sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Petrobras anuncia Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário

Do jornal "O Globo":

" Com um intenso programa de redução de custos e despesas, a Petrobras anunciou mais uma ação. Trata-se do Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário, reflexo da implantação do Programa de Otimização de Produtividade (POP), aprovado pela diretoria da estatal na última quinta-feira.
Em comunicado, a Petrobras informou que o objetivo é aumentar sua produtividade para alcançar as metas do Plano de Negócios e Gestão (PNG) 2013-2017. O PNG prevê reduções de custos em diversas áreas da companhia.
Em seu desenvolvimento, informou a Petrobras, o desligamento voluntário inclui todos os empregados desligáveis com 55 anos de idade ou mais. A empresa não informou o número de possíveis envolvidos.
As inscrições de empregados elegíveis e interessados ocorrem entre 13 de fevereiro e 31 de março deste ano. Poderão se inscrever do programa empregados já aposentados pelo INSS que permanecem trabalhando na companhia e os que possuem tempo e idade para se aposentar pelo INSS, mas ainda não deram entrada no requerimento de benefício de aposentadoria (devendo estar aposentados até o término das inscrições).
A Petrobras disse também que já podem se desligar da companhia quem tem idade igual ou superior a 55 anos até 31 de março (término das inscrições) e tempo de contribuição nos planos Petros (caso optante pela Petros), estando com contrato de trabalho ativo, independente do cargo ou função.Em nota, a companhia disse que os desligamentos ocorrerão em no máximo 36 meses após o término das inscrições e, neste período, deverá ser garantida a passagem do conhecimento e a continuidade operacional da companhia. As regras serão divulgadas aos empregados da companhia até de 11 de fevereiro.
A Petrobras chegou ao fim de 2012 com 85,065 mil funcionários. Desse total, 24,324 mil têm idades superiores a 51 anos. Segundo o relatório de sustentabilidade da estatal, a empresa tem 16,116 funcionários até 30 anos; e 44,607 mil entre 31 anos e 50 anos. Em 2012, o custo com pessoal somou R$ 17,3 bilhões, uma alta de 18,8% em relação ao ano anterior. Além disso, a Petrobras tem ainda 360,372 mil terceirizados.
A empresa segue com seus programas de redução de custos. Só entre as atividades operacionais, a metá é gerar uma economia de R$ 32 bilhões entre 2013 e 2016. Para o ano de 2013, a meta de R$ 3,9 bilhões foi superada já no fim do terceiro trimestre do ano passado, quando a estatal divulgou economias de R$ 4,8 bilhões.
A redução de custos da companhia também prevê menos despesas na perfuração de poços. A meta, nesse caso, é obter redução de US$ 1,4 bilhão entre 2013 e 2017 com a redução de tempo na construção de poços, por exemplo.
A companhia também iniciou no ano passado um forte programa de desinvestimentos. A estatal chegou ao fim de 2013 com um reforço de caixa de US$ 9,03 bilhões com a venda de ativos como as subsidiárias na África, no Peru e de blocos de petróleo no Brasil e no exterior. O número já está perto da meta do programa, que prevê um total de US$ 9,9 bilhões em desinvestimentos.
Segundo analistas, o esforço da Petrobras é essencial para que a companhia consiga gerar caixa para fazer os investimentos que têm programado até 2017, que somam US$236,7 bilhões. Atualmente, a estatal sofre com a diferença entre os preços dos derivados comprados no exterior e os vendidos no mercado interno."

Nenhum comentário: