de um banho em um dia de calor no Rio ou uma série de diferentes barbas e bigodes.
"Não tem a ver com ego, é mais um lance artístico mesmo", avisa.
A estudante de letras da UnB Bárbara Gontijo, 19, também praticante, aponta a necessidade de aprovação como chave para entender o apelo da selfie. "Eu nunca tive a autoestima muito boa. Tiro as fotos e publico as que ficam boas. As pessoas curtem e me sinto melhor."

Nenhum comentário: