terça-feira, 8 de abril de 2014

Valesca Popozuda se diz honrada com citação em prova de filosofia

Questão usa trecho da letra de “Beijinho no ombro” e classifica funkeira como “grande pensadora”:

Alunos fotografaram a prova e postaram nas redes sociais; em tom de brincadeira, internautas se desafiavam a dizer qual a resposta certa Foto: Reprodução
Alunos fotografaram a prova e postaram nas redes sociais; em tom de brincadeira, internautas se desafiavam a dizer qual a resposta certa Reprodução
RIO - Uma prova de filosofia da Escola de Ensino Médio 3, no Distrito Federal, está movimentando as redes sociais graças a uma questão que chama Valesca Popozuda de "grande pensadora contemporânea". Enquanto os fãs da artista estão exultantes, muitos internautas acharam descabido. Em sua página no Facebook, a própria funkeira se diz honrada e argumenta: "Se fosse MPB ou música americana, será que daria a mesma polêmica?"
O exame foi elaborado pelo professor Antonio Kubitschek. A questão que gerou discussão cita a letra da música “Beijinho no Ombro”. O enunciado dizia: “Segundo a grande pensadora contemporânea Valesca Popozuda, se bater de frente:", e aí vinham as opções: "a) É só tiro, porrada e bomba b) É só beijinho no ombro c) É recalque e, por fim, d) É vida longa"
Alunos fotografaram a prova e postaram no Facebook, detonando a polêmica. Na Secretaria Estadual de Educação do Distrito Federal, o caso é tratado com solenidade e nítido cuidado. A assessoria de imprensa da Secretaria informou ao Globo que cabe ao professor se justificar e se posicionar sobre a decisão de aplicar a questão. A pasta só irá se posicionar depois que ele fizer uma declaração oficial.
Na sua página oficial no Facebook, a funkeira fez um verdadeiro “tratado” na manhã desta terça-feira. Entre os trechos da postagem, Valeska escreveu: “O que criou essa confusão é esse tal de ‘pensadora’ que ele colocou. Mas todo mundo quer saber o que eu acho e vou dar minha opinião: (...) EU ACHO UMA BOBAGEM ISSO TUDO, talvez se ele tivesse colocado um trecho de qualquer música de MPB ou até mesmo de qualquer outro gênero musical (...) talvez não tivesse gerado tal problema (...) E se fosse MPB ou música americana que tanto é valorizada por nós? Será que daria a mesma polêmica?”.
No post, Valesca chega a suscitar a possibilidade de o professor ter sido irônico, e disse não ver problema nisso. E ainda emendou: “Eu fiquei foi bem honrada me senti duas vezes homenageada tanto pela pergunta quanto com o título de pensadora (Mas isso eu vou ter que recusar porque é um titulo muito forte e eu ainda não me sinto pronta pra isso hahaha)”



Nenhum comentário: